Phil Spencer diz que o "tribalismo nas consolas é a pior coisa do mundo"

Detesta a lealdade tóxica a uma marca.

Phil Spencer não tem paciência para guerra de consolas e a lealdade tóxica a marcas, especialmente porque a Nintendo e a Sony não são a maior concorrência à Xbox, mas sim a apatia e desinteresse pelos produtos.

Em conversa com o TheVerge, Spencer foi questionado sobre o tribalismo que gere a guerra de consolas e como os fãs conseguem ir a extremos para mostrar a sua lealdade por uma marca, sem se preocupar com a toxicidade.

"Estamos no ramo do entretenimento," disse Spencer. "A nossa maior concorrência é a apatia sobre os produtos e serviços e jogos que criamos."

Spencer detesta a noção que para uma companhia triunfar outras têm de tombar e falhar, "esse tribalismo na indústria, se há algo que me levaria a deixar a indústria, é isso."

"Quando uma equipa lança algo para o mercado, para...o mundo a destruir na internet, é algo muito corajoso para uma equipa fazer. Nunca votarei contra qualquer equipa criativa ou equipa de produto para falharem porque tenho um produto competitivo. Não faz parte de mim. Não acredito que isso nos ajude a longo prazo na indústria."

Spencer diz que o melhor é celebrar os avanços e triunfos da indústria, especialmente porque poderemos ter coisas como crossplay que unem as comunidades, ao invés de perder tempo em lutas.

"Mas existe um núcleo que simplesmente detesta o produto do outro. Meu, isso é tão desanimador para mim...para mim, é uma das piores coisas da indústria."

Salta para os comentários (141)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (141)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários