Asura's Wrath - Análise

Um anime disfarçado de jogo.

Os quick time events podem ser uma ferramenta espetacular quando usado de forma correta. Vistos pela primeira vez no lendário Shenmue, os quick time events ajudavam a prolongar a sua experiência cinematográfica, e mais tarde foram popularizados em títulos como God of War, em que foram utilizados para acabar de uma forma brutal com os inimigos.

No entanto, quando utilizados de forma errada, os quick time events podem arruinar a experiência. Quando uma produtora decide inclui-los no seu jogo, há que ter muito cuidado na forma como os utilizam e quando os utilizam. Asura's Wrath da CyberConnect 2 é um jogo que atravessa em demasia a linha da quantidade de quick time events que podem ser usados.

Quando digo que metade de Asura's Wrath se resume a QTE não estou a brincar ou a ser irónico, mas sincero. E a outra metade do jogo não é apenas gameplay, diria que 30 porcento são cinemáticas e apenas 20 porcento é realmente gameplay. Asura's Wrath põe mesmo em causa aquilo que a que chamamos "jogo", pois é uma experiência onde não são frequentes as vezes em que jogamos realmente.

Asura está pronto para libertar toda a sua fúria.

Seria muito mais fácil aceitar Asura's Wrath como anime, as semelhanças são muitas. Dada a experiência e sucesso que a CyberConnect 2 tem obtido com os jogos de Naruto, não é de estranhar que a produtora queira dar asas à imaginação e criar um produto original que siga as raízes dos anime. Nesta perspetiva, se olharem para Asura's Wrath sem pensarem puramente num jogo, mas sim como algo que está a meio termo entre um jogo e anime, torna-se algo incrível.

Mais sobre Asura's Wrath

Como um jogo ou como um anime, Asura's Wrath tem todos os ingredientes para proporcionar uma experiência fantástica e tão épica como os títulos God of War. As batalhas são fenomenais e repletas de cenas tão fantásticas que deixam qualquer um de queixo caído. A estória é também ela muito boa, que deixará qualquer um agarrado até ao final só para ver o protagonista a triunfar.

Claro que as batalhas fenomenais apenas são possíveis em grande parte devido aos quick time events, que resultam particularmente de forma excecional nos bosses, ao tornarem possível a criação de cenas espetaculares como um combate contra um ser do tamanho de um planeta. A tolerância dos quick time events dependerá do jogador, por um lado, se não se importarem de estarem menos envolvidos no jogo em virtude de cenas de uma escala enorme que tornam ridículas as lutas com os bosses em God of War III, então Asura's Wrath é um título aconselhável para vocês. Por outro lado, se querem estar altamente envolvidos na gameplay, então é melhor pensarem duas vezes antes de adquirirem este jogo.

Já sabem que o jogo se baseia em grande parte em quick time events, e penso que sabem como funcionam - no decorrer de uma cinemática um botão aparece no ecrã para interagirem com o jogo. Mas ainda não expliquei como funciona a jogabilidade quando os quick time events estão fora de cena. Seria de pensar, dada a grande aposta nos quick time events, que a jogabilidade é má. Apesar de não o ser, é no entanto básica. Se já jogarem um título deste género, não há nada de novo. Existem dois botões para atacar, um forte e outro menos forte. Ao combinar os dois botões executamos combos. E depois existe um botão para esquivar. A jogabilidade de Asura's Wrath é essencialmente isto.

O que Asura's Wrath tem de diferente dos outros jogos do género é um botão dedicado ao "Rage" (gatilho direito). O protagonista do jogo, Asura, é um tipo bastante irritado (mais à frente vamos explicar porquê) e quanto mais combate, mais irritado, e consequentemente, mais poderoso fica. Assim os combates seguem sempre a mesma estrutura, combatemos até enchermos a barra "Rage", e depois carregamos no gatilho direito e Asura destrói tudo ao seu redor, com uma força inigualável.

Isto repete-se ao longo de todo o jogo, seja nos bosses ou nas lutas contra inimigos comuns. Sim, é repetitivo, mas ao longo do jogo mal podia esperar pela próxima oportunidade para ativar o "Rage" e ver como Asura libertava a sua fúria. A ação em Asura's Wrath segue um ritmo crescente, desde o começo até ao final as lutas assumem proporções maiores, e quando pensamos que já vimos tudo, voltamos a ficar surpreendidos.

Comentários (38)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!