Microsoft fala sobre o que separa a Xbox One da PlayStation 4

Explica razão para o acordo de Rise of the Tomb Raider.

Aaron Greenberg da Microsoft continua a sua onda de recentes entrevistas e agora esteve à conversa com o Venturebeat, ao qual revelou o que diferencia a Xbox One da PlayStation 4 e porque é que Rise of the Tomb Raider é exclusivo Microsoft em 2015.

Questionado sobre a sensação que a PlayStation 4 e Xbox One eram sistemas similares mas que a dada altura a Microsoft procurou diferenciar-se da concorrência, Greenberg disse que isso é sempre necessário e que a Xbox One se foca nos jogos.

"Queres sempre diferenciar-te da concorrência. Estamos focados primeiramente nos jogos. Sabemos que as pessoas compram a consola por causa dos jogos. Queremos ter todos os jogos de grande qualidade. Queremos ter os grandes blockbusters. Investimos numa escala sem precedentes em termos de exclusivos internos. Com Halo, Gears, Forza e Rare Replay - temos Fable Legends," disse o homem da Microsoft.

"O que fizemos com Tomb Raider e a parceria com a Crystal Dynamics - penso que este catálogo que temos neste Natal, os exclusivos que temos neste Natal, é provavelmente o melhor que já tivemos. Acredito que irá servir como combustível para o eco-sistema e será combustível para muita diferenciação."

Greenberg também insiste que se queres ter uma consola na qual podes jogar Halo e Gears mas também jogar Battlefront ou Call of Duty, precisas comprar uma Xbox One. Os jogos que mais receitas geram estão todos na Xbox One e isso ajuda a consola a diferenciar-se da concorrência.

"Estás certo. Investir na inovação é a nossa forma de pensar, seja com o comando Elite, com o qual estamos a construir um comando do tipo profissional, indiscutivelmente o melhor comando que já fizemos - e depois o que estamos a fazer com a nova interface de utilizador na Nova Experiência Xbox One, mais rápida e mais intuitiva, reunindo o feedback dos fãs, depois temos a retro-compatibilidade que foi o principal pedido dos jogadores."

Questionado sobre os adiamentos da Sony, como Uncharted 4, e a falta de exclusivos de topo perante o catálogo forte da Xbox One, Greenberg diz que a Microsoft se foca em execução e entrega. No entanto, respeita o outro lado pois já o sentiu e entende que é preferível adiar em nome da qualidade.

A respeito do acordo de Rise of the Tomb Raider, Greenberg explica que nasceu de uma longa relação com o estúdio Crystal Dynamics, que permitiu que a Microsoft fosse a editora do jogo nas consolas Xbox.

"São oportunidades caso a caso, fizemos isso no lançamento com Dead Rising 3. Funcionou bem para nós, fomos capazes e lançar esse jogo e assumi-lo como um second-party, onde apoiamos o jogo, ajudamos a promover, ajudamos a vender e a lançar o título. É o caso de Tomb Raider."

O homem da Microsoft partilhou ainda que Rise of the Tomb Raider foi uma escolha deliberada pois sabem o que os jogadores querem jogar e o jogo de Lara encaixa-se a 100% na sua estratégia. É um excelente complemento para os trabalhos dos seus estúdios.

Salta para os comentários (105)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (105)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários