Steel Battalion Heavy Armor - Antevisão

Impressões do jogo e entrevista com Antoine Molant da Capcom.

Steel Battalion Heavy Armor é a sequela de Steel Battalion lançado para a Xbox no começo do milénio. Na altura o jogo causou extrema admiração em virtude das dimensões descomunais do comando. Os compradores do jogo saiam das lojas sem mãos a medir e ainda hoje é um fenómeno altamente "geek". Mais moderado, Heavy Armor é a sequela que pretende maximizar a experiência de manobrar tanques através do Kinect. A curva de adaptação é considerável e ao princípio temos sempre alguma dificuldade em executar os movimentos gestuais dentro da janela ótima de grau de execução.

A ideia do jogo consiste em replicar ao máximo os movimentos necessários de condução do aparelho e transporte. Parece, de resto, acertada a ideia da Capcom em articular comando com o Kinect. O comando serve para colocar o Vertical Tank em movimento e destacar outras opções, podendo a qualquer altura o jogador usar a mão direita ou ambas as mãos segurando o comando para executar movimentos ligados ao Kinect. Os movimentos de ataque e comando são muitos, o que acaba por ser positivo para aqueles que pretendem uma experiência mais imersiva e quiçá próxima da realidade. A sensação de encapsulamento é grande e o combate no campo de batalha deixa grandes marcas.

Mas nem por isso se perde a sensação de domínio. A interação com os membros da tripulação será essencial, uma vez que cada um está habilitado a desempenhar tarefas específicas. Neste domínio será importante valorizar a atitude dos membros, afastando o medo causado pelo pânico durante o combate, mas também dando valor às boas prestações.

Steel Battalion Heavy Armor será lançado na Europa no dia 22 de Junho e parece bem lançado para assumir um bom compromisso entre uma exploração profunda do Kinect em articulação com o esquema de comando habitual. Fortemente ancorado no género FPS, este jogo de combate apresenta motivos para chegar ao sucesso, principalmente por apostar numa utilização mais "hardcore" do Kinect. Falta saber, porém, se o sistema da Microsoft dará seguimento e aguentará na perfeição todos os movimentos previstos. Para ficarem a saber mais sobre o jogo apresentamos uma entrevista com Antoine Molant, diretor de marketing da Capcom.

Eurogamer Portugal: Quando chegará ao mercado Steel Battalion Heavy Armor?

Antoine Molant: Steel Battalion Heavy Armor é um jogo inteiramente novo da Capcom. Será lançado em 22 de Junho na Europa e 19 de Junho nos EUA. É uma sequela do original Steel Battalion. Deves estar recordado daquele primeiro jogo que tinha um controlador gigantesco e que se tornou num jogo de culto.

Eurogamer Portugal: Entenderam que o Kinect seria a interface ideal para dar continuidade ao sistema de comandos?

Antoine Molant: Quando o Kinect chegou ao mercado e começamos a ouvir falar dele nós achamos que podíamos fazer algo com ele neste jogo, usando o Kinect como controlador mas também usando o comando. Por isso o Steel Battallion combina a utilização em simultâneo do Kinect e do pad. Não podem jogar só com o Kinect ou com o comando.

Eurogamer Portugal: Que género de tanques iremos comandar desta vez?

Antoine Molant: Serão os tanques verticais. A arma mais letal do jogo. Tu terás o papel de piloto desse tanque e vais ter de assegurar o comando do teu país. És um soldado norte-americano. Os Estados Unidos estão a ser controlados pelas Nações Unidas e também por uma nação asiática que é uma super potência. Por isso terás de entrar nesta jornada para "salvar" o teu país. Depois o jogo levar-te-á até África e Europa.

Eurogamer Portugal: Já estive a experimentar o jogo e a impressão com que fiquei é que parece levar a experiência com o Kinect até um novo nível. Foi isso que pretenderam desde o início?

Antoine Molant: Sim, definitivamente. Há grandes jogos no Kinect nesta altura, sobretudo os casual games e nós temos estado a trabalhar com a From Software mas também com a Microsoft para tentar desenvolver o máximo que pudéssemos através do Kinect para fazer uma boa experiência. Tem sido um processo constante com imensos encontros entre Capcom, Microsoft e From Software. Na versão final verás que nós estamos a tentar levar o Kinect a um outro nível de modo a maximizar a imersão que irás sentir, como a sensação de estar dentro do tanque ao usar o Kinect conciliado com o comando.

Eurogamer Portugal: Isso quer dizer que não quiseram perder de vista os jogadores hardcore...

Antoine Molant: No jogo existe um "tutorial" que dura cerca de 20 a 25 minutos para realizar e existe uma considerável curva de aprendizagem. As primeiras missões serão provavelmente mais fáceis do que as seguintes. Mas nós quisemos que todas as pessoas pudessem entrar no jogo, mas se quiseres dominar todos os comandos e tirar o máximo proveito do Kinect então terás de ser um jogador dedicado.

Eurogamer Portugal: Este é um jogo com uma história, mas o utilizador só irá comandar uma personagem na campanha?

Antoine Molant: Sim, irás comandar uma personagem na campanha individual. O jogo acontece em 2082, decorre no futuro. Mas ao mesmo tempo já viste a tecnologia e o progresso desde 1940 e 50. E jogas na pele deste piloto chamado Winfield Powers, um veterano da guerra, ele está a tentar recuperar o país e um aspecto importante que introduzimos no jogo são os membros da tripulação. Eles terão a sua personalidade, uma forma de reagir aos acontecimentos e se um deles morrer poderás substituí-lo, mas podes não te ajustar também ao novo membro, daí que seja nossa intenção que o jogador se preocupe com os membros da tripulação o mais possível. Há também uma história muito emocional e pessoal do nosso soldado.

Eurogamer Portugal: Que opções multiplayer terá o jogo?

Antoine Molant: O jogo terá até 4 jogadores em co-op online. Terás 4 tanques no palco de batalha. Cada jogador terá o seu tanque com os membros da tripulação. Estamos a preparar uma grande variedade em termos de objetivos. Algumas missões têm tempo limite, outras requerem que elimines os outros tanques no campo de batalha. Haverá imensos objetivos.

Publicidade

Salta para os comentários (0)

Sobre o Autor

Vítor Alexandre

Vítor Alexandre

Redator

Adepto de automóveis é assim por direito o nosso piloto de serviço. Mas o Vítor é outro que não falha um bom old school e é adepto ferrenho das novas produções criativas. Para além de que é corredor de Maratona. Mas não esquece os pastéis de Fão.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Pokémon Sword e Shield entre os mais populares no Twitch

À frente de FIFA 20, Call of Duty: Modern Warfare e GTA5.

Mudar o design de Sonic para o filme custou $35 milhões

As reacções são incrivelmente positivas, mas o custo foi elevado.

Comentários (0)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários