Gears of War 4 - Análise

A estreia da série na Xbox One.

Inicialmente concebida pela Epic Games, a série Gears of War teve um papel importantíssimo em estabelecer a Xbox 360 como uma plataforma dominante, tornando-se rapidamente num dos jogos mais populares no Xbox Live. O seu sistema de cobertura também se tornou numa referência nos jogos de tiros na terceira pessoa, bem como o Modo Horde, cujo conceito, depois de ser introduzido em Gears of War 2, começou a ser aplicado em diversos outros jogos. Portanto, Gears of War é uma série com um tremendo historial e com contributos importantes tanto para o género como para a marca Xbox, e comprar a propriedade à Epic Games depois do lançamento de Gears of War 3 e de Judgment foi uma das melhores decisões da Microsoft.

Gears of War 4, o primeiro jogo da série para a Xbox One, foi desenvolvido pelo The Coalition (anteriormente Black Tusk Studios), o estúdio que a Microsoft criou especialmente para cuidar desta série. Embora seja a primeira entrega criada fora da alçada da Epic Games, o The Coalition é liderado por Rod Fergusson, que trabalhou na Epic Games e esteve envolvido na saga Gears of War desde a sua concepção. Antes de mais importa sublinhar que Gears of War 4 não perdeu a identidade pela qual a série é conhecida. Dez anos se passaram desde o lançamento do original para a Xbox 360, mas os traços característicos continuam presentes, se bem que vários aspectos foram refinados. Acima de tudo, Gears of War 4 vem provar que o seu estatuto continua elevado no género e dar mais uma razão para se ter uma Xbox One ou um PC Gaming com o Windows 10 instalado.

Gore, testosterona e personagens com membros anormalmente largos são algumas das palavras que poderiam ser usadas para descrever Gears of War. Embora decorra 25 anos após os acontecimentos de Gears of War 3, o novo jogo aposta na familiaridade, não só na forma como a campanha se desenrola, mas também nas próprias personagens, ao ponto que a personagem que controlamos, J.D (James Dominic), é o filho de Marcus Fenix, a cara principal de Gears of War nos primeiros três jogos. Del, o melhor amigo de J.D, parece ser um subtítulo para o icónico Cole Train, mas não lhe chega aos calcanhares. Curiosamente, as novas personagens mais interessantes e badass, como Oscar e Reyna, não têm um papel continuamente activo na história.

A campanha é o que seria de esperar de um Gears of War (isto se jogaram os anteriores), mas demasiado tradicional no seu formato. Os primeiros capítulos são altamente satisfatórios, em grande parte devido ao factor de saudosismo, mas depois o jogo utiliza regularmente as mesmas cartadas e perto do fim já existe cansaço, ainda que a campanha não seja particularmente longa. Um exemplo da repetição que a campanha sofre são as Windflares, tempestades extremamente agressivas de vento, poeira e trovões que surgiram em Sera (o planeta de Gears of War). Da primeira vez que uma destas tempestades aparece, é entusiasmante. Da segunda vez já não é tão surpreendente, mas mantém um efeito espectacular. Da terceira vez já não tem piada e não há emoção.

Também há uma aposta em demasiada na progressão por zonas em que temos de varrer ondas de inimigos. Claro que num jogo de tiros vamos disparar muitas vezes para inimigos, neste caso os The Swarm, que parecem ser uma espécie de mutação / evolução dos Locust, mas era preciso mais variedade. Existe duas secções mais próximas de um jogo de aventura, e estão bem concebidas, mas não são suficientes para afastar a sensação de repetitividade. Fora isto, também existe partes da campanha que são uma espécie de tutorial para o Horde, em que temos de proteger o Fabricator, uma espécie de caixote metálico que podemos usar, apanhando a energia dos inimigos derrotados, para fabricar novas armas.

"O principal motivo para jogar Gears of War 4 é o Modo Horde"

Apesar das suas falhas, o maior trunfo da campanha é que pode ser desfrutada em modo cooperativo na companhia de outra pessoa, seja através da Internet ou no tradicional ecrã dividido. Não existem muitos jogos em que é possível terminá-los por inteiro em modo cooperativo, e embora esta funcionalidade já estivesse presente em Gears of War anterior, é positivo verificar que continuar presente em Gears of War 4. A campanha é mais divertida desta forma, por isso, é recomendado que joguem com companhia, até porque a inteligência artificial que controla os nossos companheiros comporta-se, por vezes, de forma estúpida. Fica também a nota de que o final da campanha não é satisfatório, terminando abruptamente e com um cliffhanger que só será respondido num futuro jogo da série.

O principal motivo para jogar Gears of War 4 é o Modo Horde. Em resumo, é um modo de sobrevivência em que cinco jogadores se unem em modo cooperativo para derrotar ondas de inimigos com dificuldade ascendente. Como disse logo no início, o conceito já foi aplicado em outros jogos, mas não há nada como o original. Uma das particularidades deste Modo Horde renovado de Gears of War 4 é que os jogadores podem escolher livremente o sítio do mapa para se protegerem. Isto é possível graças ao Fabricator, que pode ser movido para qualquer lado. O Fabricator é alimentado pela energia largada pelos inimigos derrotados a cada ronda. Quanto tiverem energia suficiente, podem fabricar armas e utilidades como barreiras ou turrets automáticas para atrasar o progresso dos inimigos.

Embora as primeiras rondas sejam fáceis, o Modo Horde é um verdadeiro teste à vossa capacidade estratégica e de cooperação com os outros jogadores. É também altamente viciante, e com 50 ondas de inimigos para derrotar (a cada 10 rondas aparece um boss) em quatro níveis de dificuldade- fácil, normal, hardcore e insano - o modo Horde tem uma longevidade e valor de repetitividade de excede facilmente a campanha. Falta dizer que o Modo Horde 3.0 tem classes com diferentes habilidades - Engineer, Heavy, Scout, Soldier, e Sniper. Uma equipa equilibrada é essencial para sobreviver às rondas mais difíceis. À medida que subirem de nível com uma classe, mais habilidades poderão equipar (no meu caso, escolhi a classe Heavy e uma das habilidades disponíveis era causar mais dano com as armas pesadas).

O único problema do Modo Horde, e dos restantes modos competitivos online, é a associação com as microtransações. No Modo Horde as habilidades das classes são desbloqueadas em pacotes que podem ser comprados com dinheiro real ou moeda in-game que ganham simplesmente ao jogar (cada pacote custa 400 moedas ou 99 cêntimos). Estes pacotes, que também incluem as Bounties (objectivos que quando concluídos garantem experiência para subirem de nível mais rápido), até são acessíveis, mas o Elite Pack, que é composto por skins para as armas, emblemas e personagens, coisas altamente cobiçadas pelos jogadores, custa 3500 moedas (ou 4.99 euros). Sim, as microtransações são opcionais, e embora seja possível comprar estes pacotes apenas a jogar, o sistema de Gears of War 4 parece ter sido concebido para favorecer aqueles dispostos a investir dinheiro real.

Como os conteúdos dos pacotes são aleatórios, foi implementado um sistema de crafting para permitir aos jogadores obter as cartas desejadas (os bounties, emblemas, skins e habilidades aparecem com a forma de cartas). De forma simples, se receberem uma carta duplicada, podem desfazê-la para receberem materiais de crafting. Por exemplo, uma skin lendária de uma arma custa 2400 em materiais de crafting, mas se desfizerem uma da mesma raridade, apenas recebem 600 em materiais de crafting. Ou seja, se existe uma carta em particular que desejam, é possível obtê-la sem estarem dependentes da aleatoriedade, no entanto, estejam preparados para algum grinding.

2
Um exemplo das cartas que podem obter num dos pacotes de Gears of War 4

O multijogador competitivo, denominado no jogo como Versus, oferece um excelente leque de modos variados e divertidos. Tanto a Campanha como o Modo Horde apresentam a jogabilidade típica de Gears of War 4 e dão-vos algumas noções de como se movimentarem no campo de batalha, mas é no multijogador competitivo que realmente vão conhecer as potencialidades deste jogabilidade. Gears of War 4 é um jogo altamente estratégico que requer uma movimentação sábia e premeditada de cobertura em cobertura para flanquear os oponentes ou, se forem sorrateiros, se de aproximarem deles sem serem vistos. As armas são variadas e algumas até bastante divertidas de usar, como aquela que lança discos-serrados, no entanto, a caçadeira continua a ser bastante usada devido à sua capacidade para causar bastante dano e, por vezes, de derrotar os adversários com um só tiro.

"Gears of War 4 faz parte da iniciativa Xbox Play Anywhere, o que significa que recebem automaticamente acesso às duas versões"

Gears of War 4 também beneficia de servidores dedicados, extremamente importante num jogo de natureza competitiva, e de 60 fotogramas por segundo no multijogador, isto em ambas as plataformas (na versão Xbox One, a campanha corre a 30 fotogramas para uma melhor qualidade visual). Obviamente que a versão Windows 10 é capaz de oferecer muito mais a nível visual do que a versão da Xbox One (podem jogar a 4K com uma gráfica e monitor apropriados), mas o que importa referir é que não existe uma disparidade anormal. A versão da Xbox One aguenta-se bem e oferece dos melhores gráficos já vistos na consola da Microsoft. Mais importante, Gears of War 4 faz parte da iniciativa Xbox Play Anywhere, o que significa que recebem automaticamente acesso às duas versões e que podem continuar o vosso progresso em qualquer lado (no nosso caso, jogar na Xbox One em casa, e ao chegar ao escritório bastava iniciar o jogo e sincronizar os dados).

Portanto, dez anos após o lançamento do primeiro jogo para a Xbox 360, será que a série Gears of War ainda tem algo significativo para oferecer? Bem, embora a campanha pudesse ser melhor, apostando em mais variedade e num formato menos tradicional, o Modo Horde renovado e o multijogador competitivo provam que, enquanto outros tentaram imitar esta fórmula, não há nada como o original. As microtransações eram desnecessárias e apenas complicam a economia do jogo, mas face ao que Gears of War 4 oferece como um tudo, são toleráveis. Este é um jogo extremamente completo. Podem jogar a campanha em modo cooperativo online (convidando um amigo ou recorrendo ao matchmaking) ou em ecrã dividido, podem organizar partidas privadas nos modos Versus e Horde, e há até a possibilidade de jogar em Lan. Gears of War 4 é uma excelente opção se estão à procura de um jogo de tiros na terceira pessoa.

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (47)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Xbox aumenta o preço do Xbox Live Gold

Atualização: Microsoft muda de ideias.

Digital FoundryResident Evil Village: Maiden demo examinada na PlayStation 5

4K, ray tracing, desempenho e mais, discutidos pela equipa.

Cyberpunk 2077 é o melhor lançamento digital de todos os tempos

Vendidas mais de 10 milhões de unidades digitais em Dezembro.

Comentários (47)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários