Antigo patrão da Xbox agradado com o trabalho de Phil Spencer

Robbie Bach acredita que os problemas iniciais da Xbox One eram facilmente previsíveis e evitáveis.

a

Robbie Bach, o primeiro patrão da divisão Xbox da Microsoft, contou em entrevista com o Geekwire que todas as criticas que a Xbox One recebeu antes do seu lançamento eram previsíveis e que podiam ter sido evitadas com alguma facilidade.

"Penso que a Xbox One deixou quase isso tudo para trás. Tem um grande catálogo para este Natal, está a ganhar volume de vendas e percentagem de mercado... O surpreendente é que o mercado de consolas é agora maior do que nunca. Ambas as companhias estão a vender mais unidades," disse Bach.

"O ano antes da PlayStation 4 e Xbox One estarem à venda, toda a gente dizia que o mercado de consolas estava morto e muitos se perguntavam porque é que a Sony e a Microsoft estavam a fazer isso."

As criticas iniciais da Xbox One chegaram pouco depois da sua apresentação oficial, devido a algumas características que não agradaram nada aos jogadores, como o caso de ser necessário estarem sempre conectados à Internet e pela sua política de DRM. A maioria dessas características acabaram por ser descartadas com o lançamento da consola.

"Há duas coisas que penso que aconteceram," declarou Bach sobre a saída de Don Mattrick e a chegada de Phil Spencer, e como essa mudança de direcção foi benéfica. "A primeira é que muitos dos problemas da Xbox One eram facilmente previsíveis e evitáveis."

"Devíamos ter feito mais e aproveitar o ritmo que tínhamos adquirido com a Xbox 360, por outro lado olhem o que aconteceu com o Xbox Live, ali conseguimos manter um ritmo incrível," comentou ele. "Posso ser critico e posso também dizer que a equipa fez o que precisava de ser feito. Eles perseveraram através de um caminho rochoso, e agora eles estão no caminho correcto para fazer deste um mercado competitivo."

"Penso que na Microsoft foram bastante claros sobre o caminho que queriam seguir. Investiram muito dinheiro em Minecraft e foram muito claros com a reestruturação do grupo ao colocar Phil Spencer no cargo e a realidade é que agora ele lidera o negócio do entretenimento na Microsoft. Estão a investir em jogos e acho que esse é um bom começo," concluiu.

Salta para os comentários (11)

Sobre o Autor

Luís Alves

Luís Alves

Colaborador

É o nosso super-homem. Não existe nada que o Luís não saiba e o seu conhecimento da indústria é longo, permitindo-lhe estar sempre à frente de todos. É o homem que nunca dorme.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (11)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários