Nintendo encerra o Creators Program e facilita a vida aos YouTubers

Anunciadas novas regras.

A Nintendo anunciou que encerrará o Creators Program que facilitará a vida para os YouTubers.

O anúncio foi feito no site da Nintendo, que partilhou uma vontade em facilitar a vida para quem quer criar conteúdos e monetizar os seus vídeos onde apresentam conteúdo da Nintendo.

Quem faz vídeos com propriedades intelectuais da Nintendo não precisará submeter o seu conteúdo para este programa, mas terão na mesma que respeitar as novas regras e normas da Nintendo.

Quem realizar vídeos com conteúdo da Nintendo, terá de apresentar vídeos e comentário criativo, o que significa que não poderás simplesmente gravar gameplay e apresentá-lo sem edição ou comentário.

Este programa foi introduzido em 2015 e permitia aos criadores de conteúdos receber 60% das receitas de publicidade originadas em vídeos feitos com propriedade intelectual da Nintendo ou 70% se designassem todo o seu canal.

O Creators Program foi criado em resposta às críticas que a Nintendo estava a tentar reclamar todas as receitas feitas através de vídeos que usavam as suas propriedades intelectuais, mas também gerou alguns problemas.

Vários Youtubers queixaram-se da necessidade de remover vídeos não Nintendo para receber aprovação para o canal, outros queixaram-se de uma grande queda nas receitas, enquanto outros tiveram problemas em obter aprovação.

Segundo avançado pelo Polygon em 2017, o lançamento de jogos como Super Mario Odyssey e Zelda: Breath of the Wild trouxeram novos problemas quando os Youtubers receberam avisos relacionados com direitos legais e não foram capazes de transmitir em directo estes jogos.

Perante o iminente lançamento de Super Smash Bros. Ultimate, isto é uma boa notícia.

Salta para os comentários (3)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

ArtigoQual a sensação de jogar The Last of Us: Part 2?

As nossas primeiras impressões da versão final.

Sony, Microsoft, Riot Games e Bethesda unidas contra o racismo

"Todas as vidas não importam até que as vidas dos negros importem"

Trailer de Scorn corre num PC com uma RTX 2080Ti

Ebb Software fala da revelação na Inside Xbox.

Também no site...

Minecraft Dungeons entre os mais jogados no Xbox Live

Portugal e Brasil receberam-no com entusiasmo.

Future Games Show 2020 anunciado para 6 de Junho

Deep Silver, Square Enix e muitas outras vão participar.

Escritora de The Last of Us: Part 2 fala sobre homossexualidade de Ellie

"A Ellie fica mais nervosa e intimidada com a Dina do que com qualquer Runner.

Comentários (3)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários