Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Resistance 2

Ergue-se a humanidade numa resistência épica.

No entanto nada é perfeito e Resistance 2 mostra alguns pequenos problemas num ou noutro momento ocasional. Por vezes o framerate do jogo baixa quando existem demasiados inimigos no ecrã mas foi algo que apenas aconteceu duas vezes ao longo de uma campanha de 10 horas onde confrontos intensos abundam. Algo que é mais frequente é o jogo ter uma pequena pausa quando recomeçamos após morrer numa zona de confrontos intensos. Estes são os únicos problemas que poderão eventualmente surgir se bem que será raro.

Um dos maiores dotes das quimeras é a sua avançada tecnologia, o que aliado à sua inteligência faz com que sejam inimigos terríveis. Resistance 2 apresenta uma inteligência artificial bastante competente e digna dos que gostam de grandes desafios. Exceptuando pequenas esporádicas amostras de debilidade com inimigos que parecem não saber onde estão e passam por nós sem nada fazer, Resistance 2 dá-nos um verdadeiro e entusiasmante desafio. Com momentos grandiosos associados às lutas com as criaturas de maior porte, e com algumas novas como os camaleões, os inimigos já conhecidos foram alvos de melhorias e tomam proveito das nossas debilidades e se formos muito condescendentes não temos hipótese.

Ambientes épicos e imponentes são uma constante ao longo da campanha

Os dotes das quimeras também nos permitem aceder a um variado e inovador arsenal. Qualquer um que esteja minimamente familiarizado com a Insomniac sabe que um dos seus principais dotes é a criação de armas surpreendentes e inovadoras. Resistance 2 vê o regresso de armas do primeiro e ainda nos dá algumas novas. Cada arma além do disparo principal, tem ainda um disparo secundário que por vezes partilha o destaque no distinguir da arma. Caso da Bullseye que com o disparo secundário cola uma bola de sinalização no alvo que é seguído por todos os tiros principais automaticamente sem fazer mira, até se desviando de paredes e obstáculos. Fruto da superior inteligência e armamento da quimeras que também nos trazem armas como a Auger que nos permite disparar tiros que passam pelas paredes e outras armas que com o toque a Insomniac se tornam divertidas de usar. As armas também são visualmente um dos pontos altos do jogo, o alto detalhe e o fantástico design ajudam a que se tornem facilmente reconhecíveis, o que aliado à forma como a variam de utilidade consoante a situação, ajudam a melhorar a experiência.

Maior, melhor e mais violento é assim que Resistance 2 surge. A Insomniac aumentou o nível da violência e é frequente ver corpos serem perfurados, maior quantidade de sangue e ainda corpos mutilados. Também temos alguma culpa no cartório pois graças a armas como a novíssima Splicer podemos causar sérios danos nos inimigos. Esta arma lança mini-serras que cortam tudo o que lhes aparece à frente por isso não se assustem quando começarem a ver braços, pernas ou cabeças a voar. Tudo por uma causa justa.

O modo campanha de Resistance 2 oferece uma boa duração e o valor de repetição é elevado, se bem que experiências como esta dependem muito do primeiro impacto. Em prol de uma maior sensação de dinamismo que incute de excelente forma em nós a sensação de urgência que os acontecimentos obrigam, os níveis são bastante lineares mas tal apenas acaba por reforçar a fluidez e intensidade da acção. Uma vez completo o modo campanha temos de volta o modo online e o novo modo cooperativo.

Confrontos intensos que ganham enorme diversão com o uso de armas fantásticas

Quando a Sony lançou a sua Playstation Network, Resistance foi dos títulos que melhor aproveitou as suas capacidades e melhor as transformou em utensílios de divertimento para os jogadores. Numa altura durante a qual a maioria das companhias passava por dificuldades em aprender a trabalhar com o sistema online da consola, a Insomniac destacou-se e deu a primeira possibilidade aos jogadores de passarem realmente para a nova geração. A sua componente multiplayer facilmente conquistou o jogadores que poderão combinar partidas com os seus amigos, criar clãs, participar em confrontos ou simplesmente jogar por diversão. Tudo patrocinado pela forma como a Insomniac conseguiu abordar a consola como poucos o conseguíram e Resistance tornou-se num improvável ícone da Playstation 3.

Imediatamente no menu principal vão perceber o quanto cresceu Resistance. No menu principal do jogo podem escolher directamente o modo campanha, multiplayer cooperativo ou multiplayer competitivo. Podem ainda aceder a um menu que vos mostra o estado dos vossos amigos, também podem enviar convites ou entrar nas suas salas, ver o menu de clã e quais os membros online, tornando muito fácil todo o processo de se juntarem aos vossos amigos.

Descobre como realizamos as nossas análises, lendo a nossa política de análises.

Marcado com

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários

More Análises

Artigos mais recentes