Pedro Almeida - SCE Portugal

"Não existe sucesso sem trabalho".

A marca PlayStation é certamente uma que mais sucesso obteve em Portugal num curto espaço de tempo, isto em todas as indústrias. Portugal é conhecido de forma "jocosa" como a Sonyland, denominação que aponta para a liderança da marca nas consolas em território nacional, mas de certa forma desviando e simplificando em demasia o carácter de trabalho das instituições envolvidas para a sua implantação e consequente sucesso.

Pronta para lançar a sucessora da PlayStation Portable, denominada na E3 de PlayStation Vita, a Sony Computer Entertainment Portugal tem em mãos um novo desafio, tentar manter esta liderança, sempre com o olho nos seus concorrentes diretos, que em força têm entrado no mercado nacional. Mas estará a sua liderança ameaçada a curto espaço pelas novas máquinas da Nintendo? Apenas o futuro, o trabalho de ambas as companhias e o consumidor terão uma palavra a dizer.

Debaixo de toda esta tecnologia nova a borbulhar, tivemos a oportunidade de conversar com Pedro Almeida, country manager da Sony Computer Entertainment Portugal, mas também conhecido como o pai da PlayStation em Portugal, pois já cá anda desde 1995 a "entreter" os portugueses.

Eurogamer: Pode dizer-nos um pouco mais sobre si e como começou a sua jornada na Sony Computer Entertainment Portugal?

Pedro Almeida: Desde miúdo que sempre gostei muito de videojogos. Adorava Spectrum e a determinada altura até tentei aventurar-me a programar. Mas depois avancei com a minha licenciatura em Economia e acabei por ir trabalhar para a Renova. Mas como sempre gostei muito de entretenimento quis procurar algo relacionado com a área. Foi nesse sentido que ingressei em 1995 na Lusomundo, na altura líder em entretenimento em Portugal, onde fiquei desde logo responsável pelo produto PlayStation. A Sony entrou diretamente no mercado português em 2004 e fui convidado para assumir a liderança da Sony Computer Entertainment e da Sony Pictures Home Entertainment.

1
Pedro Almeida: Comando do controlo da liderança?

Eurogamer: Nos dias de hoje ainda tem tempo para jogar? Se sim o que costuma jogar?

Pedro Almeida: Sim, procuro ter sempre algum tempo para jogar. Jogo muito com o meu filho. Essencialmente, FIFA. E às vezes à noite lá vou dar uns tirinhos em SOCOM e Killzone. Além destes, também gosto bastante de jogar Buzz e SingStar com amigos.

Eurogamer: A marca PlayStation teve um crescimento incrível e é altamente popular em Portugal. Olhando para trás como considera como tal foi alcançado?

Pedro Almeida: Com um grande investimento da Sony em Portugal. A empresa sempre acreditou no mercado português e sempre investiu… e, por isso, tem recolhido os frutos desse investimento. Não falo só de investimento publicitário mas também em termos de localização de jogos, que tem sido uma grande aposta nossa.

Eurogamer: Atualmente quando olha para a concorrência em Portugal o que pensa?

Pedro Almeida: Fico muito contente. Mais e melhor concorrência faz crescer o mercado e isso é positivo para todos os que gostam de jogos.

Eurogamer: A chegada da Nintendo com escritórios próprios em Portugal já fez mossa no domínio da marca PlayStation. Sentem a liderança ameaçada?

Pedro Almeida: A chegada a Portugal do nosso concorrente é salutar. Nós continuamos a trabalhar para consolidar a nossa liderança.

Publicidade

Salta para os comentários (24)

Sobre o Autor

Jorge Soares

Jorge Soares

EG.pt Master of Puppets

Sempre ocupado e cheio de trabalho, é ele quem comanda e gere a Eurogamer Portugal. Queixa-se que raramente arranja tempo para jogar, mas quando está mesmo interessado num jogo, lá consegue arranjar uns minutos. Tem mau perder e arranja sempre alguma desculpa para a sua derrota, mas no fundo, é o que todos fazemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (24)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários