Guerrilla: "Killzone 2 era demasiado urbano"

Guerrilla Games admite falta de variedade.

Numa recente entrevista com o pessoal do CVG, Steven Ter Heide, produtor da série Killzone, falou sobre o desenvolvimento do segundo jogo da série, reconhecendo que nem todas as decisões foram acertadas no que diz respeito aos cenários.

"Penso que com Killzone 2 passámos demasiado tempo em cenários urbanos, não havia variedade suficiente na primeira metade da campanha," reconheceu Ter Heide. "Havia mais variedade mais perto do final do jogo, mas muita chega não foi capaz de chegar até lá."

Aprendida a lição a equipa tentou criar uma maior variedade de situação para o terceiro jogo.

"Queríamos que as pessoas experimentassem isso, que há sempre algo novo a cada minuto. Agora estou num tanque, depois num jet-pack, agora faço isto, depois faço aquilo..."

Salta para os comentários (8)

Sobre o Autor

Luís Alves

Luís Alves

Colaborador

É o nosso super-homem. Não existe nada que o Luís não saiba e o seu conhecimento da indústria é longo, permitindo-lhe estar sempre à frente de todos. É o homem que nunca dorme.

Conteúdos relacionados

Tu não entendes os NFTs, diz a Ubisoft

A resistência deve-se à falta de conhecimento.

Artigo | Quais os melhores jogos de sempre da Xbox 360?

A consola mais vendida de sempre da Microsoft.

Death Stranding Director's Cut já tem data de lançamento no PC

Quem comprou a versão original faz upgrade por €9.99.

Também no site...

Vídeo | Lootbox #45 LIVE - Em direto com a comunidade

Junta-te a nós pelas 15h de Portugal, 12h no Brasil.

Artigo | Quais os melhores jogos de sempre da Xbox 360?

A consola mais vendida de sempre da Microsoft.

Comentários (8)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários