Presidente da Sony diz que o mercado de consolas é de nicho

"Não é um grande mercado," diz Kenichiro Yoshida.

A Sony e a Microsoft surpreenderam a indústria dos videojogos ao anunciar uma colaboração, focada no desenvolvimento de tecnologia de streaming para serviços e videojogos.

A parceria, anunciada na semana passada pela Microsoft, permitirá à Sony usar a Azure para os seus serviços de streaming e o objectivo é melhorar a forma como os consumidores desfrutam dos seus conteúdos - algo que inclui a construção de melhores plataformas de desenvolvimento para os criadores de conteúdos.

Como seria de esperar, esta colaboração está a suscitar imenso interesse e até Phil Spencer, patrão da divisão Xbox na Microsoft, partilhou o seu entusiasmo com o que representará para o futuro da indústria.

Na mais recente apresentação aos seus investidores e analistas, na qual falou sobre a fácil e rápida transição entre gerações que a PS5 permitirá aos consumidores, a Sony foi questionada sobre a parceria com a Microsoft e Kenichiro Yoshida, presidente e CEO da Sony, disse que vai muito além dos videjogos.

Numa sessão de perguntas e respostas, obrigado ResetEra, Yoshida foi questionado sobre a importância desta colaboração e da importância da indústria dos videojogos para a Sony, mas segundo diz, é um mercado de nicho.

"Consoante falamos, providenciamos, como disse, as experiências e negócios imersivos é algo que gostaríamos de continuar a colocar importância. Se olhar para a indústria dos videojogos como um todo, o mercado de consolas não é um grande mercado, na verdade, é um mercado de nicho, por assim dizer."

"Mas para os jogadores dedicados, as experiências imersivas são algo que gostaríamos de valorizar."

"A este respeito, por enquanto, a consola tem algo relacionado com a funcionalidade computacional que é muito importante para os utilizadores, mas pelo outro lado, a tecnologia vai progredir e, como disse hoje, o Remote Play e PlayStation Now, os serviços de streaming vão funcionar em paralelo, é o que estamos a fazer de momento."

As palavras de Yoshida provavelmente referem-se à venda de consolas e do valor que representam num mercado cada vez mais focado no lado digital e serviços, mas ainda assim, prometem ser palavras divisórias e polémicas.

Salta para os comentários (235)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (235)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários