Remake de Dungeon Keeper sofreu com erros de julgamento

Andrew Wilson admite erros.

A EA admitiu que cometeu um erro com o remake de Dungeon Keeper para os smartphones. O free-to-play foi amplamente criticado pelo uso abusivo de microtransacções, com Peter Molyneux, designer do original, a descrevê-lo mesmo como "ridículo".

"Para novos jogadores, era um jogo porreiro," disse Andrew Wilson, CEO da EA aos nossos colegas da Eurogamer Inglesa. "Para as pessoas que cresceram a jogar Dungeon Keeper, houve um grande choque".

"Julgamos mal a economia. Nesse aspecto, não percorremos esse caminho da melhor forma. E isso é lamentável".

"Olhando para a frente, as duas lições que retiramos são, primeiro, quando lidas com uma PI antiga, mesmo que a queiras reinventar para uma nova audiência, faz o melhor para que se mantenha fiel à original".

"A segunda é, quando pensas sobre o modelo de negócio, premium, subscrição, free-to-play, tem que existir valor. Seja um dólar, 10, 100 ou 1000, tens que ser capaz de oferecer valor".

"Com o Dungeon Keeper, assim como qualquer título free-to-play, o fardo está nos produtores. Estes precisam garantir que os jogadores têm a melhor experiência de jogo possível, e ao mesmo tempo o mais fiel à franquia que conseguirem".

"Não desenhamos o jogo para ser "pay to play" ou "pay to win". Foi desenhado como um título free-to-play onde os jogadores se podem comprometer com tempo ou dinheiro, no entanto, cada pedaço de conteúdo no jogo é acessível sem teres de gastar um cêntimo".

Publicidade

Salta para os comentários (0)

Sobre o Autor

Aníbal Gonçalves

Aníbal Gonçalves

Redator

MMOs e RPG são com o Aníbal. Aliás existe um rumor na redação que a sua primeira casa é o World of Warcraft. Mas às vezes também o vemos a fazer uns exercícios. Não é mau de todo.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (0)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários