Firma de advogados do Canadá acusa Epic Games de desenhar Fortnite para ser viciante

Diz que contrataram psicólogos e tinham como alvo os jovens. 

Fortnite é actualmente o jogo mais jogado da actualidade, por isso já sabemos logo à partida que é, pelo menos, um jogo com um grande apelo. Mas uma firma canadiana de advogados vai mais longe e acusa a Epic Games de desenhar Fortnite especificamente para ser o mais viciante possível.

Com base nas queixas dos pais de dois miúdos, com 10 e 15 anos de idade respectivamente, a firma Calex Légal investigou se havia sustento legal para processar a Epic Games e determinou que sim.

Alessandra Esposito Chartrand, uma das advogadas da firma, disse ao CBC que "investigamos e percebemos que havia um caso forte". A firma pede agora a outros pais que se cheguem à frente para participar no processo.

O processo contra a Epic Games é baseado num julgamento de 2015 do Supremo Tribunal do Quebec, que determinou que as companhias de tabaco não avisavam os seus clientes sobre os perigos de fumar.

Terá a Epic Games o dever de informar que Fortnite é viciante?

O sustento para o caso de Fortnite é o mesmo - a Epic Games não avisou os pais do quão viciante Fortnite pode ser. "É a mesma base legal," disse a advogada. "Está centrada no dever de informar".

A firma de advogados descobriu que quando a Epic Games estava a desenvolver Fortnite "contratou psicólogos - escavaram o cérebro humano e fizeram um esforço para tornar o jogo o mais viciante possível".

"Eles puseram conscientemente no mercado um jogo muito, muito viciante que também foi muito apontado para os mais jovens ," disse Chartrand

"Fizeram um esforço para tornar o jogo o mais viciante possível"

Os pais que contaram a firma de advogados disseram que se soubessem o quão viciante Fortnite era nunca teriam deixado que os seus filhos começassem a jogar, ou pelo menos, teriam feito um monotorização maior.

Este não é o único processo que a Epic Games está a enfrentar. Devido a uma fuga de dados dos utilizadores que ocorreu no início de 2019, a Epic Games está a ser processada num acção legal conjunta com mais de 100 pessoas.

Publicidade

Salta para os comentários (32)

Jogos em destaque neste artigo

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (32)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários