Mortal Kombat • Página 2

Flawless victory? 

O mesmo pode ser dito para cada lutador individual. Os ataques podem ser vistos na moveset, mas ao contrário de Street Fighter, não há um modo que nos ensine alguns dos combos possíveis para os diversos lutadores. Os jogadores são encorajados a descobrirem por eles mesmos aquilo que é possível fazer no modo treino.

Nesta entrega de Mortal Kombat os lutadores vêm apetrechados com novos ataques, como é o caso da modificação mais poderosa dos especiais que pode ser feita através do R2. Mas o melhor de tudo, são certamente os ataques X-Ray. Quando enchermos o "X-Ray meter", podemos pressionar R2 + L2 para executar este incrivelmente poderoso ataque em que partimos os ossos do nosso adversário com uma brutalidade inimaginável. Em termos de violência, são equiparáveis às famosas fatalities.

O moveset dos lutadores percorreu um grande caminho desde o Mortal Kombat original, em que todos os ataques eram iguais exceto os especiais. Ainda existem dois ataques comuns, que são o uppercut e o sweep. De resto, tudo é completamente diferente. Os lutadores são muito distintos uns dos outros e é essencial gastar algum tempo com eles para aprendermos a usar todo o seu potencial.

A Krypt está de volta. Para aqueles que não estão familiarizados com a série, a Krypt é uma espécie de loja que permite aos jogadores gastarem as suas "koins" para comprarem novos conteúdos. Dentro destes conteúdos estão artworks de lutadores e arenas, músicas, fatos e novas fatalities. Até aqui é notável a enorme atenção dada pela Netherrealm aos detalhes. O aspecto da Krypt é fantástico e ao bom estilo de Mortal Kombat, contém sangue e brutalidade. Sempre que desbloqueamos um novo conteúdo, alguém é decapitado ou esticado até à morte, dependendo da secção em que estivermos (a Krypt está divida em quatro secções).

Para mim, o mais impressionante, é a forma como os lutadores vão ficando mais danificados com o decorrer do combate e a maneira como sangue se espalha pelas suas roupas. Mortal Kombat sempre foi conhecido pela violência e nesta geração tem havido jogos extremamente violentos, como é caso de Gears of War, God of War e Splatterhouse, mas isto é um patamar superior a tudo o resto.

Igualmente impressionante foi o trabalho da Netherrealm em captar as características fundamentais das arenas que dão vida a Mortal Kombat. Muitas delas foram importadas da trilogia original, e apesar de agora estarem muito mais belas e detalhadas, qualquer fã reconhecerá cada uma delas.

Como qualquer outro jogo de luta, o online desempenha uma parte fundamental em Mortal Kombat. Infelizmente, não foi possível experimentar-nos essa componente devido à PlayStation Network estar indisponível durante o período em que foi feita a análise do jogo. Prometemos publicar em breve um artigo de análise a esta parte do jogo se assim foi justificável.

Mortal Kombat representa um excelente serviço para os fãs, mas não só, é também uma grande proposta para qualquer um que esteja interessando em jogos de luta. Em conteúdos é dos jogos do género mais completos dos últimos anos, serão precisas muitas horas e suor para descobrir e desbloquear tudo aquilo que Mortal Kombat tem para oferecer. Nota-se que a Netherrealm dedicou imenso esforço e cuidado, e os resultados estão à vista. Com este título, a série Mortal Kombat regressa à ribalta, é esperar que continue desta forma em futuras iterações.

9 /10

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (49)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (49)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários