Assassin's Creed Valhalla patch 1.0.4: Teste Xbox Series X e PlayStation 5

Mais: Testados modos Qualidade 4K e 60fps na Series S.

O patch 1.0.4 da quinta-feira passada para Assassin's Creed Valhalla é o primeiro grande update para o mais recente jogo de mundo aberto da Ubisoft - e é um update crucial, entregando uma vasta gama de melhorias de jogabilidade e correção de bugs, mas claro, o foco do Digital Foundry é mais sobre validação técnica para o que tem sido o mais controverso da linha de lançamentos de próxima geração. Por todas as suas vantagens de especificações, a Xbox Series X corria com uma penalização de performance em relação à PlayStation 5, enquanto a Xbox Series S foi lançada sem suporte 60fps. O patch 1.0.4 tem como alvo resolver tudo isso - e de facto, é o que faz - mas também adiciona 4K30 modo qualidade.

Antes de mais nada, precisamos abordar uma imprecisão interessante que surgiu com a chegada do novo patch. Embora haja um amplo consenso de que a situação de desempenho melhorou muito no Xbox Series X, outra narrativa surgiu sugerindo que a versão da PlayStation 5 agora funciona pior do que antes. Para esclarecer isso de imediato, só pudemos encontrar um exemplo de como este é realmente o caso - a cena introdutória leva uma pequena queda ocasional no rácio de fotogramas que não vimos no nosso primeiro teste . Em todos os outros testes de stress que temos, a PlayStation 5 corre na mesma taxa de quadros com o mesmo resultado de resolução dinâmica como fazia anteriormente.

Onde houve mudança foi com a Xbox Series X, onde a Ubisoft fez grandes avanços para lidar com o défice de desempenho, reduzindo significativamente o intrusivo screen-tearing. Não acabou completamente, mas certamente melhorou imenso e, no mais rigoroso dos nossos testes de stress, a Xbox Series X agora pode superar a PlayStation 5. Como a Ubisoft conseguiu uma reviravolta tão grande em tão pouco tempo pode soar como um milagre tecnológico, ou o resultado de algum impulso de optimização gigantesco, mas a solução é mais simples do que podes imaginar.

Testando novamente Assassin's Creed Valhalla nas consolas da próxima geração.

Todas as versões de Assassin's Creed Valhalla suportam escalonamento de resolução dinâmica, ajustando a quantidade de pixeis desenhados em uma base por quadro para atingir a taxa de quadros desejada. No lançamento, a 'janela' de resoluções potenciais para ambas as consolas escalou a 1440p no mínimo e 1728p no máximo - 67 por cento a 80 por cento da resolução total de 4K em ambos os eixos. Este continua a ser o caso para a versão PlayStation 5 do jogo, mas os limites inferiores para a Series X foram reduzidos para 1188p - 55 por cento do completo 4K. Para ser claro, a Series X só aproveitará essas resoluções mais baixas recém-introduzidas quando for necessário. Para a maior parte do jogo, as contagens de pixeis são consideravelmente maiores.

No entanto, ampliar a janela DRS é como a Ubisoft atingiu seus objectivos e é uma boa solução: resolução momentânea mais baixa é uma troca justa contra um screen-tearing muito mais perceptível. Na verdade, é bom o suficiente para lançar também na PlayStation 5 a fim de eliminar os seus próprios problemas de tearing, e estou surpreso que a mesma solução não foi implantada em ambos os sistemas de próxima geração. Mas aqui e agora, pelo menos, a PlayStation 5 corre com uma resolução mais alta, enquanto a Xbox Series X geralmente corre um pouco mais suave.

O patch 1.0.4 também introduz um modo de qualidade 4K para ambas as máquinas, o que parece fazer exactamente o que esperavas. A taxa de quadros de 60fps da PS5 e da Series X é trocada por 30fps com ritmo de quadro uniforme, e em todas as contagens de pixeis que medimos, ambas as versões correm em 4K. O dimensionamento da resolução dinâmica não pode ser descartado (afirmamos que deve ser definitivamente descartado para garantir um desempenho consistente em todos os cenários), mas neste modo, as duas consolas são efectivamente intercambiáveis. Tudo isso nos leva à Xbox Series S, que inicialmente foi lançada com alguns downgrades gráficos e uma resolução mais baixa (DRS novamente, mas normalmente em torno de 1296p) e agora possui o seu próprio modo de desempenho de 60 quadros por segundo, graças ao novo patch.

Nossa análise do vídeo original de Assassin's Creed Valhalla nas consolas PlayStation 5 e Xbox Series.

É uma adição bem-vinda à versão da Series S, demonstrando que havia bastante sobrecarga de CPU disponível - o suficiente para correr o jogo a 60fps completos - mas a questão é se a reduzida GPU de quatro teraflops consegue acompanhar. De um modo geral, a resposta é positiva, mas há advertências claras. Em primeiro lugar, a resolução sofre um grande golpe: a janela de resolução dinâmica abre, com limites inferiores de apenas 720p, frequentemente girando em torno dessa resolução ou até cerca de 800p durante típico gameplay. Funciona e normalmente tem mais desempenho do que a versão de lançamento de Valhalla na Series X, mas não consegue igualar-se à fluidez do patch mais recente. É um valente esforço no geral, mas mesmo jogos em 720p não são suficientes para correr este jogo a 60fps fixos e o screen-tearing é perceptível. É claro porque o jogo foi lançado apenas a 30fps, mas a introdução da opção na actualização é bem-vinda.

Em resumo, o patch é bom para os consolas Xbox Series e, embora alguns compromissos tenham sido feitos, a recompensa vale a pena. Para a Series X, ela pode agora correr em uma resolução significativamente mais baixa do que a PlayStation 5 em pontos de stress, mas a frequência de screen-tearing é bastante reduzida. As preocupações de que a PS5 possa estar a correr mais devagar agora parecem ser infundadas, mas ampliar a janela DRS também pode ter melhorado a experiência geral da consola da Sony, assim como faz na Series X. Lembre-se - a resolução só cai para sustentar 60fps, caso contrário, ela será executada em qualquer contagem de pixeis que a GPU puder gerir. Enquanto isso, a opção de jogos a 60fps na Series S é boa, mas a resolução muito baixa pode ser desanimadora. No geral, há progresso aqui e será fascinante ver onde a Ubisoft irá a seguir com mais optimizações - mas também gostaríamos de ver mais correcções de bugs: o problema de stutter que afectou o Xbox Series X ainda não foi resolvido.

Salta para os comentários (69)

Sobre o Autor

Alex Battaglia

Alex Battaglia

Video Producer, Digital Foundry

Ray-tracing radical, Turok technophile, Crysis cultist and motion-blur menace. When not doing Digital Foundry things, he can be found strolling through Berlin examining the city for rendering artefacts.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (69)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários