Crackdown 3 foi lançado na semana passada e, apesar do longo período de desenvolvimento, está a revelar-se como um jogo de impressões mistas, não sendo propriamente um mau jogo mas não conseguindo vincar entre o mar de jogos em mundo aberto que existem actualmente.

À frente do primeiro jogo por uma geração (o primeiro Crackdown foi lançado para a Xbox 360 em 2007), seria de esperar que Crackdown 3 fosse largamente superior, no entanto, tal como podes conferir no vídeo comparativo, isso não é verdade, pelo menos no que toca ao sistema de física.

No vídeo vais descobrir que os jogos são muito parecidos, contudo, o primeiro Crackdown tem pequenos pormenores no sistema de física que o tornam mais apelativo, como por exemplo, o impacto que o agente causa quando aterra no chão.

No primeiro jogo também é possível correr e levar os postes de iluminação à frente, enquanto em Crackdown 3 esses postes estão fixos e não podem ser removidos com a força de movimento da personagem.

Apesar do primeiro jogo estar ligeiramente melhor no sistema de física, há que dar o braço a torcer nas explosões de Crackdown 3: visualmente, estão muito superiores às do primeiro jogo.

Se ainda não tiveste a oportunidade, confere a nossa análise a Crackdown 3.

Publicidade

Jogos em destaque neste artigo

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Mais artigos pelo Jorge Loureiro