Trust GXT Asta review - Um teclado mecânico acessível

Bom e barato? 

Os teclados mecânicos são altamente apetecíveis para quem gosta de videojogos devido à sua maior precisão e durabilidade em condições de alto desempenho. Até para quem passa muito tempo a escrever (teclar) são uma óptima escolha em relação aos teclados de membrana habituais. O único entrave nos teclados mecânicos, principalmente aqueles que são dirigidos ao mercado gaming, é o preço mais avultado. Para quem tem um curto orçamento, pode ser mesmo uma grande limitação.

No que toca a preços acessíveis, a Trust é uma das melhores marcas do mercado, não só no segmento gaming, mas noutros dispositivos de tecnologia. A oferta da Trust para os jogadores que querem um teclado mecânico acessível é o GXT Asta. Com layout português e custando apenas €59.99, procura oferecer tanto quanto os outros teclados de marcas mais caras. Existem, claro, pequenos compromissos, mas podem não ser importantes para a maioria dos consumidores que procuram o melhor bang for buck.

De facto, o GXT Asta tem vários pontos positivos a seu favor. Apresenta um aspecto minimalista, com bordas curtas e grande solidez, e mantém as teclas numéricas do lado direito. A grande parte exterior do teclado é feita de plástico, mas as teclas estão assentes numa placa de metal. Cada canto inferior tem uma tira horizontal de borracha anti-deslizante e podes puxar por dois suportes se quiseres aumentar a inclinação do teclado. Uma particularidade útil do GXT Asta é que inclui uma ferramenta própria para separar as teclas dos switches, facilitando a personalização se quiseres investir nisso.

Trust GXT Asta review - Bom e barato?

Sempre que se fala em teclados mecânicos, é impossível não referir os switches ou actuadores. Os switches são o mecanismo debaixo de cada tecla, funcionando individualmente e garantindo uma elevada fiabilidade e durabilidade. Existem várias qualidades de switches, cada uma com as suas particularidades para agradar a diferentes preferências. O modelo em questão usa os GXT Red switches, uma versão parecida com os Cherry MX Red desenvolvida pela própria Trust.

Estes GXT Red switches são silenciosos e rápidos a actuar, mas não oferecem qualquer tipo de feedback táctil ou auditivo. Pessoalmente, não gosto da experiência. Seja para escrever ou para jogar, gosto de teclados mecânicos em que sinto uma resposta táctil sempre que pressiono uma tecla. Neste teclado, existe uma pequeníssima resistência da tecla, mas depois não sentes aquele "click" satisfatório que te confirma a actuação. É muito fácil carregar acidentalmente numa tecla, principalmente se estiveres em jogos competitivos em que tens de reagir rapidamente e alternar entre várias teclas.

Em termos de durabilidade, a Trust promete que os seus switches resistem a 50 milhões de activações. Algumas marcas premium, como a Razer, garantem até 80 milhões de actuações. O teclado que recebemos para review, que vinha novo em folha e com embalagem selada, tem defeito numa das teclas. O "R", que para além de ser importante para escrever, é uma tecla padrão em muitos jogos para PC, responde mal. A tecla só responde se for pressionada com muita força. Nenhum produto está livre de defeitos, mas é a primeira vez que nos aconteceu semelhante coisa num teclado mecânico ou em qualquer produto de review.

trust_gxt_asta_review

Vários modos de iluminação, mas a personalização não é total

A iluminação RGB tornou-se num elemento indissociável dos teclados gaming. Apesar de ser sobretudo um elemento estético, a iluminação ajuda a embelezar um setup. O GXT Asta vem com sete modos de iluminação e também com um ajuste do nível de intensidade, mas não podes personalizar a iluminação individual de cada tecla. Não podes sequer personalizar a cor geral da iluminação. Por padrão, estás preso a uma iluminação de arco-íris com diferentes efeitos. Há quem goste, há quem não goste; o que importa sublinhar é que as opções de personalização são bastante reduzidas.

Outra limitação a inexistência de um software da Trust para alterar as configurações do teclado. Assim é mais difícil configurar macros, forçando o utilizador a recorrer a software de terceiros. Pelo lado positivo, o cabo do teclado vem protegido por uma camada de fibras entrelaçadas muito resistente e com uma fita para prender quando está enrolado. A peça de protecção para a ligação USB também é um bom toque e é algo que muitas vezes não se encontra em teclados mais caros. Para um teclado de baixo orçamento, o GXT Asta tem pormenores inesperados que revelam uma grande atenção do fabricante.

Conclusão: O preço é convidativo, mas há compromissos

Apesar de pormenores interessantes, como a peça para remover as teclas, era preferível que a Trust tivesse apostado em elementos mais importantes como switches de melhor qualidade. Ultimamente, os switches são uma questão de preferência e por isso mesmo é que existem variadas qualidades. Ainda assim, tendo já testado dezenas de teclados gaming, falham em transmitir confiança e feedback das acções.

Por €59.99, é um teclado mecânico razoável que consegue ser superior aos habituais teclados de membrana. Tem um polling rate de 1000 Hz, o que significa que responde com apenas 1 milissegundo de atraso, e tem também tecnologia de anti-ghosting, garantindo que o teclado continua a funcionar quando carregas simultaneamente em muitas teclas.

Prós: Contras:
  • Preço convidativo
  • Atenção aos pormenores
  • Formato minimalista
  • Construção sólida
  • Vários modos de iluminação
  • Resposta rápida e silenciosa
  • Personalização da iluminação muito limitada
  • Os switches podiam ser melhores
  • Não tem software dedicado
  • A nossa unidade vinha com defeito

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (0)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (0)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários