Street Fighter X Tekken - Antevisão

Reconstruindo dois universos.

A Capcom prossegue na produção de Street Fighter X Tekken a todo o vapor. Quando chegar ao mercado no princípio de Março do próximo ano, a empresa nipónica não espera nada menos do que mais um retumbante sucesso, numa fase em que as comunidades de jogadores ligados aos "fighting games" estão mais empolgadas e entusiasmadas do que nunca. Na nossa passagem por Londres, a convite da Capcom para o "Capcom Gamers Day", pudemos deitar as mãos - literalmente - às mais recente "build" do "brawler" fabricado pelos mesmos autores da linha Street Fighter IV.

Desde a E3 que a Capcom tem vindo a revelar personagens que irão integrar o "roster" final assim como novas mecânicas. Nessa ocasião experimentámos o jogo e ficámos com uma ideia muito clara do objetivo apontado pela Capcom em ligar duas séries mundialmente famosas. Haverá, por certo, alguns jogadores que conheçam melhor o "gameplay" e personagens de uma série em detrimento de outra, mas daquilo que já pudemos experimentar é patente uma inclusão pacífica do "gameplay" de Tekken e das características dominantes e golpes das suas personagens, pelo que a habituação não será tão complicada para os fãs de SF, não sendo possível dizer o mesmo para os adeptos de Tekken. Neste caso a concessão é necessária para obter um equilíbrio e teria de existir a adaptação de um universo ao outro. Por isso os produtores de Tekken têm em mãos uma outra versão do jogo que tratará de acomodar as personagens de SF ao gameplay tradicional de Tekken. Veremos como irá resultar o trabalho de Harada.

Mas para já é visível, desde os primeiros trailers, que a composição do jogo está moldada à experiência proporcionada por Street Fighter IV. Temos as personagens em confronto dentro de uma perspectiva bidimensional, sendo que o cenário e os protagonistas estão concebidos tridimensionalmente, conferindo uma sensação de profundidade imensa, sem prejudicar a tradição e mecânicas que fizeram de Street Fighter II uma marca de qualidade.

Por isso, insistimos, que nesta coligação com a série Tekken, a inclusão do gameplay deste jogo é pacífica e ajustada ao espírito que preside e subjaz à estrutura do jogo que é uma forte herança de SF IV. Yoshinori Ono e a sua equipa foram capazes de transpor e reproduzir as mínimas sensações de ataque e defesa das personagens oriundas de Tekken. Há naturalmente todo um processo de aprendizagem que se estenderá aos menos versados da série liderada por Harada, mas o prazer dos combates, das mecânicas e funções que vão sendo reveladas só será obtida através de uma equipa capaz de abranger o melhor dos dois universos em confronto.

No meu caso sempre acompanhei por mais tempo a série Street Fighter e ressenti-me disso nos combates em que avancei com uma dupla constituída por elementos dos dois universos, tendo dificuldades em conjugar as diferentes habilidades dos protagonistas escolhidos, mas para um jogo que premeia quem arrisca e combina o melhor de dois universos, a seu tempo e com treino devido dentro das personagens que venham a operar como principais, terão sempre mais a ganhar com equipas compostas elementos dos dois lados.

Ao fim de alguns combates é uma experiência que se usufrui com naturalidade. A questão dos projéteis através das bolas de fogo favorece esquemas defensivos como zoning para uma estratégia relevante, mas a maior alteração diz respeito ao desaparecimento do focus attack por troca com o "tag team". Esta função reveste-se de especial importância, já que não só representa a porta para operar a mudança de jogador, mas também abre a oportunidade para fabricar combinações entre os dois jogadores.

Através da pressão conjunta botões médios para murros e pontapés ativa-se a entrada do jogador em repouso. Esta substituição pode ser executada a qualquer altura, ainda que isso implique alguma vulnerabilidade perante o adversário, do jogador que acaba de chegar à arena. Contudo, o melhor acontece quando se põe em prática o Cross Rush, uma combinação mais ofensiva e altamente eficaz na produção de danos no adversário. Pode, nesse caso, uma personagem iniciar uma combinação de golpes, pedir substituição, enquanto que a personagem que reentra irá finalizar a combinação podendo usar uma habilidade diferente.

A Capcom depositou um esforço em fazer desta uma das principais armas à disposição dos jogadores. Sendo uma forma de ataque avassaladora, não poderia de outra forma ser executável senão com algumas condições. Haverá então uma barra de "cross" que só quando está completa permite a activação da combinação nesses termos.

Do lado da armada Tekken e respeitando a ciência original do jogo que assenta em quatro botões de ataque, a Capcom manteve esse arrumo na organização dos golpes. Para os fãs de Tekken será fácil manter a adesão, já que se joga da mesma maneira. Contudo e para ajustar a dinâmica do combate a Capcom aproximou os golpes de Tekken aos ataques das personagens de Street Fighter IV, operando um equilíbrio entre elas. Na prática isto resulta num leque de escolhas avassalador, mas os fãs de Tekken irão sentir que neste "cross" a profundidade das habilidades está ajustada à experiência SF.

Sem mais tempo para aprofundar estratégias e contemplar as habilidades de todas as personagens já disponíveis, gostámos de ver a entrada de mais personagens como Hugo, Zangief, Rolento e Rufus do lado Street Fighter, enquanto que da margem Tekken, Lili, Kuma, Raven e Juliairão permitir uma agradável combinação de estilos de combate. Os novos cenários e fundos dinâmicos enquadram-se perfeitamente no estilo de jogo. Efusivos, muitos vivos, preenchidos graficamente com objetos e adereços enquadrados em diferentes motivações, será mais uma imagem de marca que a equipa de Ono volta a colocar à mesa dos fãs.

Street Fighter X Tekken prossegue a bom ritmo e haverá ainda mais novidades a revelar antes do lançamento. Do que vimos e pudemos experimentar, ficámos fascinados por mais uma investida nos "fighting games" que se serve de dois bons motivos para resultar, agregando duas legiões de fãs que têm a particularidade de subir ao mesmo palco para um confronto único entre si.

Street Fighter X Tekken será lançado no dia 9 de março de 2012 para a Xbox 360 e PS3.

Publicidade

Salta para os comentários (11)

Sobre o Autor

Vítor Alexandre

Vítor Alexandre

Redator

Adepto de automóveis é assim por direito o nosso piloto de serviço. Mas o Vítor é outro que não falha um bom old school e é adepto ferrenho das novas produções criativas. Para além de que é corredor de Maratona. Mas não esquece os pastéis de Fão.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Mortal Kombat 11 - Lista com Todas as Personagens

Confere as personagens confirmadas, incluindo DLC e leaks.

Comentários (11)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários