Skip to main content

CEO da NVIDIA revela que IA irá produzir ambientes e personagens de jogos inteiros

Realidade fantástica, mas também assustadora, da Inteligência Artificial

Crédito da imagem: Nvidia

Na Computex 2024 deste ano em Taipei, o CEO da NVIDIA, Jensen Huang, sentou-se para uma sessão aprofundada de perguntas e respostas, lançando luz sobre os projetos atuais da empresa, planos futuros e o cenário em evolução da IA e da computação. Esta sessão, organizada pela More Than Moore, ofereceu informações importantes sobre as estratégias e respostas da NVIDIA às tendências emergentes do sector.

Referindo-se ao recente valor de mercado da NVIDIA de 3 mil milhões de dólares, Huang salientou a liderança da empresa no sector da Inteligência Artificial. Observou que os avanços da NVIDIA são alimentados pelos seus investimentos consideráveis em computação de alto desempenho, particularmente o seu trabalho com memória de alta largura de banda (HBM). Huang garantiu aos presentes que a NVIDIA está a trabalhar ativamente com a SK Hynix, Samsung e Micron para integrar a sua HBM nos produtos NVIDIA, apesar dos atrasos na certificação.

Huang confirmou o seu interesse em potenciais colaborações com a Intel Foundry, dando destaque ao compromisso da NVIDIA com a computação acelerada. Também mencionou a construção de supercomputadores de Inteligência Artificial, com um projeto notável já em Taiwan, e deu a entender futuras expansões sem especificar locais.

Durante a conversa, foram abordadas as aplicações de IA nos jogos, onde as tecnologias da NVIDIA, como a DLSS e a ACE, estão a revolucionar a indústria. Huang destacou o potencial da IA para gerar não apenas pixéis e fotogramas, mas ambientes e personagens de jogos inteiros, melhorando a experiência de jogo.

Ao abordar a eficiência energética nos centros de dados, Huang sublinhou a importância da computação acelerada para reduzir o consumo de energia. Explicou que, embora a formação de modelos de IA possa consumir muita energia, a fase de conclusão, que se segue à formação, consome muito menos energia.

Quando questionado sobre o UALink (Ultra Accelerator Link) recentemente proposta pela AMD e Intel, Huang defendeu o NVLink proprietário da NVIDIA, que está agora na sua quinta geração. Reconheceu o conflito aberto vs. proprietário, mas realçou as vantagens de desempenho e integração do NVLink, sugerindo que os concorrentes têm um longo caminho a percorrer antes de igualarem as suas capacidades.

Olhando para o futuro, Huang falou sobre as próximas GPUs RTX da série 50, mas não deu detalhes específicos. Sublinhou a abordagem global da NVIDIA à construção de supercomputadores de IA e a importância da inovação contínua para se manter à frente no mercado.

Sobre os riscos geopolíticos de operar em Taiwan, Huang elogiou as capacidades excecionais da TSMC e o robusto ecossistema local, reforçando a importância desta parceria para a excelência de fabrico da NVIDIA.

As ideias de Jensen Huang na Computex 2024 evidenciaram a direção estratégica da NVIDIA e o seu papel fundamental na definição do futuro da IA e da computação. Desde a expansão de aplicações de IA em jogos até à melhoria da eficiência do centro de dados, a NVIDIA continuar a liderar a indústria com inovação e parcerias robustas.

Na verdade, esta entrevista reforça o empenho da NVIDIA em impulsionar os avanços tecnológicos, ao mesmo tempo que aborda os desafios e as oportunidades num contexto altamente acelerado da Inteligência Artificial e da computação de elevado desempenho.

Lê também