Death Stranding poderá vender 3 milhões de unidades em 2019, diz analista

Analistas incertos quanto ao potencial do jogo para vendas.

Death Stranding, o mais recente jogo de Hideo Kojima, chegará à PlayStation 4 já a 8 de Novembro e apesar de lhe reconhecerem potencial para vender neste final de ano, diversos analistas não sabem precisar quanto poderá vender.

Sendo um dos principais lançamentos da Sony neste final de 2019, Death Stranding poderá vender até 3 milhões de unidades em 2019, reconhecem alguns analistas questionados pelo GameDaily, mas existem incertezas devido ao estilo de jogo e às críticas.

Serkan Toto acredita que poderá vender entre 2 a 3 milhões de unidades em 2019, algo que considera ficar abaixo das expectativas para um título da Sony Interactive Entertainment, enquanto David Cole da DFC Intelligence diz que a própria Sony está com dificuldades em promover Death Stranding.

"A Sony tem estado sossegada com este jogo. Penso que sabiam ser um jogo estranho. Hideo Kojima é praticamente a definição de um designer de jogos de culto. Ele tem muitos fãs, mas não tem verdadeiramente um apelo geral," disse cole.

Cole acrescentou ainda que Death Stranding poderá vender 5 milhões de unidades, especialmente com a falta de grandes nomes no final de ano e com melhor publicidade, mas "parece que a Sony sabe que tem um jogo estranho e não o querem promover como algo que não é."

Mat Piscatella da NPD Group comentou que é um jogo envolto em incertezas e tanto poderá ser um sucesso como um falhanço.

"Não tenho um alvo específico em mente. Já o tive projectado como um dos 10 jogos mais vendidos do ano, como um dos jogos que pode falhar a lista dos 20 mais vendidos."

Joost van Dreunen da SuperData diz que Death Stranding poderá tornar-se num dos favoritos dos fãs de Kojima e poderá almejar a posição de obra-prima na sua geração, mas o seu potencial para vender é outra história. Além disso, acredita que o elenco repleto de estrelas poderá ter um efeito negativo nas vendas.

"O que me preocupa, de uma perspectiva estratégia, é que está sobrecarregado de celebridades. O próprio Kojima é um super-herói da indústria, tal como muitos dos actores de voz. Depois tens a presença in-game de Geoff Keighley. Vejo isto a resultar bem para as transmissões em directo que se tornaram num componente tão vital do sucesso do lançamento de um jogo."

"Mas temos de colocar as questões críticas, incluindo se as audiências se importam com estas presenças. As ambições pessoais de Kojima vão além dos videojogos e ele expressou o desejo de realizar filmes. Apesar do entusiasmo em torno de Death Stranding perdurar, ainda temos de perceber o que esperar em termos de gameplay."

Publicidade

Salta para os comentários (39)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Days Gone distinguido pela sua narrativa nos Golden Joystick Awards

Actualização: Resident Evil 2 eleito Jogo do Ano.

Anthem será remodelado e relançado, diz rumor

Bioware prepara ainda novo Mass Effect.

Star Wars Jedi: Fallen Order corre a 1440p na Xbox One X

Podes optar por modo 1080p com rácio de fotogramas variável.

Xbox vai anunciar mais jogos em 2019

O X019 foi a ponta do icebergue.

A Xbox Scarlett não cometerá os erros de preço e poder da Xbox One

Phil Spencer diz que vão entrar para ganhar em todos os campos.

Também no site...

Comentários (39)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários