Depois do imenso sucesso da Crash Bandicoot N Sane Trilogy, a Activision recuperou mais outro heróis das plataformas nos anos 90 para as consolas modernas. Spyro Reignited Trilogy traz para a PlayStation 4 e Xbox One os três jogos da Insomniac Games numa conversão com visuais de luxo feita pela Toys for Bob - responsáveis por Star Control 2 e a série Skylanders.

Spyro Reignited Trilogy entrega-te o que esperas: versões fieis dos três jogos Spyro da Insomniac com uma completa melhoria visual e muitos ajustes no gameplay. Spyro Reignited está melhor que os originais, graças a controlos mais suaves e com melhor resposta e uma câmara que pode ser controlada com o analógico direito - tem uma sensação mais moderna e polida. Mas não é um jogo moderno - longe disso. Isto é uma viagem de nostalgia e os níveis, ritmo da história e fluir do jogo permanecem inalterados.

No entanto, as melhorias visuais já são outra coisa. Os jogos foram refeitos do zero com o Unreal Engine 4, ao contrário da Trilogia de Crash Bandicoot, mas os resultados são igualmente espantosos, talvez mais até. Os modelos dos personagens são incrivelmente detalhados e super expressivos; parece quase animação CGI pré-renderizada em alguns momentos. A combinação de um belo motion blur por pixel e trabalho de animação de incrível qualidade é perfeita.

Para tirar partido do que a actual tecnologia permite, a Toys for bob refez todas as cutscenes com novas animações, direcção e câmara. Fica impressionante e parece uma série de TV. Os níveis estão praticamente iguais, mas agora são adornados com detalhes como campos de relva, pedra com modelos completos e bandeiras que voam com a brisa.

A iluminação foi totalmente remodelada com uma solução global pré-calculada e sombras correctas. Um detalhe que adorei é a dispersão sub-superfície nas asas de Spyro: quando estás perante uma fonte de luz, parecem adequadamente transparentes, como se a luz brilhasse pela sua pele. As sombras dinâmicas usadas em certas áreas quando usas o teu ataque de fogo também estão excelentes.

No entanto, o mais impressionante poderá ser o quão perto ficaram da estética original. Apesar das vastas melhorias, o aspecto e atmosfera singulares dos clássicos permanecem.

Apesar de tudo isto, ainda existem algumas desilusões em Spyro Reignited.

Primeiro: tempos de carregamento. O jogo original carregava com o dobro da velocidade das que tens em Spyro Reignited quando instalado no disco. É compreensível, devido ao aumento incrível no tamanho, mas reduz um pouco a sensação da ausência de interrupções no original.

Segundo: a resolução na Xbox One X. Tendo em conta o que vimos em outros jogos, é uma desilusão ver o jogo na mesma 1440p que está na Pro, apesar de ambas terem um aspecto limpo num ecrã 4K. A PS4 corre a 1080p e a Xbox One S a 900p, mas ambas têm um aspeto limpo graças a excelente anti-aliasing do UE4. De resto, com a excepção de sombras mais limpas na Xbox One X, o jogo é totalmente idêntico nas quatro consolas. De certa forma, é uma desilusão que as máquinas mais poderosas tenham tão poucas melhorias, mas pelo menos todos têm uma versão com bom aspecto.

Xbox One XPlayStation 4 ProXbox One SPlayStation 4
A resolução é a grande diferença, Spyro corre a 1440p na Pro e Xbox One X, 1080p na PS4 e 900p na Xbox One S. Curiosamente, apesar da mesma resolução, a Xbox One X parece ligeiramente mais nítida.
Xbox One XPlayStation 4 ProXbox One SPlayStation 4
A Xbox One X apresenta sombras de maior qualidade, enquanto na Pro e PS4 parecem iguais. A Xbox One S exibe mais vestígios nas sombras.
Spyro Reignited TrilogySpyro the Dragon
O mundo todo foi refeito para esta trilogia, mas a atmosfera, design e uso de cor inteligentes permanecem.
Spyro Reignited TrilogySpyro the Dragon
A versão PS1 foi impressionante para a sua altura e a versão de 2018 apresenta-te o detalhe que antes só podias imaginar.

A performance também é muito similar em todas as consolas - a terceira desilusão. Não se sente completamente fluído, apesar de, aparentemente, permanecer a estáveis 30fps em todas. É devido ao mau ritmo de fotogramas. Os tempos inconsistentes dos fotogramas geram a sensação que os originais corriam com mais consistência - algo que não é de esperar.

Se esperavas por 60fps, terás de esperar para ver se o jogo chegará para PC tal como Crash Bandicoot (sem falar na versão Switch - o UE4 corre muito bem na portátil da Nintendo).

A falta de HDR também é uma desilusão, mas o maior incómodo é que Spyro Reignited foi enviado para as lojas incompleto. Se comprares a versão física, terás de descarregar dados adicionais antes de jogar. É uma prática que abomino e má para os coleccionadores. Apesar de poder ser aceitável para um jogo multi-jogador como Black Ops 4, jogos singleplayer como Spyro deviam chegar às lojas completos.

No geral, Spyro Reignited é um bom jogo. Os visuais melhorados são fantásticos, a performance é estável e apesar dos problemas no ritmo de fotogramas está melhor que os originais. Os jogos em si também se aguentaram bem; se esperas uma experiência gameplay ao estilo do final dos anos 90, terás muita diversão aqui. Os originais eram charmosos e tecnicamente muito bem conseguidos para a sua altura, a Toys for bob deixa-os orgulhosos.

Publicidade

Sobre o Autor

John Linneman

John Linneman

Staff Writer, Digital Foundry

An American living in Germany, John has been gaming and collecting games since the late 80s. His keen eye for and obsession with high frame-rates have earned him the nickname "The Human FRAPS" in some circles. He’s also responsible for the creation of DF Retro.

Mais artigos pelo John Linneman

Comentários (2)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários

Conteúdos relacionados