Editoras podem ter que pagar à Sony pelo crossplay

De acordo com documentos revelados em tribunal.

O caso da Epic Games vs Apple nos tribunais continuam a revelar novas informações sobre assuntos paralelos, nomeadamente o que realmente aconteceu nos bastidores em 2018 quando a Sony estava contra a activação do crossplay na PS4.

Os documentos revelados em tribunal (via The Verge) mostram que a Epic Games tentou convencer a Sony a activar o crossplay em Fortnite em 2018, prometendo diversas coisas como um anúncio em conjunto para que a Sony parecesse o herói, um possível jogo para o PlayStation VR, presença da Epic na E3 com branding da PlayStation, entre outras coisas.

sony_epic_games_cross_play

Apesar do adocicado acordo prometido pela Epic Games, a Sony não concordou, pelo menos inicialmente. O crossplay na PS4 só viria a ser anunciado em 2019 - já depois de estar activo nas consolas da Nintendo e Microsoft - quando a Sony encontrou uma forma de tornar lucrativa esta funcionalidade: em certas condições as editoras podem ter que lhe pagar.

A política "Cross-Platform Revenue Share" da Sony indica que o parceiro tem de pagar uma compensação se o lucro dividido pela quantidade de gameplay na PS4 for inferior a 0.85. O exemplo na tabela da Sony mostra isto bem, com um caso em que a PS4 tem 95% do gameplay, mas apenas 60% da partilha dos lucros. Neste caso a editora tem que pagar uma compensação.

cross_platform_revenue_share

Tim Sweeney, o CEO da Epic Games, confirmou em tribunal que é assim que o sistema funciona, comentando que "em certas circunstâncias, a Epic terá que pagar lucros adicionais à Sony". Isto acontece se "alguém estiver a jogar primariamente na PlayStation, mas a pagar no iPhone, isto pode desencadear um compensação".

Salta para os comentários (82)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

Netflix não comprará estúdios de jogos a torto e a direito

Estará atenta a oportunidades que façam sentido.

FIFA 22 e PS5 no topo do Reino Unido em setembro

Consola da Sony teve um dos seus melhores meses de vendas.

NetEase compra estúdio de No More Heroes

Grasshopper Manufacture Inc. pretende elevar a sua qualidade.

Também no site...

Cole Cassidy é o novo nome de McCree de Overwatch

Efeitos do processo legal que a Activision enfrenta.

Jogos Project Zero poderão receber mais remasters

Koei Tecmo ficou surpresa com as reações.

Netflix não comprará estúdios de jogos a torto e a direito

Estará atenta a oportunidades que façam sentido.

Comentários (82)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários