Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Xbox 360 vs. PS3 Frente-a-frente: Round 23

Dragon Age, Beatles, Guitar Hero 5, FIFA 10, PES 2010.

FIFA 10

Os resultados da EA Sports entre o desenvolvimento de plataformas tem sido variados no passado, com o foco na Xbox 360 como o sistema de liderança. Contudo, com o passar dos anos, os padrões dos jogos FIFA manteram-se altos independente do sistema que vocês possuem, com apenas algumas irregularidades e a falta de anti-aliasing (que neste caso não tem impacto na qualidade de imagem geral).

Considerando a quantidade de esforço que a EA Sports pôs em FIFA 10, não é surpreendente que os produtores conseguiram melhorar a sua arte em todas as plataformas.

FIFA 10 é igualmente magnífico na PS3 e Xbox 360, até ao ponto onde esta característica é essencialmente quase redundante. Estamos a falar de uma comparação onde os sujeitos são os mesmos, com a excepção de minúsculos pormenores, como este vídeo demonstra:

Além de um aspecto mais suave na versão PS3, FIFA 10 é o jogo mais parecido entre as versões a PS3 e Xbox 360 da EA Sports até à data.

Ainda existem algumas inconsistências no frame-rate das cinemáticas (grande coisa...) e existe um aspecto mais suave no código da PS3 graças ao anti-aliasing quincunx, mas os jogos FIFA nunca foram propriamente intrigantes nos detalhes gráficos, então é como se não perdessem grande coisa. O anti-aliasing foi incluído na versão PS3, onde previamente a sua implementação estava em falta. Tudo sugere que a equipa da EA Sports está concentrada em providenciar uma experiência total, completa com pequenos defeitos técnicos, em qualquer uma das consolas.

Com a análise técnica fora do caminho, aqui está o mais importante: o jogo passou a inspecção da multidão hardcore do futebol nos escritórios da Eurogamer na duas plataformas, com todos os grupos a descrever a essência da jogabilidade como idêntica.

Contudo, com as duas consolas e as duas versões do jogo disponíveis, parece que a versão da Xbox 360 é a mais jogada. Não está relacionado com o código do jogo; é mais sobre o sistema de controlo. FIFA é pesado no analógicos, com controlo de 360º graus no analógico esquerdo e fintas no direito, então a preferência vai para a Xbox 360 simplesmente porque as pessoas preferem os seus analógicos – e o gatilho direito – aos do Dualshock.

Os aspectos online do FIFA 10 são crucialmente importantes. Se vocês possuem as duas plataformas e estão indecisos sobre qual versão do jogo comprar, tudo se reduz à plataforma onde vocês jogam mais online, e com querem jogar o jogo.

PES 2010: Pro Evolution Soccer 2010

As incursões iniciais da Konami entre o formato de desenvolvimento nas duas plataformas foram bastante desagradáveis, até ao ponto onde a companhia lançou um patch que removia por completo o anti-aliasing da versão PS3 de PES 2008 para conseguir aumentar a performance nos inconsistentes replays.

Felizmente esses tempos passaram e a qualidade de Pro Evolution Soccer 2010 nas duas plataformas sugere que os processos da Konami amadureceram: já não existem fóruns pelo mundo fora a pedirem patchs para melhorarem a lag.

Um olhar rápido ao vídeo de comparação sugere que os jogos são essencialmente parecidos, certamente em todas as maneiras que importam à essência da jogabilidade.

Comparativo gameplay de PES 2010. Uma conversão muito decente por parte da Konami com compromissos muito pouco notáveis na versão PS3.

É interessante notar que enquanto FIFA 10 demonstra que um jogo belo é igual em todas as plataformas (versão PC de lado) em quase todas as maneiras, a capacidade de codificação da Konami da PS3 não está bem no mesmo nível.

A versão Xbox 360 opera a 720p nativos com uns uniformes e suavizantes 2x multi-sampling. Na versão PS3 do jogo, a implementação de anti-aliasing é variada. Parece que no caso de cinemáticas com aproximação no jogadores, o anti-aliasing é desactivado para conseguir lidar com o carregamento adicional requisitado pelo motor de jogo. É justo dizer que a Konami mexeu nas definições das texturas nos locais, com alguns painéis de anúncios menos definidos e com baixa-resolução.

Isto é apenas ligeiramente interessante para a inclinação técnica, como em termos de jogabilidade básica eles são iguais, os mesmos 60 frames por segundo com níveis de resposta iguais. Existe alguma preferência por o d-pad da PS3 por parte dos veteranos do futebol na Eurogamer – o contraste em relação ao FIFA. Enquanto o controlo de 360º graus do FIFA parece favorecer o comando da Xbox 360, os sistema de 16 direcções de PES 10 parece favorecer mais o DualShock 3.

O elemento mais crucial pouco está relacionado com o aspecto técnico das coisas e semelhantemente com FIFA, tudo se resume se vocês querem jogar online, e se sim, onde a maioria dos vossos amigos estão localizados, Xbox Live ou PSN.

Vai ser interessante ver se a Konami eleva a fasquia com o PES, tendo em conta a majestosidade do FIFA deste ano. PES não é um jogo com mau aspecto. Os modelos dos jogadores parecem bem, a iluminação é bonita, tudo se move de forma suave e a jogabilidade está bem. Apenas existe um sentido que a beleza do jogo está muito “enterrada na pele”, e que o motor por detrás do jogo está ultrapassado.

Em termos de jogabilidade e gráficos, a Konami perde para o FIFA, é preciso algo muito especial para o ultrapassar.

Sobre o Autor
Richard Leadbetter avatar

Richard Leadbetter

Technology Editor, Digital Foundry

Rich has been a games journalist since the days of 16-bit and specialises in technical analysis. He's commonly known around Eurogamer as the Blacksmith of the Future.

Comentários