Sony já não acredita nos exclusivos das 3rd parties

A aposta vai para os seus próprios títulos e para aqueles que são financiados por ela própria.

Em declarações ao site GamesIndustry.biz, David Reeves, presidente da SCEE, diz que os títulos exclusivos das companhias externas são coisa do passado.

"Acho que é necessário investir nas nossas próprias propriedades intelectuais - como eu e o Phil Harrison temos andado a fazer nos últimos anos com Singstar, The Getaway ou Buzz! - , elas são nossas, podemos colocá-las nas nossas prateleiras. É como uma patente." No entanto Reeves diz que, "temos que aceitar o facto de que cada vez mais as companhias não podem ter exclusivos, a não ser que lhes ofereçam milhões e milhões de dólares para que não desenvolvam um jogo para uma determinada plataforma."

Outro factor a ter em conta vai para o facto do custo do desenvolvimento do jogos ser cada vez mais elevado. Reeves mencionou o jogo da Quantic Dream, Heavy Rain, dizendo que trata-se de "um grande jogo que requer muito tempo de desenvolvimento, e que necessita de ser financiado. Em contrapartida ficamos com um jogo exclusivo que parece funcionar bem. Por isso as exclusividades com as produtoras é mais provável do que com as editoras."

Publicidade

Salta para os comentários (6)

Sobre o Autor

Luís Alves

Luís Alves

Colaborador

É o nosso super-homem. Não existe nada que o Luís não saiba e o seu conhecimento da indústria é longo, permitindo-lhe estar sempre à frente de todos. É o homem que nunca dorme.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (6)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários