Wind-up Knight: Análise

Dêem corda à persistência.

Este ano de 2012 ainda agora está a começar portanto não é de admirar que ainda ande de volta de alguns dos jogos de 2011 que ficaram por jogar. Existem no horizonte diversos títulos interessantes já anunciados e com lançamentos semanais o tempo para investir em experiências que ficaram para trás é pouco mas posso dizer que algumas delas valem mesmo a pena e quem sabe podem até ficar no vosso iOS durante muito tempo. Neste momento o meu vício tem sido mesmo este Wind-up Knight da Robot Invader e é um exemplo que se encaixa bem na ideia de um companheiro iOS, um jogo que conseguimos imaginar jogar daqui a uns meses e cujo impacto inicial é espantoso ao ponto de nos absorver imediatamente. É então chegada a hora de dar corda ao nosso entusiasmo e descobrir porque Wind-up Knight nos conquistou.

A Robot Invader descreve Wind-Up Knight como uma aventura side-scrolling em 3D que pretender mostrar como se supostamente deve jogar um jogo. A introdução é altamente presunçosa mas e se for verdade? Neste mundo em jeito de reino encantado de fantasia temos que salvar uma princesa e para tal vamos enfrentar cinquenta níveis cuja dificuldade vai crescendo gradualmente e durante os quais o jogador vai sendo instruído sobre como jogar o jogo para depois mostrar se tem valor para o dominar ou se simplesmente se deixar ser comandado pelas ameaças virtuais.

Aqui o personagem move-se automaticamente da esquerda para a direita e o jogador tem que pressionar os ícones na parte inferior do ecrã para o personagem executar a ação respetiva. Tudo altamente simples de aprender e executar, tal como mandam os livros, mas cujo desafio que daí advém consegue ser enorme e motivador. Saltar, atacar animais com a espada, proteger com o escudo de objetos que caem do céu, e rebolar para seguir por passagens estreitas são as quatro únicas ações que temos para executar e toda a experiência de jogo está assente nestes quatro movimento. Tudo muito simples mas quando é pedido ao jogador para encadear movimentos e os intercalar, a dificuldade cresce tanto quanto a velocidade a que as coisas se movem.

Coloquem diversos obstáculos, animais que nos atacam, a necessidade de constantemente termos que saltar e ainda apanhar moedas para comprar espadas, escudos e armaduras melhores, e tem a base de Wind-up Knight. É tudo tão simples que chega a ser espantoso nos conseguir desafiar tanto mas a verdade é que o consegue e nunca sentimos aquela sensação de divertimento "barato" ou "oco". Sim, o melhor de tudo é que sentimos uma verdadeira diversão e quando o jogo começa a enervar devido à sua crescente dificuldade, juntem a isto a inexistência de checkpoints que nos forçam a recomeçar tudo de novo mesmo quando o final estava ali tão perto, o jogo continua a manter-nos interessados.

Wind-up Knight consegue isto porque ao ensinar as bases ao jogador e ao mostrar os padrões que tem a executar e as respetivas consequências, está a ensinar ao jogador que quanto mais se aplicar menos erra e que sempre que o fizer é por sua culpa e nunca porque o jogo o decidiu "enganar". É esta delicada relação entre o esquema base de jogo com a sua dificuldade que me manteve tão interessado no jogo e quando dei por ela, só queria jogar mais um nível e mais um de seguida.

1
É fácil de jogar, vicia e desafia. Por vezes pode enervar, depende dos ânimos.

No entanto, o melhor de Wind-up Knight pode ser o seu pior pois em determinado momento o jogador pode sentir alguma cansaço de executar repetidamente as mesmas ações mas a relação harmoniosa entre o seu intercalar forçado pela construção dos cenários para patrocinar a crescente dificuldade consegue mesmo ultrapassar esse cansaço. A isto temos ainda que juntar uma agradável banda sonora e uns visuais que conseguem agradar, sem surpreender.

A Robot Invader consegue mesmo oferecer um jogo que nos desafia e motiva de forma igual e por vezes pode ser frustrante mas porque nos mostra que erramos e não porque faz batotice. A jogabilidade é intuitiva e acessível, enquanto uns simplesmente vão jogar e desfrutar outros vão querer descobrir todos os itens, desbloquear todos os objetos, adquirir todos os movimentos que permitem aceder a uma experiência de plataformas ainda mais intensa e claro, a existência dos achievements do Game Center ajuda a introduzir algum valor aos mais competitivos.

Wind-up Knight é um jogo facilmente recomendado tanto por ser algo único dentro do mundo iOS como por ser um grande desafio, impiedoso mas nunca injusto. A Robot Invader procurou oferecer uma experiência acima da média e pode orgulhar-se do que fez, Wind-up Knight pode mesmo vir a tornar-se numa referência e apenas podemos esperar que mais seja feito no futuro. É um jogo único cujas ambições deram fruto e quer enerve quer divirta, vai-nos manter viciados.

8 /10

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (0)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (0)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários