Skip to main content

Ligação entre Gladiador 2 e American Gangster!?

A habilidade de Ridley Scott.

O trailer de Gladiador 2 está a gerar muita polémica, especialmente devido à decisão de Ridley Scott de incluir a canção No Church In The Wild, de Jay Z e Kanye West. A faixa, que faz parte do álbum Watch the Throne, de 2011, conta com a participação de Frank Ocean no refrão. Apesar de ser uma escolha nostálgica, muitos consideraram que a canção é perfeitamente adequada ao contexto do filme.

Como referido pelo Comicbook, Cheo Hodari Coker, criador da série Luke Cage, defendeu a escolha da música no X, destacando a sua relevância. Apontou a ligação entre American Gangster e Gladiador 2, ambos realizados por Scott, como uma possível razão para a escolha musical. A sequela de Gladiador aborda uma Roma em transição, com jogos de poder abertos que atraem uma nova geração de gladiadores. Denzel Washington, conhecido pela sua presença carismática, desempenha um papel importante no filme. Embora não interprete o imperador, compreende a eficácia de uma mensagem, um tema central no filme anterior com Maximus.

A narrativa do novo filme destaca a forma como uma única ação pode catalisar mudanças drásticas, transformando a ordem estabelecida num cenário caótico e perigoso. A utilização de No Church In The Wild parece querer ilustrar este ponto, captando a essência da incerteza e do poder em jogo.

A reação ao trailer de Gladiador 2 mostra mais uma vez que Ridley Scott é um mestre em criar expectativas e discussões antes do lançamento dos seus filmes. A escolha da canção No Church In The Wild, de Jay Z e Kanye West, despertou muita polémica, sobretudo por se tratar de uma canção rap que tem como pano de fundo a Roma Antiga.

Embora alguns possam questionar a pertinência desta faixa num contexto histórico, é possível que Scott tenha procurado um significado mais profundo com esta escolha. A canção não só transmite uma mensagem poderosa sobre poder e revolução, como também pode estar destinada a ligar temas universais de luta e mudança, transcendentes a qualquer época.

No entanto, a utilização de música rap num universo de gladiadores e imperadores romanos tem sido alvo de críticas. Para alguns, o cancioneiro pode parecer desconexo, enquanto outros vêem a escolha como uma afirmação artística arrojada. A controvérsia, no entanto, não diminui o impacto que o trailer causou, mantendo Gladiador 2 no centro das conversas.

Lê também