Fight Night Champion

Power Glove.

A série Fight Night é uma excepção dentro da Electronic Arts. Ao contrário de séries como FIFA, Need For Speed, Tiger Woods, entre outras, um novo jogo Fight Night não é lançado anualmente, o que permite um maior cuidado na produção e uma maior inovação de jogo para jogo. Já lá vão quase dois anos desde Fight Night Round 4, que foi aclamado como sendo o melhor jogo de boxe naquela altura, impressionando em todos os seus aspectos. Será que Fight Night Champion consegue elevar ainda mais a fasquia?

Algo que certamente vem ajudar nessa tarefa é o novo modo "Champion", uma adição muito bem-vinda e diferente do conhecido modo "Legacy", que será abordado posteriormente nesta análise. O papel deste novo modo é pura e simplesmente contar uma história. A personagem principal e cujo controlamos é o pugilista ficcional Andre Bishop. Neste modo iremos acompanhar o seu desde os seus tempos como peso-médio, até se tornar campeão de pesos pesados.

Não pensem que este modo resume-se a ganhar uma dúzia de combates e avançar em frente, há muita trama, emoção e drama pelo meio, e o contar da história assume um nível muito cinematográfico, é quase como ver um filme. É um modo surpreendemente aditivo, até o terminar não dei muita atenção aos restantes conteúdos que Fight Night Champion oferecer.

Para além da história, o que torna este o modo "Champion" atractivo são os desafios únicos que cada combate dá ao jogador. Num dos combates teremos que aguentar um corte grave feito mesmo acima do nosso olho. O objectivo é portanto evitar que o oponente consiga danificar ainda mais o golpe, o que significa que teremos de dar atenção extra à nossa defesa e contra atacar no momento ideal. O desafio será maior conforme forem avançando, mas a vossa perícia e técnica de combate irá também aumentar naturalmente à medida que forem jogando, desta forma a dificuldade nunca será demasiado elevada (a não ser que optem pelas dificuldades acima do normal logo no começo).

Existem até duas formas de controlo para facilitar a adaptação em Fight Night Champion, é possível utilizar os quatro botões principais ou optar pelo "Full Spectrum Punch Control" com o uso do analógico direito. Ao contrário de Fight Night Round 4, não é necessário fazer movimentos circulares estranhos, basta pressionar uma das direcções. Apesar de serem capazes de jogar e vencer de qualquer uma das maneiras, a primeira é mais limitada, enquanto que analógico permite utilizar um maior leque de socos, já para não falar que é também mais fácil conseguir combinações mais rápidas.

É notável que a movimentação dos pugilistas bem como a forma como atacam foram melhoradas, atingindo um nível quase perfeito. A forma como a cara dos pugilistas vai ficando desfigurada e a forma como o sangue se espalha pelo corpo e ringue foram alvo de uma afinação. Como já é tradição em Fight Night, o detalhe e fealdade dos lutadores assusta com o seu nível de realismo. É um verdadeiro espectáculo ver as repetições em camera lenta com a cara do oponente a ficar deformada com o impacto da nossa luva. Mais realismo só apenas na realidade.

Outra novidade na jogabilidade é o "power modifier" que agora pode ser utilizado qualquer tipo de soco. Apliquem esta modificação no momento correcto após um contra-ataque e o oponente sentirá os danos. Não irão conseguir um Knockout imediato, mas os estragos ficam feitos e em rounds posteriores poderá fazer toda a diferença.

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (12)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

Recomendado | MLB: The Show 21 review - Make it major

Simulação incrivelmente aprofundada e divertida.

Captain Tsubasa: Rise of New Champions Review - Lenda viva

Simulação e arcade dão lugar ao futebol fantástico.

Recomendado | Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2 review - Glória recuperada

Depois de maus momentos, a série regressa em alta.

WRC 9 - Review - Geração pré-híbrida

Os carros mais rápidos nas estradas do dia-a-dia.

Também no site...

Digital Foundry | Star Wars Jedi: Fallen Order - Patch aperfeiçoado da PS5/Xbox Series - todas as atualizações testadas

Uma nova versão nativa da aplicação vs. o patch de retrocompatibilidade existente.

Recomendado | Guilty Gear Strive review - Porrada complicada

Arc System Works tenta criar fórmula mágica para casuais e hardcore.

Death Stranding: Director's Cut com mecânicas furtivas

Jogo já foi classificado e é exclusivo PlayStation 5.

Abandoned da Blue Box terá eventualmente versão para PC

Misterioso estúdio confirma no Twitter.

Comentários (12)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários