Activision terá menos jogos baseados em licenças em 2013

Despediu 30 funcionários como um resultado.

A Activision despediu 30 funcionários da sua força trabalho global como um resultado da menor quantidade de jogos baseados em licenças que serão lançados em 2013.

Alguns destes funcionários tinham uma posição no estúdio Treyarch, que desenvolveu o mais recente Call of Duty, mas numa declaração enviada ao Kotaku, a Activision esclareceu que a maior parte dos funcionários afetados estavam ligados às licenças.

"Como qualquer outro negócio de sucesso, a Activision procura constantemente alinhar os seus custos com os lucros - isto é um processo contínuo. Em 2013 esperamos lançar menos jogos baseados em licenças e como resultado estamos a realinhar a nossa estrutura para melhor refletir as oportunidades de mercado. Aproximadamente, 30 funcionários a tempo inteiro foram afetados a nível global, que representa aproximadamente um e meio porcento da população de funcionários da Activision Blizzard. Estamos a oferecer a esses funcionários serviços de aconselhamento."

Pelo menos dois jogos baseados em licenças já estão confirmados para 2013 por parte da Activision: um das Tartarugas Ninja e o outro da personagem Deadpool (Marvel).

Salta para os comentários (4)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

ObrigatórioHorizon: Zero Dawn review (PC) - Inquestionável

Guerrilla Games entrega a edição definitiva.

PS5 Digital Edition custará 399€, prevê analista

A versão com leitor de discos custará 499€.

State of Play - Assiste em directo às 21h00 de Portugal

A Sony quer tornar a tua noite mais quente.

Fãs da Xbox pedem boicote a Marvel's Avengers pelos conteúdos exclusivos PlayStation

"Tenham respeito próprio e recusem ser tratados como um consumidor de segunda classe."

Também no site...

Comentários (4)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários