TriOviz 3D junta-se ao Unreal Engine 3

Mas nada quanto a Gears of Wars 3 3D.

A Epic anunciou que o sistema TriOviz 3D foi integrado no Unreal engine 3, permitindo a todas as suas licenças a habilidade de adicionar 3D estereoscópico aos seus jogos apenas com uma mínima quantidade de tempo extra de desenvolvimento.

A tecnologia TriOvix é baseada no conceito de 2D mais profundidade, na qual pontos de vista individuais para cada olho são separados de uma imagem 2D de base no mapa de profundidade interna usado pelo motor de jogo na renderização da cena. As vantagens deste estilo de 3D, também empregue de certa forma em Crysis 2, é que a sobrecarga para gerar 3D é extremamente pequena, significando que os estúdios podem efectivamente inserir um modo estereoscópico no jogo com virtualmente nenhum impacto na performance de jogo.

"Não é uma panaceia," disse Grady Hanna da Darkworks ao Joystiq. "Integra-se como um shader no motor, mas os teus artistas têm que trabalhar na mesma nela."

"Se queres fazer um jogo que é realmente divertido e cativante em 3D, tens que pensar sobre o 3D. Onde está a câmara a todo o tempo, o quão grande é o efeito 3D que queres. Como qualquer outra funcionalidade gráfica que inseres num jogo, tens que pensar sobre como a queres abordar," acrescentou Mark Rein da Epic.

O Unreal Engine actualmente funciona com visão 3D no PC, mas na entrevista ao Joystiq, Mark Reins sugere que os estúdios podem transportar o trabalho no desenvolvimento 3D feito aqui para o sistema TriOviz nas consolas. O único senão ao anúncio revelado até à data é que enquanto a implementação 3D é construída no UE3, permanece como um custo adicional de licenciamento acima da linha de base do UE3.

1
2
A edição Game of the Year de Batman Arkham Asylum deu-nos o nosso primeiro olhar à TriOviz. Agora a tecnologia foi melhorada e funciona não só com óculos de papel, mas também com a nova vaga de TVs 3D.

A TriOviz já foi testada na edição Game of the Year de Batman: Arkham Asylum (detalhada em profundidade num anterior artigo do Digital Foundry mas a tecnologia parece ter melhorado um pouco desde a primeira versão. A TriOviz já não é apenas uma solução de óculos de papel, mas é completamente compatível com as devidas TVs 3D enquanto mantendo o seu suporte de estilo anaglyph para dispositivos convencionais.

Rain também revelou uma demonstração de Dead Space na qual o HUD estava correctamente posicionado no espaço 3D. Isto é mais importante do que parece, pois elementos 2D como este não estão presentes no buffer de profundidade se olhares para a GOTY de Batman, pois podes ver que o HUD simplesmente fica ali, por vezes interferindo com a ilusão de profundidade. Vai ser interessante ver se outros elementos que não são parte do buffer de profundidade (por exemplo, efeitos de partículas) também estão agora renderizadas correctamente em devido 3D. Leitores do nosso relatório original vão-se lembrar que este foi um dos principais problemas com o efeito TriOviz.

Também vale a pena relembrar que enquanto o 2D mais profundidade pode produzir uma efectiva sensação de 3D estereoscópico, não é na verdade verdadeiro 3D – baseado numa imagem 2D, podem muito bem existir pontos cegos na imagem (pensem em estar na berma de uma parede na qual um olho apenas vê a parede, enquanto o outro vê para lá dela). No entanto, com títulos verdadeiramente 3D frequentemente a ter problemas de performance, e uma solução de baixo custo como o TriOviz pode ser muito atractiva.

A comparação Batman 2D vs. 3D prova as aclamções de performance da TriOviz.

A nossa análise à performance de Batman GOTY a correr nos modos 2D e 3D mostrou o quão bem o sistema lidou. Acima podem ver a versão Xbox 360 a correr, enquanto que a equivalente PS3 está à distância de um clique. Os resultados da performance são impressionantes e não existe nenhuma razão para duvidar que os modos completos de 3DTV iriam incorrer muito em termos de despesa adicional.

Apesar de as editoras ainda estarem cautelosas quanto às TVs 3D, não há dúvida que os preços estão a descer. Recentemente o grupo DSG estava a vender um plasma Samsung de 50" com capacidades 3D, três pares de óculos e um leitor Blu-ray grátis por menos de £1,000 (cerca de 1.137,19 euros). Baixos preços combinados com a proliferação de mais conteúdos é a chave para o formato ganhar tracção e uma abordagem simples e efectiva em termos de custo para adicionar 3D aos jogos pode desempenhar uma parte importante.

A TriOviz não vai ser a solução ideal para todos os jogos UE3 – e a Epic ainda não anunciou se vai suportar a tecnologia no seu próprio Gears of War 3 ou Bulletstorm – mas é certamente uma adição muito promissora ao middleware versátil da Epic.

Salta para os comentários (3)

Sobre o Autor

Richard Leadbetter

Richard Leadbetter

Technology Editor, Digital Foundry  |  digitalfoundry

Rich has been a games journalist since the days of 16-bit and specialises in technical analysis. He's commonly known around Eurogamer as the Blacksmith of the Future.

Conteúdos relacionados

O que estamos a jogar - 22 janeiro

E tu, a que jogos tens dedicado o teu tempo?

The Elder Scrolls 6 poderá estar ainda em pré-produção

De acordo com currículo entretanto apagado.

Horizon Forbidden West terá apenas um final

Diretor da Narrativa revela mais pormenores.

Também no site...

Horizon Forbidden West ocupa quase 97GB na PS5

Poderás começar o download a 11 de fevereiro.

O que estamos a jogar - 22 janeiro

E tu, a que jogos tens dedicado o teu tempo?

The Elder Scrolls 6 poderá estar ainda em pré-produção

De acordo com currículo entretanto apagado.

Comentários (3)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários