Conan Unconquered - Análise - Estratégia sufocante

Tem problemas de equilíbrio, mas o conceito é fantástico.

Um jogo de estratégia com potencial para alcançar a excelência, mas que sofre com uma economia desequilibrada e falta de conteúdos.

Conan Unconquered é a mais recente entrada no catálogo de videojogos inseridos no universo de fantasia de Conan O Bárbaro. Depois de Conan Exiles, um jogo de sobrevivência em que começas sem nada no meio do deserto, a Funcom virou-se para os jogos de estratégia. Desenvolvido pela Petroglyph Games, um estúdio especializado em jogos do género e que conta com diversos veteranos que trabalharam em Command & Conquer, Conan Unconquered é o resultado de uma mistura de diferentes sub-géneros de estratégia - é um jogo de gestão, de construção e também tens que comandar um exército e repelir as ondas de ataque dos inimigos, que ficam continuamente mais fortes.

Não é um jogo de fácil assimilação - tens que aprender bastante como funciona a economia e que recursos necessitas para construir novos edifícios e gerar novos soldados para o teu exército. Se estás à procura de algo simples, dá meia volta e volta para trás. No seu cerne, Conan Unconquered é um jogo de Tower Defense em que tens de proteger um edifício central. Se esse edifício for destruído pelas forças inimigas, perdes. Para defenderes este edifício, vais precisar de construir muralhas, torres de vigia, torres para arqueiros e lanceiros e eventualmente balistas. Mas para poderes construir tudo isto vais precisar de recursos e, no mundo de Conan O Bárbaro, nada é de graça.

São vários os recursos que precisas para construir e proteger a tua base: madeira, pedra, cereais (comida), ouro, poder de comandar, pedra, metal e por aí em diante. A economia é bastante complexa, mas o maior problema de Conan Unconquered neste momento é o desequilíbrio entre tudo. Além do preço e recursos que são gastos em tudo, desde a construção até gerar novos soldados, tens que pagar periodicamente um custo de manutenção. Este custo de manutenção é demasiado penoso e, mesmo que tenhas um pequeno exército, sufoca-te e limita bastante a tua progressão. Basicamente, a renovação de recursos não acontece rápido o suficiente para que consigas evoluir e acompanhar o aumento de dificuldade das ondas de inimigos mais avançadas.

Cada partida de Conan Unconquered começa com a escolha de um herói para liderar o teu exército. Existem três, mas um deles está bloqueado por uma paywall: Conan, Valeria e Kalanthes. Este último herói só está disponível para os compradores da Deluxe Edition, que custa mais 10 euros. Escolhido o herói, passas para escolha do mapa: o modo campanha de Conan Unconquered é composto por cinco níveis, cada um mais difícil do que o outro. Sempre que chegas ao final de cada nível, desbloqueias um novo capítulo da banda desenhada, mas não existe propriamente uma história integrada. Fora estes cinco níveis, podes personalizar mapas, criar desafios e partilhá-los com outros jogadores.

"Sempre que chegas ao final de cada nível, desbloqueias um novo capítulo da banda desenhada, mas não existe propriamente uma história integrada"

Embora o jogo necessite desesperadamente de uma actualização de equilíbrio, de mais conteúdos e de uma maior variedade nos mapas (são praticamente todos iguais), o conceito que a Petroglyph Games criou para Conan Unconquered é sólido. Por debaixo destes defeitos, existe um bom jogo de estratégia que é divertido e entusiasmante. Os fãs de jogos de estratégia da velha guarda vão encontrar aqui reminiscências de referências como Age of Empires, mas também há influências de jogos modernos como os MOBAs através do herói que escolhes para liderar o teu exército, que tem uma habilidade poderosa que tens que activar manualmente. Em suma, um jogo de estratégia refrescante e que conquistou alguém que normalmente não acha piada ao género.

conan_unconquered

Uma das facetas que Conan Unconquered também engloba é a exploração do mapa. Podes comandar o teu exército para sair da base e explorar as redondezas para derrotar inimigos como aranhas, escorpiões ou avestruzes. Nestas aventuras vais encontrar baús com recursos essenciais para construir novas coisas na tua base, no entanto, o tempo disponível para divagar pelo mapa e regressar à base a tempo de estar preparado para a próxima onda de inimigos é escasso. A qualquer momento podes pausar a passagem do tempo isto também pára o ciclo de tempo necessário para que as tuas infraestruturas gerem os recursos que tanto necessitas), mas o tempo livre em Conan Unconquered é de facto pouco.

Há que sublinhar que o preço do jogo é menor do que o habitual. Conan Unconquered custa 29,99 euros (ou 39,99 euros se optares pela edição Deluxe), mas apesar deste preço mais amigável, no seu estado não parece um jogo completo. Fiquei com sensação de que é um jogo em Acesso Antecipado disfarçado. O conceito é excelente e tem potencial para crescer, mas precisa de tempo e de ajustes. Os gráficos também podiam ser melhores. Para um jogo de actual, Conan Unconquered parece datado já. Porém, tem a vantagem de ter suporte para modo cooperativo para dois jogadores. Construir uma base juntamente com um amigo é uma experiência fantástica, mas fica avisado que a dificuldade é ajustada (fica mais difícil) se houver um segundo jogador, o que é compreensível.

Portanto, Conan Unconquered é um daqueles jogos que está bem encaminhado para se tornar bom, mas que ainda não chegou lá. Se gostas de estratégia, não é má ideia adicioná-lo à tua lista de desejos no Steam. Se a Petroglyph e Funcom continuarem a lançar actualizações para ajustar a balança económica e novos conteúdos, tem potencial para alcançar a excelência. Até lá, o nosso conselho é esperar.

Prós: Contras:
  • Conceito que mistura diferentes facetas de estratégia
  • Por vezes desafiante e divertido
  • Modo cooperativo para dois jogadores
  • Complexo e profundo
  • Economia desequilibrada
  • Progressão lenta
  • Poucos conteúdos
  • A história resume-se a uma banda desenhada

Publicidade

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (0)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (0)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários