Mario & Luigi: Bowser's Inside Story

Dentro do inimigo.

Normalmente, um jogo que utiliza personagens de um outro título para se fazer sobressair é sinónimo de má qualidade. No entanto, existem sempre excepções, como é o caso da série de RPG Mario & Luigi, que conta já com dois jogos no mercado. O terceiro capítulo deste franchise, Bowser's Inside Story, conta com a mesma mecânica do anterior, mas traz bastantes novidades.

Mas para que toda a jogabilidade faça sentido, não há nada melhor do que explicar um pouco o enredo; Um vírus designado de “The Blorbs”ataca a cidade Mushroom Kingdom e encarrega-se de aumentar de tamanho todas as criaturas. Os irmãos Mario e Luigi, sendo humanos, não são afectados, mas isso não os livra de se meterem em sarilhos. Bowser, quando acorda numa floresta depois de mais uma derrota, dá de caras com uma personagem misteriosa, Fawful, que lhe oferece uma cogumelo mágico dando-lhe a habilidade de inalar e reduzir de tamanho tudo o que lhe apareça pela frente. Devido a esta sensação de impunidade, Bowser volta novamente para raptar a princesa Peach, acabando por engolir Mario, Luigi e, é claro, Peach. No entanto, enquanto isto acontecia, Fawful apodera-se do castelo do vilão, sendo que o objectivo deste é reavê-lo e do de Mario e Luigi, agora dentro do monstro, é de reencontrar a princesa.

1
Os combates por turnos estão de volta.

Ao contrário do que seria de esperar, a dupla de irmãos não se vai juntar para eliminar Bowser, antes pelo contrário, vão ajudá-lo em várias tarefas de modo a que este derrote Fawful. Escusado será dizer que toda a aventura tem como cenário as entranhas do monstro, onde as veias e artérias são os caminhos, e os ossos e órgãos são obstáculos que têm de ser ultrapassados. Estas situações prometem revelar-se bastante divertidas, fazendo deste um título com grande variedade. Por exemplo, em situações onde Bowser, para prosseguir o seu caminho, tem de exercer bastante força ao puxar um objecto, Mario e Luigi poderão dar uma ajuda, estimulando os músculos do vilão, batendo nos mesmos recorrendo à força bruta dos martelos.

Mas esta componente de mini-puzzles não faz só parte da interacção com Bowser. Quem jogou os títulos anteriores vai voltar a encontrar situações onde é necessário utilizar as habilidades disponíveis de modo a ultrapassar eventuais obstáculos. Se, numa determinada situação, o caminho for bastante reduzido em altura, Luigi dá uma martelada a Mario de forma a este ficar mais pequeno e percorrer o mesmo ou se, por outro lado, houver uma corrente de vento, os irmãos estendem os braços de forma a fazer um efeito semelhante a um helicóptero e voar para terreno seguro.

Pela primeira vez nesta série, será possível controlar Bowser directamente, utilizando as suas habilidades tão características. Usando o “stylus” podemos inferir golpes nos inimigos controlando a força ou até mesmo o fogo que o monstro deita pela boca, bastando simular esta acção soprando para o microfone da pequena DS. Mas trocar de personagem não é algo que possamos fazer quando quisermos, já que é necessário passar os níveis propostos, que duram largos minutos.

2
Em certas alturas será possível controlar Bowser.

Mario & Luigi: Bowser's Inside Story prima principalmente pelos combates por turnos, ao bom estilo JRPG. Nestas situações, é necessário ter algumas noções de estratégia e tempo para que estes sejam bem sucedidos. (In)felizmente, não houve alterações nos combates, pelo que transitaram na íntegra dos jogos anteriores.

O visual dispensa apresentações, com personagens conhecidas de todos nós a fazer a sua aparência num jogo que matem o espírito visual da série, fazendo lembrar os clássicos. Apesar de não ser tecnologicamente um sonho, existem pormenores que vão deliciar qualquer um.

Mario & Luigi: Bowser's Inside Story promete não desiludir os fãs, tanto do mundo Mario, como os amantes de RPG, tendo tudo o que é preciso para se tornar numa das melhores obras para a Nintendo DS.

Conteúdos relacionados

Digital Foundry | Resident Evil Village PC é dececionante e precisa de trabalho

Bugs, glitches e stutters tiram o brilho de um grande jogo.

Rumor: God of War Ragnarok não chega em 2021

Horizon Forbidden West será o grande lançamento do final de ano.

Artigo | Entrevista Ratchet and Clank: Rift Apart - Insomniac Games fala da PS5, do SSD e do DualSense

Mike Daly (diretor do jogo) fala da vontade de criar um Pixar interativo

Também no site...

Digital Foundry | Resident Evil Village PC é dececionante e precisa de trabalho

Bugs, glitches e stutters tiram o brilho de um grande jogo.

Rumor: God of War Ragnarok não chega em 2021

Horizon Forbidden West será o grande lançamento do final de ano.

FIFA 21 Champions Edition é o destaque das novas promoções da PS Store

Tony Hawk 1+2 e Crash Bandicoot 4 também com desconto.

Comentários (5)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários