Já é sabido entre a comunidade de jogadores que o novo Devil May Cry, ou mais conhecido como DmC, em produção nos estúdios da Ninja Theory, não agrada a todos, mas o ódio pela renovação da série parece ter ido para além do aceitável.

Em declarações à revista OXM do Reino Unido, Tameem Antoniades, co-fundador do estúdio Ninja Theory, comentou que até já recebeu ameaças de morte por parte de jogadores.

Tameem Antoniades referiu que já tinha sido avisado por Alex Garland, argumentista do jogo Enslaved, devido à experiência deste no filme 28 Days Later, onde foram criticados por não mostrar zombies verdadeiros.

O produtor comentou, "Estava algo preparado para isto, mas devo dizer que tenho estado mais atento à forma criativa que as pessoas têm escolhido para revelar o seu ódio. Não estávamos à espera de ameaças de morte na forma de livros de banda desenhada ou música death metal anti-DmC".

Mas nem tudo parece perdido, pois Antoniades acredita que tudo irá passar quando mostrarem novo gameplay, e promete que isso será revelado em breve.

"Existe, claro, uma expectativa dos fã, e é algo que sempre esteve firmemente nas nossas mentes e na Capcom. A franquia Devil May Cry está bastante estabelecida e é muito amada, e por isso quisemos manter a essência do que faz a série ser única", complementou na entrevista.

Antoniades fala também sobre o Dante de DmC. Este jogo é na verdade um renascer da série, num Dante mais novo e com uma narrativa dos primeiros anos, e que se os novos jogadores que não conhecem a série e pegarem neste jogo não irão sentir uma desvantagem ou terão um sentimento que têm que saber a história dos anteriores.

Um dos aspetos que tentarão manter fiel à série é os seus combates. Aliás, Antoniades refere que estão a tratar o combate com muita seriedade.

Em baixo poderão ver o mais recente trailer gameplay de DmC, onde Dante sobe ao Limbo.

Publicidade

Sobre o Autor

Jorge Soares

Jorge Soares

EG.pt Master of Puppets

Sempre ocupado e cheio de trabalho, é ele quem comanda e gere a Eurogamer Portugal. Queixa-se que raramente arranja tempo para jogar, mas quando está mesmo interessado num jogo, lá consegue arranjar uns minutos. Tem mau perder e arranja sempre alguma desculpa para a sua derrota, mas no fundo, é o que todos fazemos.

Mais artigos pelo Jorge Soares