Ubisoft admite que geriu mal os problemas internos

Estão focados em corrigir essa falta de confiança.

A Ubisoft admitiu que geriu mal a polémica em torno das queixas dos funcionários e que isto gerou falta de confiança na companhia.

Em conversa com o Axios, Anika Grant da Ubisoft reconheceu que a polémica que veio a público a meio de 2020 foi mal gerida e que ao focarem-se tanto na investigação para obter resultados rapidamente, esqueceram-se da experiência dos funcionários.

"Penso que nem sempre comunicamos o suficiente com as pessoas que levantaram o problema sobre o que descobrimos como parte das investigações, as decisões que tomámos e as ações que decorreram. Também penso que, infelizmente, as pessoas perderam a confiança nesse processo".

Foi em junho de 2020 que surgiram as acuações e alegações de má conduta na Ubisoft, incluindo assédio sexual e moral, o que levou a vários despedimentos e promessas de Yves Guillemot, presidente da companhia.

Desde então, a Ubisoft tem escutado os funcionários e foi criado um sistema que permite reportar anonimamente queixas sobre má conduta no local de trabalho e Grant diz que o número e severidade das queixas reduziu imenso.

No entanto, os funcionários da Ubisoft ainda continuam a pedir mais, pedem especialmente que os foram responsáveis por atos impróprios sejam enviados para outros estúdios sem qualquer repercussão e que não seja promovida uma cultura de silenciamento das vítimas.

Grant nega essas acusações, especialmente que exista uma cultura que promove o silêncio entre os que desejam relatar ocorrências. A executiva reconhece que ainda não estão onde querem chegar, mas estão a caminhar em direção a esse objetivo.

No entanto, o movimento ABetterUbisoft considera que os executivos da Ubisoft comunicaram através das ações e não das palavras, mantendo total controlo sobre queixas e relatos de acontecimentos impróprios, gerindo os novos processos com total secretismo.

Segundo dizem, isto está a permitir que novos abusos aconteçam e que o processo esteja condenado a falhr.

Salta para os comentários (1)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Vídeo | Lootbox #45 LIVE - Em direto com a comunidade

Junta-te a nós pelas 15h de Portugal, 12h no Brasil.

Artigo | Quais os melhores jogos de sempre da Xbox 360?

A consola mais vendida de sempre da Microsoft.

Tu não entendes os NFTs, diz a Ubisoft

A resistência deve-se à falta de conhecimento.

Netflix anunciou parceria para receber mais jogos

Continua os seus esforços no gaming.

Comentários (1)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários