"As grandes editoras podiam aprender connosco"

Produtores de flOw, Flower e Journey.

Numa entrevista ao Double Jump, Robin Hunicke, membro da thatgamecompany, contou que as grandes editoras e produtoras podia olhar para um estúdio como o seu para aprender a fazer jogos mais intimistas e agradáveis.

Robin explicou que mudar de uma equipa de setenta pessoas na Electronic Arts para uma de dez na thatgamecompany o ajudou a aprender a fazer jogos com um sentimento mais intimo.

"Se queres fazer algo de verdade que tenha uma continuidade, que se sinta como algo verdadeiramente integro, é muito difícil levá-lo a cabo com grandes equipas. Gosto de pensar que o desenvolvimento na nossa empresa é algo especial."

Para além de olhar para dentro do seu estúdio ele tentou mostrar também a sua visão a outras editoras.

"Não são apenas os nossos jogos que são especiais, mas também o processo de desenvolvimento e penso que isso é algo que as empresas que têm equipas muito grandes como a Electronic Arts, Activision ou a Ubisoft deveriam aprender. Elas deveriam aprender a criar algo intimo e acolhedor nesses ambientes tão povoados."

"Os videojogos têm o potencial de mudar a vida das pessoas e torná-la melhor. Por isso gostamos de explorar novos territórios para criar novas sensações no jogador," concluiu ele.

Publicidade

Salta para os comentários (7)

Jogos em destaque neste artigo

Sobre o Autor

Luís Alves

Luís Alves

Colaborador

É o nosso super-homem. Não existe nada que o Luís não saiba e o seu conhecimento da indústria é longo, permitindo-lhe estar sempre à frente de todos. É o homem que nunca dorme.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (7)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários