WipEout 2048 - Antevisão

A linha da frente, e o suspeito do costume.

É inevitável associar o nome Wipeout à marca Playstation. O primeiro título da série acompanhou o lançamento da primeira consola em 1995, e rapidamente conquistou toda uma geração de adolescentes, atraídos por um aspeto futurista aliado à definitiva afirmação dos ambientes em três dimensões. Wipeout rapidamente se tornou numa das "caras" da marca, interessada em alimentar a ideia que a geração que crescera na era dos 8 e 16-bit estava preparada para uma nova etapa da sua vida com os videojogos.

A série Wipeout teve direito a versões para outras consolas, mas o sucesso da franquia nas plataformas Playstation foi fundamental, e o casamento ficou consagrado quando em 1999 a Sony comprou o estúdio Psygnosis, e consequentemente todas as suas propriedades intelectuais. O estúdio acabou por ser renomeado como SCE Studio Liverpool, e passou a desenvolver títulos em exclusivo para as consolas da marca nipónica, o último, este Wipeout 2048.

Eu já andava com a sensação que as prequelas estavam na moda, este wipeout é apenas mais um exemplo disso mesmo. Se o primeiro jogo de 1995 representa a primeira "season" da série, este Wipeout 2048 é a "season" zero. O jogo passa-se antes do primeiro título, e por isso mais próximo do tempo atual, no alvorecer da modalidade em 2048. Esta direção é notória no design global do jogo, mas em particular na estética dos ambientes das pistas, inteligentemente construídas e assentes em várias camadas.

1
A nível do solo o ambiente é mais familiar.

As zonas junto ao solo apresentam uma arquitetura próxima do que vemos hoje nas grandes metrópoles, e por isso, toda a ambiência destas zonas é estranhamente familiar, uma novidade na série Wipeout. Depois existe uma outra camada de pista que circunda a cidade à volta dos arranha-céus, e que mostra já uma arquitetura mais futurista. À medida que vamos subindo até literalmente ao topo da cidade, o ambiente vai ficando cada vez mais futurista, como que representando o possível progresso das grandes cidades, aliado ao avanço tecnológico.

Wipeout é conhecido pela sensação de velocidade que nos transmite enquanto jogamos, está inscrito no seu ADN. As diferentes camadas das pistas utilizadas para Wipeout 2048 permitem controlar os tradicionais veículos planadores em grandes descidas, saltos e inclinações que desafiam a lei da gravidade à medida que passamos de uma camada para a outra. Por vezes mais do que o framerate, um traçado bem desenhado, com muito detalhe, com segmentos variados, transmite a tal sensação de velocidade desejada, coloca-nos em tensão. Neste aspeto Wipeout sempre foi exímio, e Wipeout 2048 mantém o padrão, estando ao nível das últimas versões para a PS3.

Em relação à qualidade visual, o jogo está com muito bom aspeto no ecrã da Playstation Vita. Os produtores disseram que tinham recebido elogios no sentido de estar com melhor aspeto do que as versões PS3, sinceramente pareceu-me semelhante. A questão é que os ambientes estão bastante mais ricos, e isso torna o título distinto. Julgo que este é o ponto forte de Wipeout 2048. As naves também refletem esta filosofia de design, têm um aspeto algo inacabado, como que protótipos das viaturas futuristas que conhecemos dos jogos da série.

2
Caminhos alternativos são uma constante.

No que ao gameplay diz respeito, também existem algumas alterações importantes. As pistas estão mais largas no sentido de incentivar mais combate, mais ação, mais embates. Adicionalmente, os "power ups" estão divididos nas pistas entre ofensivos (amarelos) e defensivos (verdes). Isto promove escolha perante o contexto, ou seja, qual a melhor opção para determinada altura, jogar defensivamente ou atacar? Esta vertente estratégica é reforçada ainda por pedaços alternativos nas pistas, cada rumo com a sua própria série de perigos e benefícios.

Garantidos estão vinte veículos distintos, com características que variam entre a destreza e resistência. As naves mais frágeis são mais fáceis de manobrar, e as mais agressivas e resistentes são mais "pesadas" por assim dizer. Não consegui ver todos os ambientes, mas estão prometidas dez pistas construídas de raiz exclusivamente para Wipeout 2048. A aposta parece ser oferecer um conjunto rico de pistas com muita diversidade em si, ao invés de ter múltiplos ambientes semelhantes.

Como seria de esperar, os controlos aproveitam as novas funcionalidades da Vita. Podemos fazer coisas como disparar as armas tocando no ecrã, controlar a direção com o giroscópio, ou acelerar e ativar o escudo com o "pad" tátil traseiro. Apesar de ser tremendamente eficaz e divertido disparar misseis tocando no ecrã, continuo a preferir utilizar os controlos clássicos com os analógicos e os outros botões, é algo para o qual estou já demasiado "formatado".

Uma das inclusões mais interessantes, disponível desde Wipeout Fusion, é o modo de jogo "zone mode". Neste modo temos um número alvo de zonas para atravessar sem a nossa nave explodir. À medida que vamos percorrendo a pista vamos ganhando energia, quanta mais energia conseguirmos acumular, maior a nossa velocidade. Ao embater nas paredes perdemos energia, assim que ela acabar, a nave explode. Este modo oferece o seu próprio estilo estético, muito diferente dos outros modos de jogo, com paletes de cores que mudam cada vez que atingimos uma nova zona, e cujas animações se ajustam à nossa velocidade. Continua um dos modos mais interessantes, a dificuldade vai ficando progressivamente mais alta, à medida que vamos ganhando velocidade e somos obrigados a pensar e executar os movimentos com maior rapidez (estilo tetris).

3
Podemos ver a cidade a nossos pés

A vertente multijogador é uma das apostas sérias do estúdio para este novo Wipeout 2048. Será possível jogar partidas de até oito jogadores, em rede, ou online. Mas a melhor parte desta notícia, é que não só podemos correr contra outros utilizadores de Wipeout 2048 na Vita, como será também possível disputar partidas contra os jogadores de Wipeout (HD fury) na PS3. Como cereja no topo do bolo, podemos tirar uma foto no início da partida utilizando a câmara interior da PS Vita, para exibirmos no final como a nossa pose vitoriosa.

Wipeout é daqueles nomes que quando são anunciados, sabemos sempre mais ou menos o que esperar, é previsível. Neste sentido, foi bom ver a preocupação do Studio Liverpool em procurar uma nova direção para este Wipeout 2048. O novo título para a portátil da Sony aposta claramente em oferecer uma estética renovada e mais familiar, aliada a um maior ênfase na ação durante as corridas. Claro que tudo isto, enquanto mantém as características clássicas de um jogo de Wipeout. Ainda é cedo para juízos de valor, mas posso já afirmar com convicção, que Wipeout 2048 cumprirá a tradição e será um sólido acompanhante no lançamento de mais uma consola da Sony.

Salta para os comentários (3)

Sobre o Autor

Aníbal Gonçalves

Aníbal Gonçalves

Redator  |  Darthyo

MMOs e RPG são com o Aníbal. Aliás existe um rumor na redação que a sua primeira casa é o World of Warcraft. Mas às vezes também o vemos a fazer uns exercícios. Não é mau de todo.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (3)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários