Depois de nos ter aguçado o apetite com os trailers e demonstrações de Ground Zeroes, Hideo Kojima e a sua Kojima Productions da Konami confirmaram finalmente na Game Developers Conference 2013 que não existe Joakim Mogren nem Moby Dick Studio, o que existe é mesmo Phantom Pain, que na verdade é Metal Gear Solid V. Não existem dois jogos apenas MGSV, sendo Ground Zeroes o início.

O trailer de 5:50 dá-nos a conhecer bastantes informações mas existem sempre pequenos pormenores e detalhes que nos escapam. Por isso mesmo decidimos espreitar mais uma vez o trailer e tentar encontrar momentos que possam indicar mais do que estará para vir. É que com Kojima podemos contar com tudo e ao mesmo tempo não podemos contar com nada, nem tudo é o que parece com este homem.

O trailer começa numa sala de operações e o espectador assiste pelos olhos de alguém que está deitado ao lado de Big Boss e Kazuhira Miller enquanto médicos tentam reanimar o grande herói da série Metal Gear Solid. Quando é declarado que está a entrar em paragem cardíaca arranca com um estilo que só Kojima poderia prever a música "Not Your Kind of People" dos Garbage. Podemos claramente ler FOX e respectivo símbolo no ombro de Big Boss.

Enquanto os médicos tentam reanimar BB, surge novamente a confirmação que estamos perante o FOX ENGINE da Konami e é dado imenso destaque e atenção às faces dos médicos. Exibindo sinais de preocupação e ansiedade, vemos um grande detalhe nas suas faces e até vemos um médico a olhar de forma inquietante para os monitores enquanto suor lhe escorre pela face. Olhares consternados e expressões preocupadas são outros sinais do aparente poder deste novo motor e acreditando que o jogo pode chegar à próxima geração (confirmado apenas para PlayStation 3 e Xbox 360 por enquanto) temos realmente razões para grandes expectativas.

"Ele está estabilizado mas demorou muito tempo. Está em coma," diz um dos médicos. Logo de imediato Miller pergunta aos médicos: "E ele?" Aqui a câmara afasta-se como a indicar que está a falar sobre a pessoa cuja perspectiva é a do espectador mas antes da resposta temos um corte e surge um ecrã a confirmar que este é um jogo de Hideo Kojima.

Sobre a luz da lua e acima de um mar escuro, vemos um helicóptero no qual segue um ensanguentado Big Boss. Novamente o destaque vai para a sua face e respectivas expressões. O detalhe visual é incrível (basta reparar no corte) e parece que Kojima quis mostrar mais do que o motor é capaz do que propriamente do que está a planear para MGSV. Os movimentos de BB e dos seus olhos são mesmo impressionantes.

Aqui temos então o primeiro cruzamento com Ground Zeroes e vemos uma cena na qual um grupo militar rodeia a estranha desfigurada figura que vimos nos trailers de GZ, agora confirmado como MGSV. Com o afastar da câmara para um ângulo mais alargado vemos que o horror e dor de BB eram justificados: a sua Mother Base (que bem conhecemos de Peace Walker) está a arder e debaixo de ataque. Mostrando novamente o quão impressionante este motor é, vemos BB a preparar a sua arma e a disparar para permitir que Miller seja salvo, o próprio carrega-o debaixo de uma chuva de balas.

Continuam a surgir imagens de Ground Zeroes e um claro destaque à tal figura dos seus trailers, como que querendo claramente afirmar que este é o responsável máximo por este ataque. Entretanto o símbolo FOX (mas com as letras ao inverso = XOF) cai tal como vimos em anteriores vídeos. Enquanto BB vê os seus fiéis soldados tombarem para protegerem o seu líder e Miller, vemos uma perspetiva aérea que nos mostra várias explosões por toda a Mother Base e a sua estrutura principal a tombar.

Depois dos emblemas XOF serem deitados fora, passamos para uma nova perspectiva de alguém que vai de carro com duas figuras à sua frente: um homem sem camisa com ligaduras na cabeça e outro com a cabeça completamente coberta por ligaduras (os mesmos vistos nos anteriores trailers Phantom Pain do Moby Dick). Comprimidos voam pelo ar e depois temos uma perspectiva que nos mostra alguém que está deitado numa cama enquanto ouve um médico e sua assistente. Ao fundo vemos a bandeira do Reino Unido.

O homem levanta o braço e vê que no lugar da sua mão tem um gancho. De seguida vemos novamente aquele estranho homem com a cabeça completamente ligada e o homem com o gancho luta para se manter em pé demonstrando estar altamente debilitado. Aparentemente estamos perante um ataque a estas instalações médicas e vemos vários pacientes serem assassinados friamente por soldados que parecem procurar as duas figuras que se escondem.

"Segundo Kojima este acordar de BB, ou Snake se preferirem, é o arranque do jogo e tudo desde que se levanta da cama do hospital é controlado pelo jogador, funciona como um tutorial"

Mais uma vez o FOX ENGINE é o destaque e mais do que as expressões faciais (o horror no paciente que é arrastado e implora por ajuda) temos um espantoso uso de técnicas de iluminação (algo também impressionante na sequência do ataque à Mother Base). Passamos para uma cena na qual temos um corredor em chamas enquanto uma nova figura permanece mergulhado no fogo sem qualquer preocupação.

Segundo Kojima este acordar de BB, ou Snake se preferirem, é o arranque do jogo e tudo desde que se levanta da cama do hospital é controlado pelo jogador, funciona como um tutorial. Soldados de máscaras e metralhadoras disparam incessantemente enquanto BB consegue chegar ao exterior. Aqui vemos uma espantosa cena na qual parece ser vítima de uma explosão causada pela estranha figura mergulhada pelo fogo.

Vemos então que BB tentava fugir numa ambulância e que depois de um desastre tenta fugir pelo vidro frontal. Quando Snake ergue o seu olhar depois de rastejar pelo chão, vê uma mulher que pertence ao grupo de soldados que o persegue enquanto atrás dela surge um helicóptero. Nova cena e vemos BB ser surpreendido por um homem montado num cavalo branco e com as suas botas à cowboy, ficamos a pensar se não estamos perante Ocelot.

Quando vemos mais de perto a face deste novo personagem fica a ideia de se tratar de alguém novo e não de um regresso mas ainda mais estranho é a estranha criatura em forma de baleia gigante que ataca um helicóptero. Depois de uma breve cena de BB e Miller no comboio, na qual é novamente palpável inquietação e desespero entre os personagens, vemos a estranha figura coberta de fogo a cavalgar num cavalo com asas também ele rodeado de fogo.

Depois de um curto regresso à queda da Mother Base, temos BB e o "cowboy" a fugir a cavalo do homem mergulado em fogo. Mais uma vez temos um foco no cavalo e no impressionante detalhe que este motor confere a todos os personagens e cenários. Montado a cavalo BB pega numa espingarda para disparar para o perseguidor e tudo aqui grita qualidade visual que impressiona. No entanto a cavalgada é curta e quando ao longe se vê um farol, subitamente a estrada rebenta como se tivesse sido atacada por um relâmpago.

Será que temos aqui um novo grupo de soldados com poderes especiais como visto nos anteriores jogos da série? É quase certo que Kojima vai implementar tais elementos para contrariarem o progresso do jogador. O regresso do inevitável Yoji Shinkawa é confirmado e temos aqui uma confirmação que qualquer fã exigia. O seu cargo como designer de personagens e máquinas deixa antever que vamos ter uma mistura entre os bosses mecânicos de Peace Walker e as figuras humanas de poderes especiais dos restantes jogos. Será aquela baleia de fogo uma máquina?

Depois de uma cena em que estamos claramente no momento em que BB desperta do coma, confirmando igualmente que temos estado a saltar entre momentos na cronologia deste novo jogo, temos uma nova enigmática frase: "Da FOX, nasceram dois Fantasmas."

Aparentemente este é um tema central no jogo e mais uma frase indica isso mesmo: FOX vs. XOF. Depois da conversa do doutor com BB, que o jogador não ouvia, o trailer permite que a continuação possa ser ouvida e ficamos a saber que, "Esteve em coma por muito tempo, sim, sim eu sei, gostaria de saber por quanto tempo."

"Uma batalha de Fantasmas travada pelos Desaparecidos," é a nova mensagem que o trailer nos dá. "Foram nove anos, lamento," termina o doutor enquanto finalmente nos é confirmado que estamos perante Metal Gear Solid V: Phantom Pain.

Aqui temos provavelmente a maior perspectiva sobre o futuro do jogo. BB (de braço mecânico vermelho) sentado numa moto puxa de um cigarro enquanto diz "Vês isto, Diamond Dogs. A nossa nova casa." Aqui vemos um símbolo com a cabeça de um cão e um diamante e rapidamente nos lembramos do trabalho de arte criado por Shinkawa que surgiu há alguns meses atrás. Esta é provavelmente a nova Mother Base que nos disseram estar presente neste novo jogo em mundo aberto. De outra forma temos outra confirmação, David Hayter não é mais a voz de Snake, o próprio confirmou via Twitter e o vídeo demonstra-o.

"V has come to." Esta é a frase com que o trailer termina e ficamos a pensar no seu significado pois indica que alguém acordou, ou será que alguém chegou a algum lado? Depois temos a confirmação das plataformas de jogo: PlayStation 3 e Xbox 360 para este jogo que decorre em 1983 (nove anos após Peace Walker).

Metal Gear Solid V: Phantom Pain certamente já entrou para a lista dos mais aguardados de muitos jogadores, para a minha entrou, e esperamos cada vez mais ansioso pelo próximo material que Kojima vai partilhar. Por isso mesmo vamos continuar atentos e ansioso.

Publicidade

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.