Metal Gear Online • Página 2

O patinho feio de Metal Gear.

De que adianta estar perante um jogo que dá privilégio ao actuar como equipa e à comunicação quando em 16 jogadores apenas um ou dois estão a usar headset. Torna-se desesperante por vezes querer avisar alguém de que está a ser perseguido, ou de que estamos em apuros, e sabermos que ninguém está a ouvir. Isto como já referido não é culpa da Konami, que vai ainda mais longe na tentativa de minimizar estes incómodos. O pior é que mesmo com a possibilidade de usar frases pré-definidas para comunicar entre si, a maior parte das pessoas não o fazem e mesmo que peçam ajuda desta forma, o mais certo é acabarem ignorados.

Também devemos reconhecer que a Konami esforça-se para contrariar e corrigir algumas das debilidades que lhe são alheias e oferece-nos a possibilidade de criar uma lista de amigos dentro do jogo. Um jogo destes funciona sempre melhor quando jogado com os amigos. Graças a esta lista podemos ver quais os nossos amigos que estão a jogar, em que modos e sala, podendo daí entrar imediatamente na partida onde eles se encontram. Isto facilita em muito e ajuda a melhorar o que poderia facilmente se tornar numa experiência frustrante. O ideal seria poder convidar os nossos amigos a meio de uma partida ou existir a possibilidade de entrar numa partida directamente do menu principal da consola, por exemplo, mas isto são problemas impostos à Konami e não criados por ela.

Para muitos o que deveria ser divertido, acabará rapidamente por se tornar frustrante pois Metal Gear Online, como já referido, vai buscar a sua essência à série e somente os mais aficionados de tudo o que é Metal Gear Solid conseguirão encontrar propósito e diversão neste jogo. Especialmente porque nos dias de hoje, existem diversas propostas de elevada qualidade.

2
Xiu!! Esta aí alguém?

A frustração pode começar imediatamente nos primeiros minutos de jogo. Por várias razões mas principalmente porque facilmente se perspectiva um jogo apenas para jogadores hardcore. Um novato irá enfrentar diversas dificuldades nos primeiros jogos e mesmo após algumas horas, sentirá que é presa fácil para os jogadores mais experientes. Isto depende claro da destreza pessoal mas ficam já avisados que o jogo de equipa é a forma mais apropriada de abordar o jogo no início. No menu de escolha de sala podemos verificar o nível médio dos jogadores presentes na mesma, mas mesmo perante jogadores do mesmo nível podemos enfrentar grandes desafios, muito depende das habilidades que cada um escolher usar.

Como a beta já deixava prever, vamos ter vários modos de jogo para espelhar toda a nossa habilidade. Modos bastante comuns nos mais variados jogos para vários jogadores online que aqui são alvos de um toque especial Metal Gear Solid.

Deathmatch é o tradicional todos contra todos onde ganha o jogador que mais adversários derrotar. Team Deathmatch é o mesmo mas com os jogadores divididos por equipas. Capture Mission, um dos favoritos pessoais, obriga a que duas equipas capturem ou o sapo Kerotan ou o pato Ga-ko e os levem para as suas bases até que o tempo esgote. Base Mission é mais um modo normal em vários outros jogos onde temos que capturar o maior número possível de bases e defende-las. Em Sneaking Mission, sem dúvida o modo mais Metal Gear Solid devido à sua alta componente furtiva como o nome bem expressa, duas equipas lutam entre si enquanto devem impedir que um jogador no controlo do herói Solid Snake capture as dogtags dos outros jogadores. Por último temos a Rescue Mission na qual duas equipas lutam para proteger o pato Ga-ko e o trazer de volta à base. Modos que encaixam na perfeição na natureza do jogo e neste universo.

Publicidade

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (10)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

RecomendadoDarksiders Genesis Review - diversão a dois

Joga com War e Strife nesta aventura surpreendente.

Dragon Ball Z: Kakarot Review - Se o Veku fosse um jogo

Uma fusão de géneros que podia ter corrido melhor.

RecomendadoThe Touryst - Review - Que belas férias

A Shin'en prova que é fã da Nintendo.

RecomendadoThe Outer Worlds Review - RPG puro e duro

A Obsidian mostra que é mestre no género.

Também no site...

Comentários (10)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários