Bobby Kotick admite demitir-se se não conseguir resolver rapidamente os problemas

As críticas continuam a acumular.

A Activision Blizzard continua no centro de um furacão iniciado pelo processo legal do qual está a ser alvo, durante o qual foram tornados públicos os relatos de ambientes tóxicos e constante cultura de assédio sexual.

Após diversos desenvolvimentos, com tentativas de remediar a situação com ajudas externas, a companhia voltou a enfrentar um duro golpe quando foi tornado público que Bobby Kotick, presidente da Activision, estava a par dos principais problemas e nada fez para os resolver.

Agora, de acordo com o The Wall Street Journal (obrigado ao VGC), Kotick esteve numa reunião com diversos executivos e não afirmou que está disposto a demitir-se perante as novas revelações, mas admite que isso poderá acontecer se não conseguir resolver rapidamente os sérios problemas na companhia.

Após quase 1800 funcionários assinarem a petição a pedir o despedimento de Kotick, criticado por saber dos assédios sexuais nada fazer, além de ser acusado de tratar mal funcionárias da Activision Blizzard, o presidente da companhia enfrenta a ira da indústria e dos funcionários, muitos deles exigindo a sua demissão.

Kotick nega as acusações de que foi alvo e apesar de ponderar demitir-se no futuro, por enquanto afirma que se manterá na liderança e fará de tudo para resolver os problemas.

Salta para os comentários (13)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (13)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários