Razer Iskur review - Não é uma cadeira, é um trono

A melhor cadeira que já experimentámos.

É engraçado como a nossa perspectiva das coisas vai mudando ao longo dos anos. Se me perguntassem há anos, quando tinha vinte e poucos, qual era peça mais importante de um setup, provavelmente diria o computador ou a consola. Hoje penso diferente. O mais importante para mim num setup é o conforto e a ergonomia, o resto vem depois. Tornei-me o que alguns chamariam de picuinhas com as cadeiras, com a altura da secretária, e ângulo de olhar para o monitor. Tudo tem de estar exactamente como eu gosto, ou as minhas costas reclamam no final do dia.

Com a minha habitual picuinhice, quando a Razer anunciou a sua primeira cadeira gaming / escritório, não fiquei convencido. A marca é conhecida pelos seus acessórios para videojogos como ratos, teclados, headsets e comandos, mas nos últimos anos tem experimentado muitíssimo para tentar expandir-se para outras áreas. Houve uma linha de smartphones, pulseiras de fitness e agora até está a apostar em máscaras de protecção. As duas primeiras não resultaram, a terceira ainda vamos ver. Seja como for, pensei que as cadeiras seriam mais uma experiência falhada. Como é que uma marca como a Razer, que está agora a entrar no mercado das cadeiras, pode competir contra outras marcas com muitos mais anos de mercado?

Não podia estar mais errado. Nas últimas semanas, a cadeira na qual vos escrevo todos os dias tem sido a Razer Iskur (a versão em Tecido) e, francamente, estou maravilhado. O apoio lombar é fenomenal, melhor do que em outras cadeiras gaming. A esmagadora maioria das cadeiras deste tipo, utiliza uma almofada ajustável como apoio lombar e, sempre que te sentas, tens que ajeitar a almofada ao teu gosto. Ao longo do dia, provavelmente terás que ajeitá-la mais vezes porque tem uma tendência para ir caindo. O apoio lombar da Razer Iskur está integrado na estrutura da cadeira, com um ângulo ajustável através de uma alavanca na parte inferior.

O apoio lombar é fenomenal

Para ajustar o ângulo do apoio lombar, só tens que puxar a alavanca e inclinar-te ligeiramente para a frente, deixando que o apoio atinja o ângulo que desejas. Larga a alavanca e o ângulo ficará fixo, sem necessidade de voltar a ajustá-lo. Também podes ajustar a cadeira em altura e as especificações oficiais da Razer dizem-nos que é ideal para pessoas entre 1.70m e 1.90m. Eu tenho ligeiramente menos do que a recomendação, mas não me sinto desconfortável e, com a regulação mais baixa de altura, fiquei com solas bem assentes no chão (como mandam as regras da ergonomia). Em termos de peso, a cadeira aguenta até 130 Kg, mas existe uma versão XL para indivíduos grandes e largos.

Os braços da cadeira são igualmente ajustáveis. Podes regular a altura, o ângulo da direcção, aumentar ou diminuir o espaço entre eles, e puxá-los para trás ou para a frente. As costas da cadeira podem ser rebatidas até um ângulo de 139 graus, mas para mim, a posição neutra foi a que mais me ajudou a manter a postura. A cadeira inclui ainda uma almofada para o pescoço, que pode ser colocada ou facilmente removida graças a uma banda elástica. Por ter uma estatura mais baixa, a almofada para o pescoço não foi confortável para mim. Em vez de ficar na zona do pescoço, fica-me na zona da cabeça, forçando uma posição em que tenho de estar a cabeça inclinada para a frente.

Materiais de qualidade

razer_iskur

Esta versão da Razer Iskur tem um acabamento em tecido aveludado. O tecido é muito agradável ao toque e ideal para te sentires aconchegado em dias frios. Não estou seguro como se vai comportar o tecido quando chegar o Verão, mas receio poderá tornar-se um pouco quente. Quanto ao resto, de cima a baixo vê-se que é uma cadeira premium. O corpo da cadeira é feito de aço reforçado, bem como os braços e rodas. A estrutura é sólida e robusta. É a melhor cadeira que já experimentei até à data.

A espuma que preenche a cadeira é bastante densa e resistente. Não é daquelas cadeiras extremamente moles, em que te sentas e sentes o teu corpo a ser engolido pelas almofadas. A espuma de elevada densidade é melhor para a ergonomia, ajudando a que mantenhas uma postura correcta durante mais tempo. É uma cadeira muito confortável. As outras cadeiras gaming que já experimentei também o são, mas a Razer Iskur dá-te uma maior sensação de naturalidade. A curvatura das costas da cadeira acompanha muito bem a curvatura natural da coluna. Quando te sentas na cadeira, é um encaixe imediato.

A montagem é fácil

Esta foi a cadeira mais fácil de montar que já recebi. A embalagem inclui tudo o que precisas, incluindo uma ferramenta para os parafusos. A cadeira não traz instruções, mas sim um código QR que te encaminha para um vídeo oficial da Razer em que acompanhas o processo de montagem. As costas encaixaram na perfeição na base da cadeira, sem grande esforço da minha parte, o que não tinha acontecido nas outras cadeiras que tinha montado. O resto também foi fácil. As rodas encaixaram à primeira na base e depois só tive que colocar os parafusos para unir os pés ao resto da cadeira. Como o apoio lombar já vem integrado, a única coisa que precisas de fazer é passar o fio para costas da cadeira e prender a alavanca debaixo da base.

Não poderia recomendar mais esta cadeira. O preço de 499€ pode ser proibitivo para alguns, mas a Razer Iskur vale cada cêntimo. Estou perfeitamente consciente que há cadeiras gaming ou de escritório a preços mais acessíveis, mas ficam a perder no conforto e nos materiais usados. Claro que para alguns essas cadeiras podem ser boas o suficiente. Ultimamente, a Razer Iskur é uma cadeira premium para quem está disposto a pagar pelo conforto e ergonomia. Esta versão é especialmente apelativa para aqueles que não querem uma cadeira que grite "GAMING". O tecido em cinzento escuro é bonito e os pormenores como o logótipo da marca não estão pintados com cores berrantes. Em suma, para além de confortável, é uma cadeira bonita, suave para os olhos.

Prós: Contras:
  • Os materiais transpiram qualidade
  • Estrutura robusta
  • Apoio lombar integrado
  • Conforto e ergonomia em absoluto
  • Sentes que o preço é justificado
  • Estética agradável, sem exageros
  • O tecido pode ser quente para o Verão

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (20)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

PlayStation 5 review - Uma consola premium

Sony entrega uma verdadeira experiência de próxima geração.

Nintendo Switch OLED review - Melhor em quase tudo

O upgrade que tanto queríamos tornou-se realidade.

Seagate Game Drive para a PS4 - review

Farto de apagar jogos do disco da consola?

Google Stadia review - Chegou hoje a Portugal, mas será que vale a pena?

Testámos o serviço da Google em várias condições.

Razer Viper - Análise - O Ferrari dos ratos

Cliques ultra-rápidos para quem procura o melhor.

Também no site...

Os melhores jogos para oferecer este Natal a quem tem uma PS5

Estás com dúvidas em qual comprar? Nós ajudamos.

Netflix mostra pequeno teaser da série Resident Evil

Cerberus é a estrela desta pequena amostra.

Novas informações sobre BioShock 4

Das profundezas até às nuvens, para aterrar na Antártica.

Cristiano Ronaldo eleito como um dos melhores da Champions em FUT22

Os melhores da Fase de Grupos chegam ao jogo.

Comentários (20)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários