PS5 e Xbox Series X - especificações da GPU reveladas por fontes não oficiais: o quão poderosa será a nova geração?

Estas informações são credíveis?

Em Abril de 2019, surgiu uma fascinante história na qual um destemido explorador da base de dados do 3DMark deparou-se com testes preliminares para um novo processador da AMD chamado 'Gonzalo', quase certamente o nome de código para o silício da PlayStation 5 ainda em desenvolvimento. A noção da base de dados de um teste PC conter informação secreta de uma futura consola parece pouco credível, mas futuras informações não oficiais reveladas ao longo dos últimos dias não só apoiam a história do Gonzalo como também revelam novidades sobre o núcleo gráfico da nova máquina. Além disso, estas informações também nos dão entusiasmantes pistas sobre a GPU da Xbox Series X.

A escala e profundidade da mais recente fuga de informações é espantosa e a origem parece ainda mais rebuscada, soando mais como uma obra de ficção. No entanto, após investigar a situação e verificar a fonte, tudo indica que estes dados têm mesmo como origem a AMD e não parecem ter sido fabricados. Não temos o devido e crucial contexto, mas existem poucas razões para duvidar da fonte.

Segundo o que descobri, alguém no departamento de validação ASIC da AMD usou o Github para guardar fragmentos de dados dos testes internos para uma gama de projectos da Team Red em progresso. Estas informações incluem testes do desktop de próxima geração e APUs Ryzen mobile, juntamente com mais testes ao chip PS5, agora chamado Oberon. Apesar dos dados não serem públicos, os dados dos testes presentes no Github viajaram imenso: mais detalhes sobre esta fuga estão a ser discutidos no ResetEra, por exemplo. Não há como voltar atrás.

Pelo que me foi contado, estes dados foram guardados no Github há 6 ou 7 meses atrás e olhando novamente para o que foi escrito no Twitter pela anterior fonte de informações, parece que desde Agosto que foram encontradas. Apesar disto sugerir que os dados dos testes não reflectem as especificações actuais das consolas de próxima geração, é importante relembrar que desenvolver um micro-processador desta complexidade é um esforço que dura vários anos. Testar e aprovar o chip para ter a certeza que alcança os alvos de performance e passa pelos testes é em si um processo longo, nesta fase são improváveis quaisquer mudanças na arquitectura do chip. Ajustes às velocidades ou memória são possíveis, mas a linha temporal que temos sugere que a Sony já decidiu aumentar as velocidades do relógio da GPU na altura em que estes testes decorriam.

Análise em vídeo às mais recentes informações que foram descobertas e comparações sobre a arquitectura da GPU na PS5 e Xbox Series X .

PlayStation 5 (não confirmado) PlayStation 4 Pro PlayStation 4
CPU Oito núcleos Zen 2 com SMT - velocidade não revelada Oito núcleos Jaguar a 2.1GHz Oito núcleos Jaguar a 1.6GHz
GPU 36 unidades computacionais Navi personalizadas a 2000MHz 36 unidades computacionais GCN a 911MHz 18 unidades computacionais GCN a 800MHz
Memória GDDR6 a 448GB/s (possivelmente 512GB/s) - capacidade não revelada 8GB GDDR5 a 218GB/s 8GB GDDR5 a 176GB/s

As informações do Gonzalo em Abril sugeriam que a PS5 poderia apresentar uma CPU baseada na Zen 2 a 3.2GHz, combinada com um núcleo gráfico Navi a 1.8GHz. Informações menos concretas associadas a identificadores PCI Express sugeriram que a AMD se referia à GPU como 'Navi 10 Lite', sugerindo que a GPU teria as mesmas 40 unidades computacionais que a componente Navi 10 para PC presente na RX 5700 e RX 5700 GT (com 4 unidades computacionais provavelmente desactivadas para maiores ganhos na linha de produção). As informações dos testes que surgiram recentemente não nos dizem nada sobre a CPU, mas confirmam 36 unidades computacionais a 2.0GHz, o que nos daria uma GPU de 9.2 teraflops para a PS5, algo que ainda não foi confirmado. Neste momento, sou obrigado a relembrar que a performance de um teraflop Navi é muito, muito superior à equivalente GCN da anterior geração.

A fuga de informações também sugere que a PS5 usa memória GDDR6, a mesma que é usada nas gráficas Navi RX 5700 para PC. A largura de banda para a memória é 448GB/s, mas alguns testes parecem indicar que poderia chegar a 512GB/s. Isto pode sugerir que os 14gbps GDDR6 passam para 16gbps na mesma interface de memória 256-bit ou poderá simplesmente ser o caso em que a performance foi melhorada numa cache interna. Uma melhoria sobre o que é actualmente memória premium poderá estar fora do alcance do equilíbrio entre preço e performance da PS5, mas no passado, a Sony já melhorou a RAM.

Como podemos estar confiantes que este processador é na verdade um produto AMD semi-personalizado para a Sony e não para outra parceira como a Microsoft? A resposta está no facto de ser possível activar a GPU em 3 modos diferentes para fornecer retro-compatibilidade por hardware com a PS4 e PS4 Pro. Apesar de um relógio a 2.0GHz ser usado para o que é descrito como modo 'nativo' ou 'Gen2' desbloqueado, o processo também é testado no que são referidos como modos 'Gen1' e 'Gen0'. É explicitamente descrito que o primeiro usa 36 unidades computacionais, a 911MHz, 218GB/s e 64ROPs, as mesmas especificações da PS4 Pro. O modo Gen0 reduz para metade o número de UC e ROPs e corre a 800MHz, tal como a PS4. Isto indica que a retro-compatibilidade é uma peça integral do silício, o que por sua vez levanta duas interessantes questões sobre a constituição da GPU Navi e até que ponto a compatibilidade com a GCN poderá ser introduzida no design

Alex Battaglia e John Linneman reagem à revelação da Xbox Series X.

Xbox Series X (não confirmado) Xbox One X Xbox One/ Xbox One S
CPU Oito núcleos Zen 2 com SMT - velocidade não revelada Oito núcleos Jaguar a 2.3GHz Oito núcleos Jaguar a 1.75GHz
GPU 56 unidades computacionais Navi personalizadas a cerca de 1700MHz 40 unidades computacionais GCN personalizadas a 1172MHz 12 unidades computacionais GCN a 853MHz/914MHz (S)
Memory GDDR6 at 560GB/s - velocidade não revelada 12GB GDDR5 a 326GB/s 8GB DDR3 a 68GB/s (e ainda ESRAM)

Se estas informações não oficiais são espantosamente específicas sobre as especificações da GPU na PS5, como fica a Xbox Series X? Segundo sabemos, o documento consiste em fragmentos de uma base de dados muito maior que não conseguimos ver. Existem menções a um processador chamado Arden, grande candidato ao silício da Xbox Series X. No entanto, os testes sobre este são muito menores ou os dados simplesmente não estão actualizados o suficiente para incluir os testes de validação ao Arden. Alternativamente, os designs semi-personalizados da Sony e Microsoft poderão ser testados de forma diferente, com um conjunto diferente de critérios.

Após a revelação destas informações, surgiram discussões que invalidam as especificações da PS5 pois não existe a menção a ray tracing acelerado por hardware, algo confirmado para o Arden (juntamente com VRS). No entanto, a documentação para ambos os processadores é muito diferente e não pode ser comparada directamente. Muitos dos testes da AMD para o processador Oberon da PS5 estão nesta fuga de informações, enquanto os dados da Series X são melhor descritos como incompletos. Se tivermos de olhar com reservas para as especificações da PS5, fica ainda mais reticente ao olhar para a tabela que temos em cima com as supostas especificações da Series X.

As informações são escassas, mas incluem a menção a 3584 shaders, o que poderia traduzir-se num gigantesco processador com 56 unidades computacionais activas. Não existem informações sobre as velocidades, mas se presumirmos que 12TF é o alvo, 1680MHz dá-te 12TF e arredondando para 1700MHz consegues 12.2TF. Se a Microsoft quisesse menos de 12TF, o número de shaders seria menor e o silício em si muito mais barato de fabricar, na verdade, ficaria mais perto da configuração da PS5. As informações da AMD parecem confirmar que a largura de banda para a memória do Arden é de 560GB/s. É um número curioso, especialmente se voltarmos ao teaser original da Project Scarlett na E3, que parecia mostrar 1GB e 2GB de GDDR6. Talvez estejamos perante uma interface híbrida de memória com alguns módulos que usam a interface 256-bit e outros a 64-bit. É um mistério que esperamos resolver quando a Microsoft divulgar as especificações oficiais.

A fuga de informações da AMD confirma algumas especificações e sugere outras. Para começar, a Microsoft desenhou a Series X para puxar pelos limites do design de consolas além das normas estabelecidas para obter o máximo de performance. Se as 56 unidades computacionais no processador forem confirmadas, os custos serão de arregalar os olhos. Baseado no que vimos da série RX 5700, adicionar 50% ao número de shaders e adicionar um CPU Zen 2 de oito núcleos (juntamente com outros elementos como o motor media e o controlador de ecrãs) sugere um processador muito maior do que imaginado. Estas informações sugerem que o chip da Series X é uma besta ainda maior do que esperado, mas com isso em mente, quanto custará?

A nova geração apostará nos SSDs, mas podes esperar mais deles além dos loadings mais rápidos

Entretanto, as especificações PS5 avançadas aqui apontam para um maior equilíbrio entre preço e performance. Presumindo que temos 16GB de GGDR6 e um SSD de 1TB, ainda será um dispositivo caro, mas comparado com a monstruosa Series X, terá uma maior hipótese de chegar ao mágico preço de lançamento de 399€ que funcionou tão bem com a PS4 e a Pro. Perante isto, a Microsoft tem a máquina mais poderosa, mas alguns poderão argumentar que no mercado de consolas, o preço é o mais importante

No entanto, estou altamente ciente que as especificações exigem contexto. Ainda me recordo da conversa que tive com Mark Cerny, arquitecto da PS4, antes do lançamento da PS4 Pro. Ele destacou a importância da personalização no design do processador e apesar de existirem indicações e certezas que podemos tirar do existente hardware PC Navi para avaliar esta fuga de informações, Cerny e a sua equipa na SIE teriam em conta os sucessos do design mais modesto e eficiente da PS4 Pro e consciência das suas fraquezas.

Comparações directas com existente hardware Navi para PC não nos dizem tudo. O facto de ray tracing acelerada por hardware estar confirmada para a PS5 demonstra claramente que a Sony teve o mesmo acesso às futuras funcionalidades da AMD que tinha com a PS4 Pro. Nenhuma destas funcionalidades são o foco dos testes nos documentos que foram descobertos, mas isso não sugere que não estão lá, especialmente quando Mark Cerny diz que estão.

Também tenho de realçar novamente que estas informações têm poucos detalhes sobre a próxima Xbox, existem pistas sobre os designs para dois processadores para a Lockhart e Anaconda, mas nada de realmente conclusivo sobre o que os diferencia. Na verdade, acredito que não existem quaisquer detalhes para a Lockhart além do possível nome do processador (Sparkman, mas nem isto foi confirmado). Na verdade, o que podemos vislumbrar da Series X nestes documentos sugerem uma consola de topo, cara, que praticamente exige uma companheira mais barata, para as massas, e com isso em mente, é curioso que nada de substancial sobre esse chip tenha sido descoberto antecipadamente.

No geral, esta fuga de informações é fascinante e poderá preencher alguns espaços em branco, mas é limitada. Os dados da Xbox levantam mais questões do que as que responde e apesar dos dados da PS5 serem mais detalhados, a conclusão é que basicamente o que temos é mais um diagrama em bloco de um componente do processador, apoiado pelo que conhecemos das partes Navi para PC. Também não nos vamos esquecer que os estúdios conseguiram resultados nas actuais consolas que simplesmente não foram igualados pelo hardware Radeon equivalente. Sabemos que ambas as máquinas estão previstas para o final de 2020 e se olharmos para os timings das revelações da PS4 e Xbox One em 2013, não teremos de esperar muito mais por informações concretas.

Salta para os comentários (176)

Sobre o Autor

Richard Leadbetter

Richard Leadbetter

Technology Editor, Digital Foundry

Rich has been a games journalist since the days of 16-bit and specialises in technical analysis. He's commonly known around Eurogamer as the Blacksmith of the Future.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (176)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários