Final Fantasy 12: The Zodiac Age chegou ao PC, permitindo correr a 4K nativa e a 60 fotogramas por segundo. Na Pro corre a 1440p e está bloqueado a 30fps (na PS4 base corre a 1080p30), esta versão tem o potencial para se tornar na melhor versão do jogo, concretizando as expectativas para o que um remaster deve oferecer.

Tal como nos jogos Final Fantasy 10, as mecânicas, animações e outros elementos fundamentais foram preparados para correr a 30fps e tiveram de ser adaptados para o rácio de fotogramas superior, sem estragar partes do jogo. Nem sempre é simples, mas a Virtuos Games conseguiu. Os 60fps funcionam sem grandes problemas: as animações correm na velocidade correcta, a sincronização labial parece bem implementada e as mecânicas de jogo converteram-se bem para o rácio de fotogramas superior.

Jogas o jogo a 60fps com uma camada extra de polimento. Apesar de ser um jogo PS2 com 12 anos, a arte colorida, designs icónicos de personagens e locais grandiosos ainda se aguentam bem. O gameplay fica melhor com o rácio de fotogramas superior. Os controlos ficam melhores, mas é a fluidez extra que transforma a experiência. Adiciona uma camada de refinamento a um remaster sólido.

Se tiveres poder GPU à altura - poderá surpreender mas Final Fantasy 12 é exigente - a 4K nativa poderá estar ao teu alcance. Fornece uma boa melhoria na nitidez, os detalhes nas texturas ficam mais pronunciados quando comparados com os 1440p da Pro. A diferença não é enorme, devido ao uso do campo de profundidade e efeitos pós-processamento, é uma melhoria mais perceptível sobre a PS4 base do que da Pro.

Final Fantasy 12 no PC e o que precisas para correr a 60fps a 1080p, 1440p e 4K.

Os efeitos visuais também ficaram melhores, a qualidade das sombras e oclusão ambiental recebem melhorias perceptíveis. As sombras de maior resolução estão mais nítidas e com melhor definição, enquanto a oclusão ambiental é gerada na resolução nativa, permitindo um maior alcance para a cobertura e maior precisão. É apenas uma pequena melhoria e a passagem para 60fps é a maior melhoria na versão PC.

Mas existem aspectos da conversão que não se aguentam tão bem e tiram algum do polimento extra sobre a versão de consolas. Algumas cenas apresentam menos detalhe no PC, superfícies sem texturas e camada bump-map, presentes na PS4. Como não aparecem na mesma superfície ao longo do jogo, sugere tratar-se de um bug, ao invés de um ajuste visual intencional. A experiência também é afectada pelos elevados requisitos (especialmente para donos de GPU AMD) e um menu que foi desenhado para a PS2.

O menu é frustrante quando tentas optimizar as definições gráficas. Uma pequena caixa de diálogo deixa-te ajustar parâmetros básicos antes de iniciar o jogo (resolução, rácio de fotogramas, qualidade gráfica), mas o conjunto completo de ajustáveis está disponível apenas na opção New Game no menu principal. É possível aplicar mudanças gráficas, voltar ao menu e iniciar um save. O problema é que não existe forma de ajustar as definições em tempo real durante gameplay.

PS2 1080p EmulationPlayStation 4PlayStation 4 ProPC
O salto para 4K nativa dá mais nitidez às texturas.
PS2 1080p EmulationPlayStation 4PlayStation 4 ProPC
O aumento na resolução das sombras no PC torna-as mais refinadas e nítidas.
PS2 1080p EmulationPlayStation 4PlayStation 4 ProPC
A oclusão ambiental está numa resolução superior no PC e abrange um espaço maior. Isto faz com que as áreas à sombra tenham um aspecto mais robusto.
PS2 1080p EmulationPlayStation 4PlayStation 4 ProPC
O remaster brilha na PS4 e PC, mas o original a correr a 1080p ou superior, ainda se aguenta bem. A falta de efeitos e iluminação melhorados significa que alguma profundidade e detalhe se perdem.

Se ultrapassares estes problemas, o jogo é excelente, seja a 1080p, 1440p ou 4K nativa. No entanto, os 60fps são o destaque e alcançar esse rácio de fotogramas é difícil, terás de ajustar as definições para ter uma performance estável. Correr o jogo no máximo numa Titan X Pascal ou a sua GTX 1080 Ti equivalente não permite alcançar 4K60 fixos, a RX Vega 64 fica longe do alvo.

É espantoso pois isto é um remaster PS2 e não um jogo com tecnologia recente. Algo não está certo aqui e alguns efeitos visuais afectam imenso a performance. A oclusão ambiental é responsável pelos maus resultados. A oclusão ambiental a correr em resolução completa está fora das possibilidades se quiseres correr o jogo a 60fps, terás de baixar para meia resolução. Descer a MSAA de 8x para 4x também ajuda e a qualidade de imagem apenas é afectada ligeiramente.

Após estas mudanças, é possível conseguir 60fps quase estáveis com uma GTX 1070 Ti/GTX 1080. Existem algumas quedas, mas pode ser resolvido ao baixar a MSSA para 2x ou desligá-la e descer a qualidade das sombras para medium. Isto deve permitir 4K60 fixos com definições da PS4. Infelizmente, não chega para ter 60fps fixos na RX Vega 64. Terás de desligar a oclusão ambiental, ficando abaixo da qualidade da PS4.

PC_Settings
A oclusão ambiental mata a performance em Final Fantasy 12. Terás de a baixar para meia resolução, com sombras em medium e desligar a MSAA para conseguir os 60fps com mais facilidade.

Passando para 1440p, a GTX 1060 consegue 60fps fixos com uma qualidade ao nível da PS4 e parece ter margem para subir as sombras para high, com a MSAA a 4x. A RX 580 tem mais dificuldades, mesmo com a oclusão ambiental não é possível um alcançar esse rácio, precisas da Vega 56 para isso, com definições ao nível da PS4. Apenas a Vega 64 consegue o desejado rácio.

Chegar a 1080p60 é mais fácil. Conseguimos isto com a GTX 1050 Ti ou a RX 580 com apenas algumas quedas, mantendo as sombras em high e MSAA a 4x. Ao baixar a MSAA para 2x e sombras para medium consegues esse rácio, a mesma qualidade da consola mas com o rácio de fotogramas a 60.

Para um remaster PS2, os requisitos de Final Fantasy 12 são espantosamente elevados e apesar de 1080p60 estar ao alcance dos PCs gaming mainstream, ir além dessa resolução exige muita optimização - algo que é dificultado pelos menus. A performance AMD é estranhamente baixa. Esperamos que algumas destas coisas sejam corrigidas no futuro, mas por enquanto tens de ter em conta isto.

O trabalho de conversão é excelente, mas os menus e a performance não. A experiência a 60fps é claramente superior ao que tens na PS4 e PS4 Pro. Com a excepção de alguns bugs nas texturas, a versão PC é a melhor forma de jogar Final Fantasy 12 - apenas precisas de poder GPU para o conseguir.

Comentários (25)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários

Conteúdos relacionados