RAGE usa todos os processadores da PS3

id tirou partido das característica da consola.

O novo jogo da id Software é o RAGE, um FPS que faz uso do mais recente motor de jogo do estúdio, o idTech 5.

O jogo está em produção à bastante tempo, mas será lançado já este ano para PC, Xbox 360 e PS3, no dia 7 de outubro.

Sobre o processo de produção, o diretor criativo do estúdio, Tim Willits, em entrevista ao Nowgamer, falou sobre o uso que deram a cada consola, nomeadamente na PS3, dizendo que usaram todos os processadores da consola.

Tim Willits comentou, "O Carmack e o resto da equipa analisaram as capacidades de cada plataforma, o PC, PlayStation 3 e Xbox 360. Elas são bastantes similares, no sentido de todas serem multi-core, algo necessário se quiseres atingir os 60fps".

Sobre a PS3, Willits acrescenta, "Na versão da PS3, todos os CPU que não estão em uso, estão a fazer algo por trás, por isso RAGE usa cada núcleo debaixo da consola".

É referido que este trabalho por trás do processamento normal do jogo, beneficia a versão, reduzindo o número de pop-up (aparecimento súbito) das texturas.

Willits comentou, "Os núcleos extra são destinados para trabalhar as texturas, já que há uma grande quantidade de dados visuais no Blu-ray e no disco duro. Lemos a informação JPG comprimida e atribuímos a esses núcleos extra o trabalho nessas texturas, e as descomprimir por trás, por isso não existe o pop-up e texturas desfocadas".

Salta para os comentários (24)

Sobre o Autor

Jorge Soares

Jorge Soares

EG.pt Master of Puppets  |  eurogamerpt

Sempre ocupado e cheio de trabalho, é ele quem comanda e gere a Eurogamer Portugal. Queixa-se que raramente arranja tempo para jogar, mas quando está mesmo interessado num jogo, lá consegue arranjar uns minutos. Tem mau perder e arranja sempre alguma desculpa para a sua derrota, mas no fundo, é o que todos fazemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (24)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários