CEO da Gearbox acusado de receber um bónus de $12 milhões em segredo e de posse de pornografia infantil

Companhia diz que as alegações são "absurdas".

Randy Pitchford, CEO da Gearbox, está envolvido num imbróglio com o ex-conselheiro legal da companhia com acusações de quebra de contractos, apropriação indevida de fundos e ainda alegações de posse de pornografia infantil.

Wade Callender, advogado da Gearbox entre 2010 e 2018, alega que Pitchford realizou um "negócio lateral" com a 2K Games para assegurar um "Bónus executivo secreto e pessoal" de $12 milhões. O ex-advogado diz ainda que devido a este acordo lateral foi contado como pagamentos adiantados em prémios que pertenciam aos funcionários da Gearbox - que não receberam este dinheiro enquanto não pagarem os bónus de Randy.

O Kotaku, que avançou a história, diz ainda que tudo começou quando a Gearbox procesou Callender (amigo pessoal de Pitchford há mais de 40 anos) por não pagar dinheiro que pediu emprestado e ainda $300,000 dólares para ajudar a comprar uma nova casa.

A Gearbox alega que Callender "destruiu intencionalmente o acordo escrito de empréstimo imobiliário, uma prova que danificaria qualquer potencial defesa pessoal no caso.".

O ex-advogado é ainda acusado de de usar o cartão de crédito da companhia em compras não aprovadas, "incluindo férias em família, subscrições em clubes de armas e acessórios para armas de fogo e para tentar obter abdominais tonificados."

Callender respondeu com um processo, no qual acusa Pitchford de quebrar os seus deveres e de explorar os funcionários da Gearbox para proveito pessoa. Segundo esta acusação, Pitchford quebrou o contracto de emprego com Callender e ainda um outro relacionado com a compra de uma propriedade em nome dos dois.

Pitchford, diz a queixa, é um "CEO manipulador e moralmente falido que sem qualquer vergonha explorou o seu amigo mais antigo, um advogado do Texas e veterano do exército chamado Wade Callender."

As alegações de Callender tornam-se ainda mais sérias quando fala de um incidente relacionado com pornografia infantil. Segundo alega, Pitchford esqueceu-se de uma pen USB com informação altamente sensível (detalhes dos funcionários da Gearbox, planos de desenvolvimento, parceiras de negócio e etc.) num restaurante no Texas.

No entanto, Callender alega algo ainda mais sombrio, alega que a pen incluía "a colecção pessoal de pornografia 'infantil' de Randy Pitchford".

Tal como relembrado pelo arstechnica, o próprio Pitchford já tinha falado sobre este incidente com a pen USB num podcast após Callender ter apresentado a sua queixa.

Pitchford explica que um funcionário do restaurante devolveu a pen e "também descobriu a pornografia". Pitchford diz que é por pouco, mas a pornografia é legal pois a mulher tinha 18 anos. Segundo diz, a pena apenas continua uma imagem e que o dispositivo foi verificado pelo assistente executivo enquanto ele estava de férias. "Antes que o soubesse, todo o escritório já a tinha visto."

Callender alega ainda que Pitchford usou dinheiro da Gearbox para financiar festas privadas, nas quais "homens adultos se exibiam a menores, o que divertia Randy Pitchford".

Um porta-voz da Gearbox reagiu ao Kotaku e diz que "as alegações feitas por um ex-funcionário irritado são absurdas, sem base na realidade ou na lei. Estamos ansiosos por responder ao seu processo sem mérito no tribunal e não temos nada mais a comentar de momento."

Mais tarde, a Gearbox partilhou um comunicado com o Kotaku onde diz que vai processar o ex-advogado da companhia pelas falsas acusações que apresentou e por apresentar acusações que sabia serem falsas, algo que a lei do Texas não permite.

A Gearbox diz que Callender tenta soar inteligente e pertinente com termos judiciais, mas trai os seus próprios interesses e revela que está a tentar criar algo baseado em mentias. A companhia diz que está a usar mentiras para dar força à sua defesa e promove uma narrativa que é falsa.

Pitchford também respondeu através do Twitter, dizendo que, "os ataques feitos pelo meu ex-amigo e colega não têm base na realidade ou lei. Ele está simplesmente a tentar extorquir-me dinheiro. Sabemos que vamos vencer, mas como os processos estão pendentes, não posso comentar tanto quanto gostaria. Estou chocado com as suas mentiras. Obrigado pelo amor e apoio."

Numa segunda mensagem, adicionou que, "enquanto pai, considero especialmente repugnantes os crimes contra crianças. É muito doloroso que um ex-amigo e colega minta para me tentar associar a um comportamento tão horrível na sua gananciosa perseguição por dinheiro."

Pitchford concluiu dizendo que, "consoante o dia avança, estou a descobrir quem são os meus amigos. Obrigado pelo vosso apoio e suporte. Estou a tentar focar-me no meu trabalho e confio que a verdade e a justiça vão prevalecer nos tribunais."

Salta para os comentários (8)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Xbox Series bate recordes de procura na Microsoft

Nunca houve consolas da marca tão desejadas.

Microsoft quer comprar mais estúdios

"O conteúdo é um incrível argumento".

Doom Eternal chegará ao Xbox Game Pass em breve

A Microsoft largou a pista no Twitter.

Vendas da Xbox One X disparam 750% na Amazon

No dia das reservas da Series X.

Também no site...

Baldur's Gate 3 adiado para Outubro

Apenas uma semana de atraso.

Black Widow adiado para Maio de 2021

Força mudanças no calendário da Marvel.

The Game Awards 2020 decorrerá a 10 de Dezembro

Anunciado novo prémio de acessibilidade.

Doom Eternal chegará ao Xbox Game Pass em breve

A Microsoft largou a pista no Twitter.

eFootball PES 2021 Review - Actualização de temporada

A série comemora 1/4 de século com preço especial.

Comentários (8)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários