Digital Foundry - Vanquish PC é mesmo muito bom

Resoluções superiores e melhor rácio de fotogramas tornam este clássico ainda melhor.

De todos os jogos no catálogo da Platinum Games, Vanquish era o jogo que mais queríamos ver numa nova versão. Mesmo agora, o jogo de acção na terceira pessoa de Shinji Mikami é um dos mais profundos shooters jamais feitos mas os limites da PlayStation 3 e da Xbox 360 preveniram-no de alcançar o seu pleno potencial. Sete anos depois, a versão PC liberta-o das amarras tecnológicos - o resultado é magnífico.

Vanquish era um jogo instável nas plataformas originais. Os rácios de fotogramas desciam de 30fps na maioria das batalhas e nunca se sentia suave. Além disso, a resolução 1024x720 usada pelo jogo afectava os visuais detalhados e a sensação de escala. De várias formas, a constituição tecnológica das consolas de anterior geração parece contrariar o design do próprio jogo. Merecia melhor.

Ao lançar o jogo no PC, a Platinum é capaz de realizar o jogo em todo o seu potencial. A promessa de rácios de fotogramas desbloqueados e resoluções super elevadas transformam Vanquish. A capacidade para correr a 60fps - ou superior - é bem-vinda. No entanto, as melhorias visuais são mais interessantes do que seria de esperar.

As primeiras impressões sugerem um jogo com arte remasterizada numa resolução superior - existe até uma opção high para texturas - mas na realidade, isso não parece ser o caso. As texturas são frequentemente pequenas mas as superfícies são afiadas mesmo na PS3. A baixa resolução do jogo combinada com um filtro de texturas de baixa qualidade nunca permitiria apreciar todo o detalhe já presente no jogo.

Tudo o que precisas saber da versão PC de Vanquish e uma comparação com os originais.

Olhando para as duas versões, a sensação geral é que a versão PC remover a camada de vaselina, revelando a verdadeira qualidade dos materiais originais - mas isto não significa que não existem melhorias genuínas. A Platinum adicional oclusão ambiental, bem-vinda mas que não é a implementação mais impressionante que já vimos. Gostamos da capacidade de remover o LODs, significando que não existe pop-in de geometria ou texturas quando são apresentados os modelos de maior qualidade. Também agradecemos a introdução de motion blur de maior qualidade.

As maiores melhorias estão nas sombras - é possível aumentar imenso a resolução das sombras no PC apesar das sombras em si serem renderizadas de forma diferente. A implementação das consolas tem um filtro pesado que ajuda a esconder os artefactos, no PC as sombras são nítidas, significando que se não corres no máximo, existem artefactos.

A anti-aliaing é talvez a melhoria mais fraca aqui - tens várias formas do que chama de 'Edge AA', mas não parece ser multi-sampling. FXAA padrão está presente e parece ser a melhor opção. Não existe muito por onde escolher aqui e talvez se deva ao motor. Apesar de Vanquish ser baseado até certo ponto no código de Bayonetta, a equipa mudou para um renderizador diferido neste jogo, o que apresenta problemas com multi-sampling anti-aliasing.

Existem várias opções extra disponíveis fora do menu, que te podem interessar. Usando a funcionalidade Set Launch do Steam, podes usar um par de linhas de comando -Unlockaspectratio permite correr a imagem fora de uma janela 16:9 - útil para monitores ultra-wide. O comando -fov permite ajustar o campo de visão de 40 para 120.

PCPlayStation 3
A versão PC apresenta vários refinamentos na qualidade de imagem. Parece remover a camada de vaselina dos originais.
 PCPlayStation 3
Ao desactivar os LODs no PC, as cenas parecem ganhar uma maior qualidade geral.
 PCPlayStation 3
As texturas são mais nítidas no PC.
 PCPlayStation 3
A resolução das sombras também está muito melhor no PC.

Vanquish permanece um jogo do seu tempo, recorrendo fortemente a cenas pré-renderizadas ao invés de cenas em tempo real como Bayonetta. Isto significa que temos vídeos de menor resolução a 30fps para contar a narrativa. Felizmente, no PC, os bens parecer ser de maior qualidade. Os ficheiros de vídeo foram guardados com o formato CRI Sofdec em resoluções superiores às das consolas - isto inclui estranhas resoluções como 1920x1191. O que importa é que são mais nítidos do que nas consolas.

Claro que isto revela algo sobre o tamanho do jogo - exige mais de 18GB para instalar mas apenas 2.45GB são o jogo em si. O resto é vídeo - 16GB de sequências FMV. Fora das cutscenes, Vanquish brilha no PC devido à resolução superior. As cenas foram desenhadas para conferir uma sensação de escala mas a baixa resolução do original limitava o seu impacto. A resolução superior também te permite avaliar mais facilmente o campo de batalha e decidir como atacar.

Então que tipo de PC precisas para correr o jogo? Bayonetta foi uma delícia pois podias correr o jogo a 1080p60 com máquinas modestas. Vanquish é uma besta diferente. Nos momentos mais intensos, um Core i5 pode chegar aos 70% de utilização, mas é mesmo a GPU o maior factor limitador. Usar uma modesta GTX 750 Ti a 1080p temos 30-40fps. Ajustar as sombras e oclusão ambiental para normal sobe isto para 50-60.

Depois tentamos a GTX 1050 da Nvidia - gráfica moderna que custa €130. Maximizado, o gameplay corre na maioria a 60fps, mas as explosões que preenchem o ecrã durante as boss battles causam fortes quedas. Ajustar as sombras e oclusão ambiental também ajuda - as restantes definições pouco afectam a performance.

Anti-Aliasing DisabledEdge AA 4xFXAA
Existem três opções anti-aliasing, a FXAA é a mais eficaz
High PresetNormal PresetLow Preset
Eis um olhar às diferentes pré-definições disponíveis.
High ShadowsNormal ShadowsLow Shadows
A resolução das sombras tem um grande impacto na performance mas opção mais fraca é muito feia.
PC FMVPS3 FMV
A verão PC apresenta sequências FMV de maior qualidade.

Passando para a adorada GTX 970 temos um salto incrível na performance. Terás 1080p a 90fps no mínimo, e podes bloquear a 60fps a 1440p se quiseres - vale a pena mesmo para quem joga em ecrãs full HD pois a AA super-sampling é a melhor forma de ter a melhor qualidade de imagem.

Passando para a GTX 980 Ti e a GTX 1070, temos gameplay a 4K nativa e a 60fps com todas as definições activadas. A performance é muito estável e o aspecto é nítido. Existem ocasionais quedas mas no geral, a performance é muito estável.

Vanquish é um jogo mais exigente do que Bayonetta e precisa de um PC de média gama para correr a 60fps estáveis. Hardware da Nvidia parece melhor adequado para o jogo do que o da AMD - testamos uma RX 480 e R9 Fury X. A RX 480 corre muito bem a 1080p mas a performance a 1440p não é tão sólida quanto a GTX 970. A Fury X opera com um rácio de fotogramas ligeiramente inferior ao da GTX 980 Ti e GTX 1070 a 4K - 45fps numa boss battle vs 60fps na gráfica Nvidia. Esperamos ver melhorias no futuro.

Vanquish é elevado a um novo nível no PC. As versões originais não se aguentam bem nos dias de hoje, devido à fraca performance e pobre qualidade de imagem, mas no PC podes ultrapassar isso facilmente. O jogo tem um aspecto muito bom e corre muito bem. Um genuíno clássico da anterior geração transformado no PC e recomendados o jogo.

Publicidade

Salta para os comentários (11)

Sobre o Autor

John Linneman

John Linneman

Staff Writer, Digital Foundry

An American living in Germany, John has been gaming and collecting games since the late 80s. His keen eye for and obsession with high frame-rates have earned him the nickname "The Human FRAPS" in some circles. He’s also responsible for the creation of DF Retro.

Conteúdos relacionados

Também no site...

The World of Cyberpunk 2077 é o livro que explica o mundo do jogo

Resultado de uma parceria da Dark Horse e CD Projekt.

Cyberpunk 2077 trata consolas como plataformas de primeira classe

A CD Projekt RED assegura grande qualidade para a Xbox One e PS4.

Control - lista das Weapon Forms, como desbloquear e fazer upgrade a Special Weapon Forms

O nosso guia para actualizar e desbloquear novas Weapon Forms para a Service Weapon em Control.

Comentários (11)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários