Guerrilla Games contratou membros da Bethesda e CD Projekt para ajudarem na criação de Horizon

Estúdio holandês revelou detalhes sobre os elementos RPG do jogo.

Depois de vários anos com a série Killzone, onde desenvolvia jogos na primeira pessoa, agora a Guerrilla Games mudou-se para um estilo diferente, um RPG de mundo aberto que dá pelo nome de Horizon: Zero Dawn. E foi precisamente sobre esta mudança que falou o director de arte, Jan-Bart Van Beek e o produtor Lambert Muller.

O desafio principal estava em passar de "um nível que leva 45 minutos a uma hora, a uma experência que tem dezenas de horas e dezenas de coisas para fazer." A solução passou por contratar pessoal experiente neste tipo de jogos como antigos membros da Bethesda e da CD Projekt RED.

Com estes produtores e a sua experiência a Guerrilla espera que o jogo seja "uma máquina que funciona, onde cada momento é divertido não importando a forma de jogar. Foi uma lição que aprendemos para evitar os mesmos erros que outros cometeram ao fazer o seu primeiro jogo de mundo aberto."

Numa outra entrevista, Jan-Bart Van Beek falou sobre como funcionam algumas das mecânicas RPG do novo jogo da Guerrilla.

"Há uma árvore de habilidades. Existem dois sistemas básicos de desenvolvimento para a personagem. Em primeiro lugar obténs experiência e podes usá-la para ganhar novas vantagens. Uma das vantagens que puderam ver na demo era a do Disparo de Precisão que te permite abrandar o tempo e apontar flechas com um pouco mais precisão. Sem isso é muito difícil de acertar em certos pontos fracos."

"A personagem da demo já é uma personagem avançada de nível 12," explicou ele. "Mas também há outra forma de melhorar a tua personagem, através dos sistemas de recolha e fabrico. Se fores pelas partes naturais e derrotares robôs gigantes e fortes obterás melhores materiais para a tua armadura, melhores armas e, aos poucos, com isto tudo poderás desenvolver a teu personagem de uma forma mais natural."

Horizon: Zero Dawn usa o mesmo motor de jogo de Killzone: Shadow Fall, mas mais musculado. A Guerrilla Games também já confirmou que o jogo irá correr a 1080p e 30 fotogramas por segundo quando for lançado, algures em 2016, em exclusivo na PlayStation 4.

Publicidade

Salta para os comentários (19)

Sobre o Autor

Luís Alves

Luís Alves

Colaborador

É o nosso super-homem. Não existe nada que o Luís não saiba e o seu conhecimento da indústria é longo, permitindo-lhe estar sempre à frente de todos. É o homem que nunca dorme.

Conteúdos relacionados

Começaram as promoções de Novo Ano Lunar no Steam

Poupa em centenas de jogos até 27 de Janeiro.

Rumor: Knights of the Old Republic poderá regressar

EA tem planos para vários jogos Star Wars.

Kojima quer fazer jogos mais estranhos

Death Stranding foi demasiado "normal" para ele.

Também no site...

Comentários (19)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários