Há 17 anos atrás, a Nintendo apresentou a sua GameCube sem um jogo de Mario. Na altura parecia louco - afinal de contas, os jogos Mario foram importantíssimos para o sucesso das suas consolas anteriores - mas com esta consola optaram por outra coisa. Luigi's Mansion foi - ainda é - um jogo diferente. Combina o charme do design das personagens da Nintendo e mecânicas divertidas numa mansão com uma temática de terror foi totalmente inesperado, mas desde o lançamento, a série conquistou os jogadores. Agora, o original chega à Nintendo 3DS e é uma das conversões mais interessantes que já vimos.

Luigi's Mansion é um jogo interessante. Os estilos visuais dos jogos modernos de Mario podem ser rastreados até este jogo. Com um amplo orçamento para polígonos e novas técnicas de renderização, a Nintendo iniciou o caminho para igualar as suas renderizações de Mario e amigos usando gráficos in-game em tempo real. Assim sendo, na sua forma original, Luigi's Mansion ainda tem bom aspecto.

O jogo chega esta semana à 3DS e a Nintendo recrutou a Grezzo - responsável por converter Ocarina of Time e Majora's Mask para a 3DS. Esta nova conversão é imediatamente apelativa. Os modelos dos personagens estão bem renderizados, as texturas lindas e novas e existem muitos belos toques nos cenários. A forma como as moedas saltam pelo ecrã, as físicas do tecido que aparecem ao usar o aspirador, sem falar nos reflexos nos espelhos, tudo está soberbo. A luz da lanterna também é uma sobreposição do que parecer ser luz por-pixel vinda do ambiente combinada com um cone transparente e um efeito de reflexo de lente. Tudo coeso e poderás nem sequer reparar que os visuais foram totalmente melhorados.

A Grezzo refez o jogo para tirar partido das forças da 3DS. Apesar de partilhar alguns elementos com o original, a maioria da arte é nova, dando um aspecto diferente ao jogo. A nova versão apresenta uma atmosfera diferente, apresentando um jogo mais escuro, mais sinistro e o primeiro olhar à mansão revela efeitos de iluminação melhorados e texturas de maior resolução. O jogo corre num ecrã mais pequeno e numa resolução inferior, mas a sensação é de um jogo mais refinado.

Luigi's Mansion é um curioso lançamento para a 3DS e uma versão muito bem adaptada para as forças da portátil.

Ao abrir a porta, a versão GameCube exibe mais detalhe nas texturas e geometria, enquanto o aspecto do cone da lanterna que brilha para a câmara sugere uma mudança artística e nada mais. A versão GameCube transita imediatamente para o interior, sem carregamentos, enquanto a 3DS apresenta carregamentos entre áreas.

Quando o jogo começa, as diferenças ficam mais evidentes. As texturas na 3DS parecem mais refinadas, a iluminação e sombras estão diferentes - na GameCube, a lanterna cria sombras, o que não acontece na 3DS. Parece que as sombras criadas em Luigi's Mansion recorrer ao EFB da GameCube ou 'framebuffer embutido'. Os jogos podem renderizar elementos úteis neste framebuffer secundário e depois combiná-los com o framebuffer principal antes de apresentar a imagem final. O jogo renderiza uma imagem secundária de objectos que recebem sombras projectadas e usa esta informação para apresentar o que vês no jogo.

Na 3DS funciona de forma diferente e este truque não faria sentido aqui por isso, os programadores usam duas abordagens. A primeira envolve criar sombras de forma diferente, mas apenas para alguns objectos. A segunda parece envolver sombras pré-calculadas que parece recorrer a pintura de vértices ou outra técnica mais antiga. A conclusão? Existem menos sombras na 3DS.

Existem outras alterações - especialmente na geometria e mesmo na forma como as maçanetas são geradas nas transições - mas também alguns paralelos interessantes, tais como pop-in de objectos presentes na 3DS da mesma forma que surgem na GameCube. Outras actualizações são mais óbvias - tais como o moderno modelo mais alto, mais magro de Luigi. Depois temos os fantasmas - gerados de forma muito diferente. Na GameCube, usam EFB, é renderizado num buffer diferente da cena principal e sobreposto. Esta abordagem permite manipular a forma como é renderizado na cena, dando-lhe um aspecto mais transparente e assustador - até hoje, este efeito permanece lindo. Na 3DS, isto é gerido de forma diferente e os fantasmas parecem mais opacos.

GameCubeNew 3DS
A mansão está diferente na 3DS e tem um nível de detalhe mais refinado e iluminação mais atmosférica. A versão GameCube apresenta uma camada de bump-mapping na fachada, mas a cena geral está melhorada na nova versão.
GameCubeNew 3DS
As texturas e sombras parecem melhoradas na 3DS, mas as sombras dinâmicas vindas da lanterna desapareceram. A versão 3DS renderiza a luz de forma mais convincente.
GameCubeNew 3DS
As maçanetas apresentam muito mais detalhe na GameCube - arestas arredondada, parafusos modelados e texturas mais nítidas. A Gamecube também apresenta o reflexo da mão de Luigi.
GameCubeNew 3DS
Na GameCube, os fantasmas são renderizados no framebuffer embutido, filtrados e depois reintegrados na cena principal e têm um aspecto mais fantasmagórico.

Em termos de performance, Luigi's Mansion corre a 30 fotogramas por segundo na GameCube e 3DS, mas os resultados não são perfeitos na portátil. Numa New 3DS, certas cutscenes descem para 20fps e ficam lá. Em gameplay normal parece correr a 30fps. Também testámos numa 2DS e a performance é menos estável - reparei em algumas quedas durante gameplay normal não presentes na New 3DS. Curiosamente, o original também exibe problemas em certos momentos.

No geral, existem muitas alterações - a iluminação e sombras estão diferentes, a geometria ligeiramente reduzida e a performance não é perfeita, mas ao mesmo tempo, parece um remake completo em outras coisas. Todas as texturas são novas, a arte está diferente e tudo foi remodelado. Penso que é nítido que a 3DS e GameCube têm as suas próprias vantagens. As funcionalidades visuais que recorrem às funcionalidades únicas da GameCube foram removidas ou modificadas para funcionar de forma diferente na 3DS - e resulta.

A Grezzo fez um trabalho espantoso na adaptação do jogo e produziu um dos jogos mais bonitos na 3DS. Os controlos também foram bem implementados e se tens uma New 3DS, podes usar segundo analógico tal como na GameCube. Também podes usar a funcionalidade do giroscópio para apontar o aspirador.

Se ainda não jogaste Luigi's Mansion ou se já passou muito tempo desde que o fizeste vale mesmo a pena. É uma conversão estranha que mais parece uma espécie de remake do que uma conversão - um jogo que foi alterado para se adaptar ao hardware e frequentemente tem melhor aspecto que o original. Se ainda jogas na tua 3DS, recomendamos este jogo - foi alvo de muito cuidado e atenção, executado de bela forma.

Publicidade

Sobre o Autor

John Linneman

John Linneman

Staff Writer, Digital Foundry

An American living in Germany, John has been gaming and collecting games since the late 80s. His keen eye for and obsession with high frame-rates have earned him the nickname "The Human FRAPS" in some circles. He’s also responsible for the creation of DF Retro.

Mais artigos pelo John Linneman

Comentários (9)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários

Conteúdos relacionados

Luigi's Mansion da Gamecube a caminho da 3DS

Nintendo anuncia mais uma adaptação.

Rumor: Nintendo Switch terá Virtual Console da GameCube

Uma das consolas mais adoradas dos fãs da Nintendo.

Switch acima das 54,000 unidades e Luigi's Mansion no topo do Japão

Mais de metade dos jogos mais vendidos são para consolas da Nintendo.

Luigi's Mansion ganha data de lançamento

Clássico Gamecube a caminho da 3DS.