Existem dois lados na amostra da Xbox One X na Gamescom. Inicialmente, o colossal espaço da Microsoft parece albergar um pequeno leque de experiências familiares. Forza Motorsport 7, Assassin's Creed Origins e Super Lucky's Tale - jogos que vimos na E3 - acompanhados por uma impressionante versão a 4k nativa de Shadow of War. Além do jogo da Warner Bros., nada de novo. Forza 7 continua lindo (tal como a versão PC) enquanto os outro estão similares ao que já vimos.

No entanto, ao fundo, escondido atrás de uma cortina encontrámos novos jogos a correr na Xbox One X, de estúdios internos e externos, que mereciam o seu lugar no espaço principal. Estes jogos acrescentam imenso à nossa compreensão do quão poderosa a nova consola é e ajudam a responder a uma questão importante que ficou após a E3: até que ponto a Xbox One X melhora sobre a Xbox One base?

Os novos jogos são impressionantes: Gears of War 4, Halo Wars 2, Titanfall 2, Quantum Break, Killer Instinct, Path of Exile, World of Tanks e F1 2017, acompanhados por Rise of the Tomb Raider - a mesma demo que jogámos na Square Enix, ainda mais impressionante pois corria num ecrã de melhor qualidade. Podemos confirmar que todos os jogos estavam a correr numa Xbox One X - as unidades de produção estavam à vista, ligadas e com ar quente a sair da traseira, em contraste com as carcaças vazias e frias da E3 em vários jogos, as demos corriam num PC. A Gamescom 2017 foi a valer, a primeira oportunidade para ver como a nova consola se porta em vários jogos.

Como esperado, a conversão de Gears of War 4 da Coalition está excepcionalmente impressionante. A falta de capturas significa que ainda não podemos falar sobre todas as melhorias, mas mesmo a olho nu, a melhoria é substancial. A nível básico, tens 4K nativa num dos mais bem conseguidos jogos Xbox One, visualmente arrebatador, apoiado por texturas de alta resolução anteriormente exclusivas do PC. O filtro de texturas foi muito melhorado sobre a Xbox One base e nenhuma das melhorias parece afectar a performance. A campanha de Gears 4 mantinha os 30fps na Xbox One base - além da grande melhoria visual, a Xbox One X entrega o mesmo nível de performance, pelo menos baseado nos três níveis de campanha disponíveis.

Eis o trailer de revelação da versão Xbox One X de Rise of the Tomb Raider. Esperamos ter a nossa análise em breve.

Quantum Break da Remedy - anunciado na transmissão em directo no Domingo - também é uma amostra impressionante. Vimos um código sólido e polido, a correr a estáveis 30fps. Foi um dos poucos jogos que não corria a 4K nativa, ao invés disso, usa a mesma técnica de conversão de resolução usada na Xbox One base, baseado em dados acumulados dos quatro fotogramas anteriores. Certos cenários quebram a ilusão, dando uma ideia de como a tecnologia funciona - de momento, diríamos que a resolução base provavelmente está perto de 1080p antes da conversão inteligente ser aplicada. Independentemente, a nitidez adicional sobre o jogo na Xbox One base representa uma diferença do dia para a noite - mais à frente, será interessante ver que tipo de equipamento PC é preciso para ter a mesma apresentação na versão Windows.

Sabíamos que estava a caminho uma melhoria 4K para Killer Instinct, mas mais uma vez, foi um prazer ver o código final jogável. É uma evolução interessante para o jogo - relembrando que chegou ao lado da Xbox One base a nativa 720p. Uma posterior actualização subiu para 900p, mas a Xbox One X apresenta uma 4K cristalina sem quedas na performance. A única nódoa está nos vídeos, que permanecem inalterados e com um aspecto de baixa resolução ao lado da renderização 3D nítida. Juntamente com Killer Instinct a 4K limpa, 60Hz, temos Path of Exile - perfeito em movimento e claramente com um rácio de fotogramas completo, uma experiência ultra HD, como seria esperado de um jogo desta escala.

A surpresa foi F1 2017 da Codemasters. Tal como Rise of the Tomb Raider, opera a nativa 4K na Xbox One X, enquanto a versão PS4 Pro consegue a mesma 4K via checkerboard. A qualidade de imagem é sensacional - se não está ao nível de uma experiência PC de topo, está perto. No entanto, apesar do título colocar os 60fps como alvo, a actual performance não está lá, existem perceptíveis quedas e screen-tear. Não experimentamos ainda este jogo nas actuais consolas, por isso será curioso ver como se comparam as versões 1080p em termos de performance - e para ver como é a performance na PS4 Pro via checkerboarding - igual ou melhor ao que vimos na Xbox One X.

Gears of War 4 é um dos maiores feitos tecnológicos desta geração - na Xbox One, muitas das melhorias do PC chegam pela primeira vez às consolas.

Ainda assim, o facto é que Rise of the Tomb Raider e F1 2017 estão a adoptar 4K nativa em situações onde na PS4 Pro temos checkerboarding, e essa é uma comparação que não esperávamos ver. Afinal de contas, isto representa um aumento de 2x na resolução nativa de renderização entre a Xbox One X e a PS4 Pro, de equipamento com um aumento de 43% no poder computacional e 50% de aumento na largura de banda da memória. No entanto, a checkerboarding resulta e funciona mesmo muito bem para apresentar uma boa imagem em ecrãs 4K. Será interessante ver como se compara a qualidade de imagem nestes jogos PS4 Pro ao lado da imagem nativa na Xbox One X.

Também é evidente a clara melhoria visual em Titanfall 2, que se apresenta como um meio-termo entre a versão PS4 Pro e a experiência PC de topo. Tens o que parece ser o conjunto visual da consola da Sony, ao lado de uma nitidez extra vista no PC a correr numa resolução superior. Na verdade, tudo o que falta da apresentação Titanfall 2 de topo é a oclusão ambiental e alguns efeitos nas sombras. O gameplay 60fps mantém-se intacto, a demo de Respawn até puxa pelo motor com uma grande área com Titans em confronto. Outro sucesso palpável e a melhoria sobre a Xbox One base representa uma diferença da noite para o dia.

Teremos mais sobre Shadow of War, Assassin's Creed Origins e Halo Wars 2 em artigos próprios, consoante tivermos acesso aos vídeos, mas existem observações iniciais que podemos partilhar. Primeiro, parece que existem duas versões de Origins na Gamescom.

O espaço da Microsoft parece correr uma versão mais antiga do código com problemas para apresentar as texturas de alta resolução a meio e a longa distância, resultando em texturas esborratadas e arte em baixa resolução - artefactos ausentes do lindo trailer E3. Felizmente, visitamos o espaço da Ubisoft para capturar algo mais sólido - os LODs ainda não estão ao nível do trailer E3, mas estão muito perto. Os programadores disseram-nos que estão focados primeiro na resolução e querem colocar os LODs ao nível desejado mais perto do lançamento.

Quantum Break é outro título que realmente puxa pela consola de actual geração, como este vídeo demonstra.

Em conversa com a Monolith, foi-nos confirmado que Shadow of War foi representado por um PC de topo na sua revelação na conferência E3 da Microsoft. No entanto, a Xbox One X oferece uma experiência 4K nativa muito similar, a performance corre muito bem a 30fps - os únicos problemas surgem quando existem centenas de entidades no jogo. A Monolith está mesmo a puxar pelo motor aqui e a performance pode descer, mas o estúdio ainda tem muito tempo para corrigir os problemas. Também olharemos para Halo Wars 2 com maior profundidade em breve, mas as impressões iniciais sugerem que, juntamente com World of Tanks, temos uma conversão directa de um jogo Xbox One a 1080p30 para nativa 4K na X, com um nível de performance similar.

No geral, a Xbox One X conseguiu na Gamescom o que não conseguiu na E3 - mostra-nos vários jogos de estúdios internos e externos que trabalham em jogos indie, AA e AAA, para nos dar uma primeira impressão de como os criadores de jogos estão a utilizar a nova consola. A Monolith Studios disse-nos que trabalhar na X é basicamente o mesmo que desenvolver para o modelo base, mas com muito mais poder de processamento. A simplicidade do desenvolvimento provavelmente explica a consistência nos resultados que vimos em vários jogos, independente do material fonte. A conversão aqui vai ao encontro da mensagem da Microsoft, sem falar nos primeiros benchmarks.

É essa consistência nos resultados - dos jogos que vimos até agora - que é encorajadora. Em todos os jogos PlayStation 4 Pro que são lançados, existe uma sensação de incerteza sobre as melhorias feitas, e até que ponto o investimento num ecrã 4K recompensa. Tal como a Sony, a Microsoft deixou a porta aberta para os programadores decidirem o que fazer, mas baseado nos jogos que já vimos, a deliberação entre os dois modelos parece mais clara - a Xbox One X é uma consola para o teu ecrã 4K, e tudo o resto que for adicionado é um bónus. É uma amostra impressionante e com mais de 100 jogos já confirmados para optimização Xbox One X, provavelmente estaremos muito ocupados a partir de 7 de Novembro.

Sobre o Autor

Richard Leadbetter

Richard Leadbetter

Technology Editor, Digital Foundry

Rich has been a games journalist since the days of 16-bit and specialises in technical analysis. He's commonly known around Eurogamer as the Blacksmith of the Future.

Mais artigos pelo Richard Leadbetter

Comentários (35)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários

Conteúdos relacionados

Devil May Cry 5 recebe imagens Gamescom

Dante e Nero espalham estilo.

Razer revela comando sem fios Raiju para a PS4

Auscultadores Tresher também terão versão sem fio.

Revelados novos bundles Xbox One X e Xbox One S

Shadow of the Tomb Raider, Fallout 4 e Battlefield 5.