Tenho uma confissão a fazer: nunca gostei da série de jogos Five Nights at Freddy's, mas tenho as minhas razões. O género do terror é um dos meus favoritos não apenas nos videojogos mas também no cinema e literatura, mas nunca consegui encarar com seriedade este jogo em que o medo advém de umas figuras robóticas de animais que ganham vida à noite. No auge da sua popularidade o Youtube foi inundado de vídeos de gameplay com reacções completamente exageradas e falsas, o que contribuiu para que perdesse ainda mais o interesse nestes jogos.

Com o anúncio da versão para a realidade virtual - Five Nights at Freddy's: Help Wanted - resolvi dar-lhe uma oportunidade. Num evento do PlayStation VR que decorreu recentemente este era um dos jogos disponíveis para experimentar. Não é propriamente um novo jogo. É mais como se fosse uma colecção dos jogos anteriores adaptada para a realidade virtual, mas existem novos conteúdos. A demo tinha três mini-jogos para experimentar, todos com mecânicas e objectivos diferentes. Considero-me uma pessoa bastante resistente a sustos, portanto, será que passei no teste?

Five Nights at Freddy's não foi, e continua a não ser, um jogo de terror hardcore, mas esta versão para a realidade virtual consegue causar uns arrepios até a quem já está habituado a sustos. Não é o suficiente para te deixar a gritar desesperadamente como vês no Youtube, mas é um jogo de terror. A diferença comparativamente a outros jogos de terror é que Five Nights at Freddy é um jogo seguro, desenhado a pensar numa audiência mais jovem (normalmente o entretenimento de terror recebe sempre uma classificação etária para adultos). Não há sangue, não há nada explícito e os robôs são por vezes arrepiantes mas longe de serem traumáticos.

Porque razão Five Nights at Freddy's é melhor na realidade virtual?

O chavão da realidade virtual é imersão e neste caso permanece genuíno. Five Nights at Freddy's: Help Wanted é bastante imersivo e é precisamente isso que ser quer num jogo da realidade virtual. Não foi desenhado de origem para este formato, mas deixem-me que vos diga, encaixa na perfeição. Em todos os mini-jogos que experimentei a perspectiva é que estás sentado, recorrendo ao PlayStation Move para interagir. Como a tua posição não se altera e apenas tens que rodar a cabeça para trocar o ângulo de visão, é também um jogo extremamente confortável para quem se quer iniciar na realidade virtual.

O primeiro mini-jogo é igual ao primeiro Five Nights at Freddy. Assumes o papel de um segurança nocturno numa pizzaria. Ao teu dispor tens o painel de controlo das câmeras e das portas da tua cabine. Alternando entre as câmeras, vais perceber que os robôs de animais guardados na pizzaria começam a deslocar-se lentamente na tua direcção. Em momento algum consegues ver os seus movimentos, mas como hâ câmaras de vigilância que estão mais perto de ti, percebes que se deslocam quando não estás a olhar. O que tens de fazer é simples: sobreviver até às 6 da manhã. Para sobreviver tens que fechar as portas quando os robôs estão mesmo a chegar à tua cabine.

"Five Nights at Freddy's: Help Wanted é bastante imersivo e é precisamente isso que ser quer num jogo da realidade virtual"

É tudo uma questão de controlar a ansiedade. O desafio de Five Nights at Freddy's é controlar a energia do sistema. Sempre que fechas as portas (e as mantens fechadas) estás a gastar energia, pelo que não podes estar com as portas fechadas toda à noite. Também podes acender uma lâmpada para conferir se os robôs estão à tua porta. Não é complicado, mas o jogo consegue incutir uma sensação de receio o que pode levar os jogadores sensíveis a fechar as portas. É um jogo psicológico, mas sem experiência prévia, consegui sobreviver até ao início da manhã à primeira tentativa.

Medo no Ar Condicionado

Apesar de estar bem adaptada, a versão original de Five Nights at Freddy's não foi o que gostei mais nesta experiência. Existe um novo mini-jogo em que tens de entrar nas condutas de ar e reparar o sistema de ar condicionado. A experiência aterradora vem de um robô que se aproxima pelas condutas sempre que não estás a olhar. No total existem três condutas - uma mesmo à tua frente e duas laterais, uma na esquerda e outra na direita. Inicialmente tens que reparar a conduta à frente, depois a conduta da direita e por fim a da esquerda. Depois de reparadas, as condutas ficam abertas e enquanto estás a reparar as outras condutas tens que estar sempre a olhar para ver se o robô não se está a aproximar.

Esta experiência de reparar o ar condicionado foi a mais intensa desta demo na realidade virtual. Estás a olhar para um lado e a tentar reparar o ar condicionado, mas estás sempre a ouvir os sons do robô a deslocar-se nas condutas. É desconcertante saber que algo se está a aproximar sempre que não estás a olhar. Num outro mini-jogo, tens que reparar um destes robôs que tem a aparência de um urso. A dificuldade está em seres altamente preciso com os teus gestos. Para o reparares tens que retirar os olhos sem que estes toquem em nada, caso contrário, o robô ganha vida e ataca-te. Da primeira vez apanhas um susto, mas se falhares outra vez, já vais estar à espera.

"É desconcertante saber que algo se está a aproximar sempre que não estás a olhar"

Five Nights at Freddy's VR: Help Wanted será lançado já em Abril de 2019. Esta demo na realidade virtual foi curta, mas agradável. É um jogo de terror "soft" que está bem adaptado para este formato e com um leque de experiências diferentes. Não está no mesmo espectro de, por exemplo, Resident Evil 7, mas tem sem dúvidas os seus méritos. Ficamos a aguardar a versão final.

Publicidade

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Mais artigos pelo Jorge Loureiro