Apple coloca Fortnite na lista negra em mais uma reviravolta no processo judicial

O battle royale poderá demorar 5 anos até regressar ao iOS.

A batalha legal entre a Epic Games, produtora do Fortnite, e a Apple voltou a escalar. Para quem não se recorda, todo este processo começou em agosto de 2020 depois da Epic tentar contornar as taxas da plataforma da Apple com uma nova opção de pagamento direto no Fortnite, levando à remoção do jogo da App Store e ao encerramento da conta de desenvolvedor da Epic.

É importante notar que o juiz do caso decidiu contra a produtora do Fortnite em nove das dez acusações e que o CEO da Epic Games, Tim Sweeney, escreveu à Apple a pedir para que a sua conta de desenvolvedor no Fortnite fosse reativada, prometendo "aderir às diretrizes da Apple quando e onde lançarmos produtos nas plataformas Apple".

No entanto, a Apple terá recusado restabelecer a conta de desenvolvedor da Epic e "não considerará quaisquer outros pedidos de restabelecimento até que o julgamento do tribunal distrital se torne final e irrecorrível": isto levou Sweeney a tecer alguns comentários no seu Twitter:

"A Apple mentiu. A Apple passou um ano a dizer ao mundo, ao tribunal e à imprensa que "agradeceriam o regresso da Epic à App Store se concordassem em seguir as mesmas regras que todos os outros". A Epic concordou, e agora a Apple renegou num outro abuso do seu poder de monopólio sobre um mil milhão de utilizadores.", diz Tweeney. Mas não fica por aqui.

"Na noite de ontem, a Apple informou a Epic de que Fortnite será colocado na lista negra do ecossistema da Apple até o esgotamento de todos os recursos judiciais, o que pode durar até 5 anos."

Esta é mais uma reviravolta neste caso Epic Games VS Apple e o mais certo é não ser última.

Salta para os comentários (22)

Sobre o Autor

Jorge Salgado

Jorge Salgado

Redactor

Fã de cultura pop, séries jogos animes. É o nosso noobie.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (22)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários