A Capcom levou a cabo uma sessão de perguntas e respostas entre os fãs e Dom Matthews do Ninja Theory durante a qual foram reveladas algumas novidades sobre o controverso DmC: Devil May Cry.

O jogo não conta com um sistema de 'manual lock' e Dom respondeu que isto foi decidiu bem cedo no desenvolvimento e que trabalharam duro num sistema 'auto lock-on' que espera agradar. O homem do Ninja Theory disse ainda que o estúdio trabalhaou muito para optimizar o jogo para as duas consolas nas quais vai ser lançado e segundo a maioria dos fãs é um experiência suave na PlayStation 3 e Xbox 360.

Dom revelou ainda que o cancelar de movimentos vai desempenhar um papel importante no jogo e que vão existir formas de melhorar o Devil Trigger. Confirmou que não vamos repetir missões como em DMC4, que existem mais armas por revelar, que não vamos ter modos multijogador e que a vida de Dante muda quando encontramos Vergil.

Ficamos a saber que a demo foi construída quando os trabalhos na versão final ainda estavam a decorrer, que vamos ter inimigos mais difíceis, que estes mudam as suas táticas nos modos mais difíceis, e que escolheram o Unreal Engine devido à sua experiência com ele, sentiram que podiam conseguir o que queriam, e isso permitiu-lhes começar rapidamente.

Quanto a um livro de arte a uma banda sonora, Dom pede para esperarem por mais novidades no futuro.

Sobre o feedback dos fãs Dom agradeceu mas de momento não pode especificar se vão haver reações visíveis no jogo final mas as opiniões são algo importante.

Publicidade

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.